segunda-feira , 18 dezembro 2017
Home / Destaque / Rosinha Matheus deixa a prisão no Rio; Garotinho continua preso

Rosinha Matheus deixa a prisão no Rio; Garotinho continua preso

A ex-governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus, deixou a cadeia José Frederico Marques, em Benfica, na madrugada desta quinta-feira (30). A saída de Rosinha foi concedida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Na decisão sobre o habeas corpus parcial, o TRE determinou que ela use tornozeleira eletrônica em casa. Rosinha deverá ficar em um imóvel no Flamengo, Zona Sul do Rio.
No entanto, o pedido de cancelamento da prisão preventiva de Anthony Garotinho, marido de Rosinha, foi negado pelo tribunal. A votação aconteceu logo após a decisão pela soltura de Rosinha.

A relatora do processo, Cristiana Frota, afirmou que o juiz havia pedido a prisão para “garantir a ordem pública”, e lembrou denúncias de um homem armado contra o delator. A relatora disse ainda que “as medidas cautelares diversas da prisão não se mostram suficientes para resguardar a adequada e necessária instrução criminal”.

Prisão
Rosinha e Anthony foram presos na cidade de Campos e levados para a sede da PF na cidade de Campos, no último dia 22. No dia da prisão, a Polícia Federal informou que eles são acusados da prática dos crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais.

A ação teve cumpriu nove mandados de prisão e dez de busca e apreensão. Participam da ação – feita nos municípios do Rio de Janeiro e Campo dos Goyracazes, no estado do Rio, e em São Paulo – 50 agentes.

De acordo com a nota, a Polícia Federal e o Ministério Público Estadual identificaram elementos que comprovam que uma grande empresa do ramo de processamento de carnes firmou contrato fraudulento com outra empresa, sediada no município de Macaé, também no estado do Rio, para a prestação de serviços na área de informática.

“Suspeita-se que os serviços não eram efetivamente prestados e que o contrato, no valor de aproximadamente R$ 3 milhões, era apenas [fachada] para o repasse irregular de valores para utilização em campanhas eleitorais”, diz a nota.

Veja Também

Advogado retém dinheiro e família espera parecer da OAB-BA há três anos

(Foto: Evandro Veiga/CORREIO) “Temos como meta oferecer serviços jurídicos de altíssimo nível, buscando êxito e ...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: