sábado , 25 novembro 2017
Home / Destaque / Vídeo mostra bandido baleado em papelaria; quatro eram procurados

Vídeo mostra bandido baleado em papelaria; quatro eram procurados

Quatro dos seis homens envolvidos no assalto à loja Papel & Cia, ocorrido na tarde desta quarta-feira (1º), no bairro do Comércio, em Salvador, já eram procurados pela polícia. Erick dos Santos Silva, 32 anos, Janderson da Silva Fernandes, 29, e Victor Macedo Santana, 18, estavam com mandados de prisão em aberto. Victor foi baleado e levado para o hospital. Edinaldo Euzébio Silva dos Santos morreu na ação, e um adolescente de 15 anos foi apreendido. Fabrício Araújo Leal, 19, era o único adulto que não tinha passagem pela polícia.

Segundo a delegada Carla Ramos, titular da DRFR, todos os assaltantes são moradores da comunidade do Forno, na Federação. A polícia encontrou com o grupo dois revólveres calibre 38 e um simulacro de arma de fogo, além de celulares.

A confusão começou por volta das 14h. Segundo testemunhas, Erick, Janderson, Fabrício, Victor, Edinaldo e o adolescente entraram na loja da Papel & Cia, na praça Conde dos Arcos, e anunciaram o assalto. O grupo foi surpreendido por um segurança à paisana que estava na papelaria.

O homem atirou em Victor, que ficou caído na frente da loja. Edinaldo – que segundo a polícia já tinha sido preso por tráfico e homicídio – correu com os outros assaltantes para o andar de cima da loja após ouvir os tiros. Ele tentou fugir pulando uma janela, mas foi surpreendido por outro homem armado e foi baleado quando corria pela Ladeira do Taboão. Ele morreu no local.

Corpo de Edinaldo logo após o crime (Foto: Divulgação/ SSP)

Prisão
A polícia chegou em seguida, e os suspeitos fizeram um funcionário refém. Nesse momento, os quatro assaltantes correram para o segundo piso da papelaria. Depois de cerca de 40 minutos de negociação, liberaram o refém e se entregaram. Erick, Janderson e Fabrício foram levados para a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), onde estão presos.

O adolescente foi encaminhado para a Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), onde está apreendido. Victor – que segundo a polícia tem passagens por outros crimes, incluindo homicídio – foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Geral do Estado (HGE). Até as 19h50 desta quarta, ele permanecia no centro cirúrgico. O estado de saúde dele não foi divulgado.

A loja da Papel & Cia fechou depois do crime. As manchas de sangue ficaram na calçada, e a confusão atraiu a atenção dos curiosos. “Ouvimos o barulho de quando a polícia chegou, achei que era algo mais simples e fui perto ver, quando ele (assaltante) saiu correndo da loja eu corri pra longe também”, contou uma testemunha, que pediu para não ser identificada.

Depoimentos
Erick, Janderson e Fabrício prestaram depoimento à delegada Carla Ramos, titular da DRFR, na tarde desta quarta. Segundo elas, os assaltantes buscavam arrecadar dinheiro para investir em armas ou drogas. “Eles buscam essas grandes magazines que negociam valores extensos e celulares, que eles conseguem negociar rapidamente com receptadores”, afirmou a delegada.

Fabrício contou que se entregou logo que a polícia chegou. Ele contou ainda que havia um carro em outra rua, perto da loja, aguardando o grupo para dar fuga. A informação é investigada. Já Erick confirmou que o grupo pretendia roubar pertences da loja e dinheiro.

O funcionário feito refém contou na delegacia que eles demoraram de se entregar porque queriam que a imprensa fosse para o local, para garantir que eles sairiam ilesos da loja. “Pediram a imprensa lá. Eles queriam se entregar na frente da imprensa”, contou.

A vítima disse ainda que um dos assaltantes ficou do lado de fora e os outros cinco entraram, anunciaram o assalto e perguntaram sobre o estoque. Quando ouviram a troca de tiros do lado de fora, os cinco correram para o andar de cima da loja. “Eles ameaçaram a gente verbalmente”, relembrou. Ainda segundo ele, ao menos 16 pessoas estavam na loja no momento do ocorrido, sendo 10 funcionários e seis clientes.

“Umas 14h30 ouvi barulhos de tiro e várias pessoas entraram no restaurante com medo”, contou uma testemunha que almoçava num restaurante próximo ao local, no momento do assalto.

Edinaldo, que subiu para a sobreloja, escapou por uma janela, mas acabou morto na rua. Já Victor acabou baleado na frente da loja, como mostra o vídeo abaixo.

De acordo com a delegada, o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa  (DHPP) serão informados sobre a prisão dos assaltantes porque eles têm passagem por outros crimes ligados ao tráfico e homicídios e devem ter relações com outras investigações destes departamentos.

Em nota, a Papel & Cia lamentou o ocorrido, e disse que os bandidos roubaram funcionários e clientes da loja. Confira na íntegra:

A empresa Papel & Cia vem a público informar, que lamenta a tentativa de assalto ocorrida hoje na unidade do Comércio. Relatando que não houveram vítimas entre clientes e funcionários da companhia, e que a ação foi desarticulada pela polícia.

Veja Também

Como ‘punição’, Garotinho vai para presídio de segurança máxima em Bangu

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho será transferido para o presídio de segurança ...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: