sexta-feira , 22 setembro 2017
Home / Destaque / Homem é levado de carrinho após tiros

Homem é levado de carrinho após tiros

Homem é carregado até UPA após ser baleado

Pelo nono dia consecutivo, moradores da comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, enfrentam tiroteios entre policiais e criminosos. Na tarde deste sábado, três moradores foram baleados durante a troca de tiros. Um homem, de 24 anos, identificado como Hugo, não resistiu e morreu antes de chegar à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Manguinhos. Adriane Silva, de 22 anos, levou um tiro na cabeça e outro morador foi atingido de raspão no tórax e liberado.

De acordo com a secretaria municipal de Saúde, Adrine foi estabilizada na unidade está sendo tranferido para o Hospital Municipal Salgado Filho, na Zona Norte.

Um vídeo que circula em redes sociais mostra o momento em que um homem é carregado em uma carroça por moradores da comunidade para a UPA.

A assessoria da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) informou que a Polícia Civil está atuando na região. A Polícia Civil ainda não divulgou informações sobre a operação deste sábado na comunidade.

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) informou por meio de sua página no Twitter que as vias próximas da comunidade estão sendo interditadas por conta da operação policial.

O COR orienta que os motoristas que estiverem trafegando do Cachambi para o Centro utilizem a Rua Arquias Cordeiro ou a Avenida Marechal Rondon. Quem estiver indo do Centro para a região do Cachambi, Méier, Lins e Abolição, deve utilizar a Rua 24 de Maio ou a Rua Barão do Bom Retiro e depois a Avenida Amaro Cavalcanti.

A Polícia Militar não foi acionada para a região.

Devido ao novo confronto, a circulação do trens da SuperVia do ramal Belford Roxo na altura do Jacarezinho foi alterada desde às 14h39. A operação só está sendo realizada entre as estações Del Castilho e Belford Roxo. Entre as estações Del Castilho e Central do Brasil foi suspensa.

Operações diárias após morte de policial civil

Na sexta-feira da semana passada, o policial civil da Core, Bruno Guimarães, de 36 anos, foi morto com um tiro no pescoço e um adolescente foi atingido no tórax. O tiroteio havia começado após uma operação da Polícia Civil na comunidade. Criminosos haviam atacado à UPP Jacarezinho e a Core retornou para dar apoio no local. Bruno, então, foi baleado e morreu no Hospital Federal de Bonsucesso horas depois.

No mesmo dia, o mototaxista André Luís Medeiros foi baleado no Jacarezinho. André morreu nesta quarta-feira no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, onde estava internado. André havia sido baleado na perna e foi socorrido por moradores da comunidade.

Na quinta-feira, 17 de agosto, a Polícia Civil informou que agentes da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) identificaram quatro homens suspeitos de participarem da troca de tiros que causou a morte de Bruno Guimarães Buhler, atirador de elite da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil. Ele foi baleado durante uma operação, na Favela do Jacarezinho, no último dia 11, na Zona Norte do Rio.

Nos confrontos diários no Jacarezinho, o feirante Sebastião Sabino da Silva, de 46 anos, foi atingido por um disparo durante troca de tiros entre criminosos e policiais. Tião, como era conhecido na comunidade, morreu a caminho da UPA enquanto era socorrido por moradores. Tião tinha uma barraca de frutas, um pequeno mercado e um depósito de gás na comunidade. Ele deixa sete filhos e cinco netos.

Veja Também

Caso Garotinho: PF faz buscas na casa de réu investigado por tentar subornar juiz para evitar prisão de ex-governador

RIO – A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta quarta-feira, mandado de busca e ...

%d blogueiros gostam disto: