quarta-feira , 20 setembro 2017
Home / Destaque / HOJE: Descolonização da mulher negra é pauta em Salvador

HOJE: Descolonização da mulher negra é pauta em Salvador

A exposição fotográfica “Elekô: Um processo de descolonização da mulher negra“, de Andreza Mona, fotógrafa e comunicóloga, terá início hoje, 21, em Salvador e chega do Litoral Sul do Estado cheia de novidades.

A mostra fica em cartaz até as 18h do sábado, 22, e sua cerimônia de abertura acontece hoje, às 18h, no Colégio Estadual Almirante Barroso, no bairro do Paripe, e conta com roda de conversa sobre o tema “A beleza da mulher afrobrasileira”.

Além das fotografias, o evento contará com: exposição de ilustrações sobre Afroestima; Oficina de Automaquiagem Para Pele Negra, ministrada pela youtuber SubUrbana; e Oficina de Fotografia para Dispositivos Móveis (smartphones e tablets) com a própria Andreza Mona. E ainda uma barraquinha de artesanatos e peças inovadoras do Bazar das Comadres, coletivo de mulheres empreendedoras.

Segundo a organização, as mulheres que estiverem visitando a exposição podem ser escolhidas aleatoriamente para ganhar uma Afromake (maquiagem afro) profissional e/ou ensaio fotográfico com Andreza Mona. Para participar das oficinas, basta se inscrever previamente no mesmo local da exposição. A mostra fica aberta em Salvador por apenas dois dias e é inteiramente gratuito.

Esta ação faz parte do Julho das Pretas, agenda comum de intervenção do movimento de mulheres negras da Bahia em comemoração ao 25 de julhoDia Internacional da Mulher Afro-Latino Americana e Afro-Caribenha.

Sobre Elekô e Andreza Mona

Para Andreza Mona, “Elekô levanta uma reflexão sobre a identidade da mulher negra através de um recorte ensaístico que registra, em uma narrativa visual, aspectos sobre as formas de expressão identitária e orgulho dos sinais que distinguem essas mulheres das outras”.

A exposição pretende circular e acontece durante o mês de julho em diferentes locais da Bahia, como Ilhéus, Itabuna e Salvador, e terá continuidade no segundo semestre de 2017 em outros Estados do país.

Andreza Mona é soteropolitana, tem 25 anos, é graduada em Comunicação Social – Rádio e TV pela UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz), acredita na valorização da beleza do encontro com suas raízes ancestrais e entende os seus cachinhos como uma forma de proteção. É membro do Coletivo Alumiar e atuou na produção do Festival de Cinema Baiano (FECIBA), no Projeto Pirilampo, Projeto Lampejo e Projeto Profundanças.

Para conhecer mais sobre o trabalho de Mona basta seguir @monafotografias no Instagram e curtir a página Andreza Mona Fotografia no Facebook.

#Identidade #MulherNegra #Fotografia #EtnografiaVisual

Serviço: Elekô: um processo de descolonização da mulher negra

Onde: Colégio Estadual Almirante Barroso, Paripe, Salvador/BA

Quando: 21 e 22 de julho de 2017. Sex. a partir das 18h e Sáb. das 8 às 18h

Apoio Cultural: Criadouro Produção Cultural
EVENTO GRATUITO

Veja Também

Caso Garotinho: PF faz buscas na casa de réu investigado por tentar subornar juiz para evitar prisão de ex-governador

RIO – A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta quarta-feira, mandado de busca e ...

%d blogueiros gostam disto: