quarta-feira, 1 de julho de 2015

MAIS UM POLICIAL SEQUESTRADO E MORTO


Foi sequestrado no dia 20, o policial Rodrigo Lucca Fonseca, de 28 anos, bom caráter, amigo, que pertencia a Força Tática do 17º BPM e foi encontrado morto apenas no dia 24, ele foi abordado por dois criminosos de 21 e 25 anos e como estava armado e com agasalho da PM foi morto com 2 tiros na cabeça e 2 tiros na costa, antes foi torturado e severamente machucado, com várias marcas pelo corpo, teve nariz arrebentado por socos, marcas de corte na cabeça, abertura na região da boca,teve seus dentes quebrados, ficou quatro dias amarrados e parte do corpo carbonizado... ele foi abordado quando chegava em sua casa em Mogi das Cruzes, teve seu veículo Citroen C 3 jogado em um córrego em Suzano... os vermes usaram sua senha para saques em caixas eletrônicos, fizeram compras com seu cartão de crédito de bicicleta, tênis, perfumes e roupas.... como diz um amigo meu policial, em desabafo....temos policiais e cidadãos deixar de ser caça para ser caçador... temos que voltar ao nosso lugar e executar autoridade que nos foi delegada pela sociedade e leis, o policial não pode continuar a ser perseguido por trabalhar, por aplicar a lei, a política não pode continuar sendo a lei dos policiais operacionais, os policiais não podem continuar sendo punidos por corregedorias que esquecem de investigar corrupção e persegue aqueles que trabalham na defesa da sociedade, não estou defendendo os excessos, mas aplicação rigorosa da lei na defesa da sociedade e da vida dos policiais...não queremos que outras mães, esposas e filhos de policiais vejam suas fotos estampadas amanhã nos jornais como vítima de vermes como esses...não podemos continuar sendo intimidados por corregedorias, comissões de direitos humanos, MP e até Poder Judiciário... temos que fazer leis....em defesa de quem aplica a lei e não na defesa de bandidos......ufa.....é vou ficar por aqui.....

CHUVAS QUASE TERMINAM DE DESTRUIR A CIDADE DE ILHÉUS QUE JÁ ESTÁ EM RUÍNA COM A ADMINISTRAÇÃO JABES RIBEIRO






correiodoestadobahia

ARRANCOU O DENTE DA NAMORADA PORQUE ELA DANÇAVA FORRÓ COM OUTRO

O mecânico e pintor de automóveis, Lucas Moisés Rosário, foi preso ontem (29), no bairro Vermelho, em Ibicaraí. O homem ficou possesso ao encontrar a companheira dançando forró e beijando um desconhecido na casa do tio dela. Lucas deu socos e pontapés na namorada que não quer ter seu nome divulgado. Os golpes foram tão violentos que, além dos hematomas pelo corpo, a mulher teve um dente arrancado. Autuado em flagrante pela delegada Divanice Dias, Lucas agora terá que pagar fiança e se não fizer vai hoje para o Presídio de Itabuna.

Dezesseis imóveis são notificados após deslizamento de encosta em Ilhéus

Moradores de 16 imóveis do Alto do Amparo, no município de Ilhéus, foram notificados para saída de suas residências por conta de um deslizamento de encosta ocorrido após as fortes chuvas que atingiram a cidade.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Joandre Neres, “somente nas últimas 48 horas, caíram na cidade 197 mm de chuva, quantidade 24 vezes mais do que o valor médio diário, que é de 8 milímetros".
Quem teve de deixar suas casas, foi alojado em casa de amigos e parantes e também está sendo cadastrado pela Prefeitura de Ilhéus para eventual recebimento do “aluguel social”, benefício previsto por decreto no valor de até R$ 250.

Na manhã desta terça-feira (30), o secretário municipal de Desenvolvimento Social, Jamil Ocké, esteve no local acompanhado da coordenação da Defesa Civil. A equipe fez o mapeamento das localidades que sofreram ou que apresentam riscos iminentes de deslizamento com base nos dados fornecidos pelos pluviômetros instalados no município. 

Além da localidade de Alto do Amparo, no bairro do Malhado, os técnicos também visitaram os altos da Legião e da Tapera e a localidade rural de Sambaituba. “No alto da Legião, tivemos três famílias desalojadas e que já foram encaminhadas para casas de amigos e parentes. Com relação ao alto da Tapera, mesmo com a ocorrência de um deslizamento, não temos registro de pessoas desabrigadas ou desalojadas”, enfatizou o coordenador da Defesa Civil.

Ele acrescentou que, em Sambaituba, algumas casas foram alagadas em virtude da subida do nível das águas do Rio Almada. A Defesa Civil de Ilhéus atende nos telefones: (73) 8881-8500/3234-3597.

Redução da maioridade penal para crimes graves é rejeitada pela Câmara

Após mais de quatro horas de discussão, o plenário da Câmara dos Deputados rejeitaram a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171/93 que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Foram 303 votos favor, 184 contra e 3 abstenções. Para ser aprovado o texto da PEC precisava de, no mínimo, o voto de 308 deputados.

A votação, considerada histórica por sua repercussão, começou pouco depois da meia-noite. A PEC reduz a maioridade penal para a prática de crimes hediondos, como estupro, latrocínio; homicídio qualificado e lesão corporal grave, lesão corporal grave seguida de morte e roubo agravado (quando há sequestro ou participação de dois ou mais criminosos, entre outras circunstâncias).

Como o texto rejeitado era um substitutivo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que o plenário deverá fazer nova votação para deliberar sobre a proposta original que diminui a maioridade penal para todos os crimes. “Iremos deliberar no colégio de líderes a deliberação”, disse.

Em uma sessão marcada por um plenário dividido, mais de 20 deputados se revezaram na tribuna para defender e argumentar contra o relatório do deputado Laerte Bessa (PR-DF) aprovado no último dia 17, por 21 votos a 6 na comissão especial destinada a analisar o tema.

O líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), disse que a maioria da bancada votaria a favor “Nós somos favoráveis porque ele propõe a redução para os crimes hediondos, graves e sobretudo os crimes contra a vida”.

Mesma posição foi tomada pelo deputado Moroni Torgan (DEM-CE) que defendeu a redução sob o argumento de que a medida vai acabar com a sensação de impunidade. “Queremos acabar com a impunidade para esses adolescentes que cometem crimes graves e que praticamente não são punidos como se deve", defendeu.

Contrário à redução, o líder do PROS, Domingos Neto (CE), argumentou que a sociedade quer o fim da impunidade, mas que muitos parlamentares também se colocam a favor para dar uma resposta a opinião pública. “A nossa bancada é contra este modelo de redução que se estende a alguns setores da sociedade pois é discriminatório. Temos que firmar o compromisso de modernizar o Estatuto da Criança e do Adolescente [ECA]”, disse. “A opinião pública condenou Jesus Cristo e absolveu Barrabás”, complementou o vice-líder do governo, Sílvio Costa (PSC-PE).



O governo se posicionou contra a redução e defendeu como alternativa a alteração no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para aumentar o tempo de internação para os adolescentes que cometerem crimes graves, além de mudanças na legislação para endurecer as penas para quem aliciar adolescentes para a prática de crimes. “Não podemos agir emocionalmente, mas também não podemos deixar de dar uma resposta para a sociedade. E o governo está propondo essa mudança”, afirmou Guimarães.

Após a divulgação do resultado, os manifestantes contrários à redução comemoraram e cantaram o Hino Nacional. desde a manhã eles promoveram atos contra a PEC. Os protestos contra a aprovação da proposta reuniram integrantes de organizações estudantis, centrais sindicais e movimentos sociais contrários a redução da maioridade penal. Em frente ao Congresso Nacional, o gramado foi ocupado por manifestantes com faixas e cartazes em um ato contra a PEC.

Grávida desaparecida é achada morta com corte na barriga e sem bebê



O corpo de uma jovem de 21 anos foi achado na cidade de Ponte Nova, em Minas Gerais, nesta terça-feira (30). Patrícia Xavier da Silva estava grávida de nove meses e desapareceu no último dia 26, sendo achada na zona rural da cidade com um corte na barriga e sem o bebê, segundo informações da Polícia Militar.

A jovem sumiu depois de sair de casa para uma consulta no Hospital Nossa Senhora das Dores. Segundo a unidade de saúde, a mulher foi até lá para uma consulta de rotina, foi atendida normalmente e depois foi embora. Câmeras registraram a chegada e saída da grávida, sozinha.

O marido de Patricia, pai do bebê, registrou o caso na polícia.

Nesta terça, bombeiros receberam notificação de que um corpo estava em uma caixa d'água de uma lavanderia abandonada. Ao chegar lá, se tratava da grávida. A jovem estava amordaçada, tinha mãos e pés amarrados e um corte na barriga. O bebê não estava junto do corpo e agora a polícia faz buscas por ele em hospitais da região.

Perto do local havia um colchão e restos de comida. A suspeita é que talvez Patrícia tenha sido mantida em cativeiro por ali depois do desaparecimento.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Jabes Ribeiro é vaiado no Parque de Exposições

Foi uma noite de horror, segundo descreve o Diário do Povo, de Ilhéus. O prefeito Jabes Ribeiro (PP), foi intensamente vaiado pela população que participou da festa dos 481 anos de Ilhéus, no Parque de Exposições. Uma das atrações pausou a apresentação para agradecer ao prefeito pelo convite, foi quando o povo não perdeu tempo vaiando o prefeito e toda sua comitiva por cerca de 10 minutos. O vocalista percebendo a situação vexatória ainda tentou consertar, mas já era tarde. O público insistiu vaiando mais uma vez o alcaide. “Está claro que o governo atingiu o patamar de rejeição bem alto, o que foi comprovado ontem, 27, em plena comemoração dos 481 anos de aniversário do nosso município, que tanto agoniza pedindo socorro. Há quem diga, que situações assim estão se tornando rotineiras na vida de sua Excelência, que ao contrário de outros administradores, agrega muita rejeição culminando na descrença popular. Tá feio, Jabes!”, finaliza o site.

Parte da quadrilha do “petrolão” desembarca em Ilhéus

O Partido Progressista está em festa na cidade de Ilhéus. Além das comemorações dos 481 anos da cidade, parte da quadrilha pepista envolvida no esquemão da Petrobras desembarcou no Aeroporto Jorge Amado, para se juntar a comitiva jabista. Conforme a imagem, o vice-governador baiano, João Leão, os deputados federais, Caca Leão e Mario Negromonte Júnior e o deputado estadual, Eduardo Salles, vieram simplesmente dar um passeio na cidade abandonada, já que não tem nada para inaugurar.

Os mentores do PPP (Petrolão do Partido Progressista) são acuados de formação de quadrilha, evasão de divisas, falsidade ideológica e desvio de dinheiro público. Mais cedo, parte do bando participou de uma missão em ação de graças aos 481 anos, na Catedral São Sebastião. Na oportunidade, o Padre cobrou mais respeito e empenho das autoridades com a população e, ao mesmo tempo, criticou, veementemente, os atos de corrupção que mancharam a imagem do país. A advertência do líder eclesiástico provocou burburinho nos primeiros assentos da igreja, onde estavam à comitiva do Paranaguá e os parlamentares investigados pelo juiz Sérgio Moro.


correiodoestadobahia

Concurso do INSS é autorizado; são 950 vagas de níveis médio e superior



O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi autorizado a realizar um novo concurso para um total de 950 vagas. A autorização foi dada pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) por meio da portaria nº 251 publicada no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira (29).

Serão 800 vagas para técnico do seguro social (nível médio) e 150 para analista do seguro social (nível superior).

O último concurso do INSS foi realizado em 2013 e ofereceu 300 vagas para o cargo de analista do seguro social. O salário foi de R$ 7.147,12. A organizadora foi a Funrio. A seleção teve as provas reaplicadas depois que alguns candidatos tiveram problemas de insuficiência de cadernos de provas e confusão em locais de provas. O resultado final foi divulgado em maio de 2014.

Para técnico, o último concurso foi em 2011 quando foram abertas 1.500 vagas para o cargo. O salário foi de R$ 4.496,89. Nesta seleção, também foram oferecidas 375 vagas para o cargo de perito médico previdenciário. A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.

O provimento dos cargos está condicionado à existência de vagas na data de publicação do edital de abertura de inscrições para o concurso público; e à declaração do respectivo ordenador de despesa sobre a adequação orçamentária e financeira da nova despesa com a Lei Orçamentária Anual e a sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrando a origem dos recursos a serem utilizados.

O prazo para a publicação do edital de abertura do concurso público será de até 6 meses, contado da data de publicação desta Portaria, ou seja, até dezembro de 2015.

Atraso em plano de educação pode dar multa e até ação por improbidade

Secretários municipais e estaduais de Educação que descumprirem os prazos de metas e estratégias de seus planos locais e do Plano Nacional de Educação (PNE) estão sujeitos a multas, processos administrativos ou até ações por improbidade. Especialistas ouvidos pelo G1, porém, explicam que a fiscalização não deve se ater apenas ao mero cumprimento de prazos, mas entender quais são os gestores que estão trabalhando, e os que estão sendo omissos. De acordo com dados do Ministério da Educação, até a noite desta sexta-feira (26), 3.924 dos 5.570 municípios já tinham sancionado seus planos municipais, ou seja pouco mais de 70%. Em 24 horas, quase 200 municípios entraram nessa lista. Já entre os estados, o número se manteve: 11 dos 26 estados já têm a lei sancionada. O Distrito Federal ainda não havia sancionado a lei, segundo o site de acompanhamento dos planos. O MEC tem considerado, porém, que os municípios cumpriram a meta quando já têm o projeto de lei elaborado, mesmo que ele ainda não tenha sido enviado ao Legislativo para a aprovação antes da sanção. Nesta sexta, o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro afirmou que cerca de 90% dos 5.570 municípios brasileiros estão nesta situação. "Em muitos casos, a discussão só começou mesmo este ano. O importante é ter planos discutidos maduramente mais do que aprovados a toque de caixa", disse ele, após reunião com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo.

Aviões quase se chocam próximo à Barreiras; controlador de tráfego é afastado


Um Boeing 737-800 da Gol que ia de Salvador para Aracaju quase colidiu um ATR-72 da Azul que fazia a rota entre Barreiras (BA) e Salvador no último domingo (28), após os aviões passaram a apenas 200 pés, ou 61 metros, um do outro. O controlador de tráfego aéreo que trabalhava na hora do quase acidente foi afastado preventivamente pela FAB (Força Aérea Brasileira), de acordo com a Folha de S. Paulo. A separação convencional entre aeronaves é de 1.000 pés, ou 300 metros. Em gravação disponível em um fórum de aviação e divulgada pelo R7, o piloto chama a atenção da controladora de tráfego aéreo para a proximidade entre os aviões. “Torre, Gol 1884 encontrou tráfego aqui a 200 pés [60 metros] passando aqui embaixo. Precisamos de algo imediato (...) tem que encontrar um eixo aqui pra gente livre de colisão, minha querida”, disse o piloto à operadora da torre de controle. A Gol disse não ter havido alerta dos sistemas de bordo quanto a uma possível colisão e que o Boeing 737-800 se manteve a distância segura de outros aviões. A empresa avalia que os aviões estavam a uma distância horizontal segura. Já a Azul explicou que a única anormalidade registrada no voo 2662 foi um atraso de 40 minutos na decolagem de Barreiras por problemas técnicos e negou o incidente com o Gol. Segundo a FAB, o afastamento do controlador de tráfego aéreo é preventivo e se dá até o final das investigações. Essa medida está prevista nas normas do Sistema de Controle do Espaço Aéreo.

Vereador de Mutuípe pode ter mandato cassado após acusação de estupro



O inquérito envolvendo o caso do vereador Valdomiro Galdino (PT), de 59 anos, do município de Mutuípe, no Vale do Jiquiriçá, foi finalizado no fim da tarde da sexta-feira (26) e encaminhado para o Ministério Público nesta segunda (29). Galdino tem um filho de dois meses com uma menina que acabou de completar 14 anos, o que se configura como estupro de vulnerável, como já apontava o relatório preliminar da Polícia Civil. As implicações destes acontecimentos podem chegar ao âmbito politico, inclusive com o pedido de cassação do mandato do vereador. “A comunidade pediu que nós averiguássemos o caso e abrimos uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) que tem 90 dias para encerrar os trabalhos, o que pode levar o plenário da Câmara a pedir a cassação do vereador Valdomiro Galdino”, relata Júnior Cardoso (PR), presidente da Câmara de Vereadores de Mutuípe. A CEI é composta por três vereadores: Paulo Argolo Barreto, presidente da Comissão, Edvaldo Santos, relator, e Adneia de Jesus Pereira, vogal – pessoa com direito a voto em uma assembleia. Segundo o presidente da Câmara, o vereador Valdomiro Galdino já foi convocado para prestar esclarecimentos, mas até agora não compareceu à comissão da Casa. A menor, os pais dela, o Conselho Tutelar de Valença, onde a adolescente mora com o vereador acusado, a Delegacia Territorial de Valença e o Ministério Público também devem ser ouvidos pela CEI de Mutuípe. A comissão foi instaurada em 21 de maio. Para cassar o vereador, a Câmara precisa ter oito votos dos 11 legisladores da Casa.

Cão que ficou 'depressivo' após morte do dono morre no litoral de São Paulo

O cachorro da raça boxer criado por uma família de Santos, no litoral de São Paulo, e que ficou doente após seu dono falecer, acabou não resistindo e morrendo. Sombra havia parado de comer e entrou em estado de depressão após a morte do empresário Gil David Freitas Sousa, então com 49 anos. De acordo com a família, ele e o cão eram inseparáveis.

Agentes da Coordenadoria de Proteção à Vida Animal de Santos (Codevida) afirmam que, apesar de não existir um diagnóstico veterinário de quadro depressivo confirmado, a situação do cão era semelhante a de uma pessoa com depressão. “É a maior prova que eu já tive na vida do amor de um animal pelo seu tutor. Ficamos até às 23h do dia anterior conversando com ele. Foi uma opção dele. Ele quis ir embora. Tenho certeza que seu tutor veio buscá-lo. Muito triste”, comenta Leila Abreu, responsável pela Codevida, onde o animal recebeu acompanhamento diário até quinta-feira (25).

Para a filha do empresário, Letícia Sousa, Sombra ficou com saudades do amigo que perdeu. “A morte do meu pai foi inesperada e o Sombra também sentiu muito. Fazia quatro meses e ele nunca havia ficado tanto tempo sem ver o meu pai. Ele estava triste, abatido e nem a presença do meu avô o alegrava”, conta. Gil David faleceu após uma insuficiência respiratória, seguida de parada cardíaca.
Sombra foi encaminhado à Codevida, mas não resistiu e morreu (Foto: Divulgação/Codevida)Sombra foi encaminhado à Codevida, onde recebeu tratamento (Foto: Divulgação/Codevida)



















Antes forte e saudável, como a maioria dos cães da raça boxer, Sombra ficou subnutrido e chegou aos 15 kg, deixando, inclusive, as costelas marcadas pela fina camada de pele. Sombra também apresentava dificuldades para se manter de pé. Segundo a família, ele parou de comer, tomava apenas água e, quando comia algo, mesmo que pouco, era o suficiente para vomitar. “Meu avô ainda levava comida para ele, já que ele não comia somente ração”, explica.

Conhecido

Sombra viveu com a família Sousa por cerca de 14 anos. Em um primeiro momento, o filhote recém-adotado foi levado para a casa do empresário, onde também viviam os filhos e a esposa de Gil. A filha recorda que o cão costumava se esconder debaixo dos armários e atrás da máquina de lavar, porém, com o tempo, ele cresceu e “perdeu a noção do tamanho”.

Gil David faleceu há quatro meses (Foto: Arquivo Pessoal)Gil David tinha 49 anos e faleceu há quatro meses
(Foto: Arquivo Pessoal)
“Ele tentava fazer as mesmas coisas de antes. Meu pai já trabalhava na transportadora do meu avô e levou ele para lá para ver se acostumava, e não deu outra. Ele foi adotado pelo meu pai, meu avô, pelos funcionários e pela rua inteira. No começo comia só ração, mas como andava pela rua toda, os donos dos bares davam salsicha para ele, e com isso ficou mal acostumado. Só comia ração misturada com comida e vivia seguindo meu pai e meu avô quando os dois tomavam café”, recorda.

Essa não foi a primeira vez que Sombra sentiu a ausência de Gil. No início do ano passado, o empresário também ficou doente e precisou se afastar do trabalho por cerca de um mês. No entanto, segundo a filha, o pai jamais deixou de visitar o amigo. “Quando ele aparecia lá, era a maior festa", conclui.

Homem portador de HIV convida estranhos a tocá-lo e se emociona com resultado

Um homem decidiu fazer um teste para verificar o preconceito que ainda existe contra portadores de HIV. Em uma praça da capital da Finlândia, em Helsinque, ele escreveu um cartaz que dizia "sou soropositivo. Me toque" e ficou de olhos fechados.
O desafio foi todo filmado e publicado na internet, emocionando os internautas. O vídeo já possui quase dois milhões de visualizações.

A gravação foi publicada na semana do Orgulho LGBT em Helsinque, com o objetivo de promover uma discussão sobre os velhos estigmas que ainda cercam as pessoas portadoras de HIV. 

O homem, identificado como Janne, não conseguiu conter as lágrimas com a atitude das pessoas. Várias pessoas passaram por ele e não quiserem nem chegar perto dele, já outros tocaram e até abraçaram Janne. Assista:

"Cortamos a cabeça da serpente", diz delegado após prisão de traficante mais procurado

Traficante mais procurado da Região Metropolitana, Antônio Dias de Jesus, 33 anos, vai ser encaminhado ao Conjunto Penal de Serrinha, que é considerado de segurança máxima. A polícia faz buscas por comparsas do traficante, conhecido como Colorido. "Cortamos a cabeça da serpente, mas agora vamos para o segundo escalão, que é numeroso", diz o delegado Maurício Moradillo, do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), responsável pela prisão. "A arma dele era o celular". 

Colorido era o 10 de ouros do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Além do tráfico de drogas, ele também coordenava explosões de caixas eletrônicos pela Região Metropolitana da capital. Há dois anos ele era procurado e já tinha quatro mandados de prisão em aberto. Ele fugiu do Estado e usava documentos falsos para escapar, mas acabou preso no domingo em São Paulo.
De acordo com a polícia, além dos mandados de prisão em aberto, Colorido responde a vários inquéritos policiais por homicídio, latrocínio, tráfico e roubo a banco. Ele atuava nos municípios de Pojuca, Mata de São João, Catu, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Esplanada, Alagoinhas, São Sebastião, Dias D’ Ávila e Lauro de Freitas.

Investigações da Coordenação de Repressão a Crimes contra Instituições Financeiras revelam que somente em 2015 “Colorido” já participou de vários ataques a agências bancárias, explodindo caixas eletrônicos, nos municípios de Governador Mangabeira, Gandu, Araçás, Riachão do Jacuípe, Entre Rios, Berimbau, Pojuca, Mata de São João e Esplanada.

Foragido na capital paulista há quatro meses, Colorido pretendia fugir, na próxima semana, para Santa Catarina. Antes, porém, permaneceu escondido por um ano e meio em Itabuna e Ilhéus. Durante esse período, o criminoso se utilizou de identidades falsas para dificultar o trabalho da polícia, liderando, assim, o tráfico de drogas naqueles municípios da Região Metropolitana de Salvador onde mantinha controle.

De acordo com o delegado Jorge Figueiredo, do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) , a Colorido é atribuída a autoria intelectual de vários crimes, entre eles, a morte de um policial militar em Dias D’ Ávila. “A organização criminosa comandada por ele possui logística bem delimitada e definição de papéis para cada integrante”, disse Figueiredo

Segundo Figueiredo, desde abril sua equipe realiza diligências em São Paulo para localizar Colorido, cuja prisão contou com o apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil de São Paulo. As investigações apontam a ligação de “Colorido” com o traficante Genilson Lima da Silva, o “Perna”, que está no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.

Homicídio é principal causa de mortes de jovens de 16 e 17 no país

Quase metade das mortes de adolescentes de 16 e 17 anos no Brasil em 2013 tiveram como causa o homicídio, segundo o estudo "Mapa da Violência: Adolescentes de 16 e 17 anos" do Brasil, divulgado nesta segunda-feira (29) em Brasília.

Foram 3.749 jovens nessa faixa etária vítimas de homicídios, 46% do total de 8.153 óbitos, diz o estudo de autoria do sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz. A média é de 10,3 adolescentes assassinados por dia no país. As outras causas foram acidentes de transporte (13,9%) e suicídios (3,5%).
Taxa de homicídio (por 100 mil) de adolescentes de 16 e 17 anos por estado
AL147
ES140,6
CE108
RN98,1
DF83,3
GO83,1
PB80,2
SE78
BA73,5
AP71
RJ62,5
PA62,1
PE56,1
MT55,4
BR54,1
AM51,9
MG51,2
PR45,4
MA39,3
RR34,8
RS32,2
MS32
PI31,8
AC27,7
RO23,5
SP21,3
SC17,3
TO13,8
Fonte: Mapa da Violência: Adolescentes de 16 e 17 anos do Brasil/ Dados de 2013


A projeção é que 3.816 serão mortos em 2015, diz o autor, e a metade dessas mortes seja por homicídio.

Esse tipo de causa externa (mortes que não são de causas naturais) aumentou 496% em relação a 1980, quando o homicídio representava apenas 9,7% do total de mortes.

Em comparação às outras causas, nesse mesmo período os suicídios aumentaram 45,5% e os acidentes de transporte cresceram 38,3%.

Na faixa de 16 e 17 anos, a taxa de mortalidade ficou em 54,1 homicídios por 100 mil adolescentes em 2013, um aumento de 2,7% em relação a 2012 e de 38,3% na década.

O Brasil ocupa o 3º lugar em relação a 85 países no ranking de mortes de adolescentes de 15 a 19 anos, perdendo apenas para México e ElSalvador. São 54,9 mortes a cada 100 mil jovens.

Perfil
A maioria das vítimas é do sexo masculino (93%) com quatro até sete anos de estudo (62,1%). Proporcionalmente, morreram quase três vezes mais negros do que brancos.

O principal instrumento utilizado nas agressões foi a arma de fogo, presente em 81,9% dos homicídios de adolescentes de 16 anos e em 84,1% dos de 17 anos. Em seguida estão instrumentos cortantes, como facas e estiletes, com 10%.

Regiões
Os maiores índices de violência estão no Nordeste, com uma taxa de 73,3 jovens mortos a cada 100 mil, e Centro-Oeste, com 65,3.

No Rio Grande do Norte, Ceará e Roraima, as taxas mais que quadruplicam na década. São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro tiveram redução.Nos estados, lideram esse ranking Alagoas,Espírito Santo e Ceará. As menores taxas estão em Tocantins, Santa Catarina e São Paulo.

As maiores taxas de homicídio entre adolescentes de 16 e 17 anos nas cidades estão na Bahia: Simões Filho, Lauro de Freitas e Porto Seguro.

No Maranhão está o maior índice de vitimização de negros: 1.188%. Isso siginifica que, proporcionalmente, morrem 13 negros por cada branco naquele estado. Em seguida, aparecem a Bahia, com 12 negros por cada branco; Sergipe e Alagoas, com taxas de nove negros por cada branco.

Os dados utilizados estão no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde.

Em Nova York, a presidente Dilma diz que não respeita delatores

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (29) que não houve nenhuma irregularidade em sua campanha presidencial e que não respeita delatores. Em entrevista a jornalistas em Nova Iork, ela comentou as informações divulgadas pela imprensa sobre a delação premiada do presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, assinada com o Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com reportagens, Pessoa listou 18 pessoas que teriam recebido recursos do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

"Não tenho esse tipo de prática. Eu não aceito e jamais aceitarei que insinuem sobre mim ou sobre minha campanha qualquer irregularidade. Primeiro porque não houve. Segundo, porque, se insinuam, alguns têm interesses políticos", disse.
A presidenta contou ter aprendido na escola, em Minas Gerais, a não gostar da figura de pessoas que traem algum movimento e entregam colegas, como a do delator da Inconfidência Mineira (Joaquim Silvério dos Reis). O movimento buscava libertar o Brasil de Portugal no século 19

"Eu não respeito o delator. Até porque eu estive presa na ditadura, e sei o que é. Tentaram me transformar numa delatora. A ditadura fazia isso com as pessoas presas. E eu garanto para vocês que resisti bravamente. Até em alguns momentos fui mal interpretada quando disse que em tortura a gente tem de resistir porque senão você entrega seus presos. Então, eu não respeito nenhuma fala. Agora, acho que a Justiça tem de pegar tudo que ele disse e investigar. Tudo, sem exceção. A Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal", afirmou.

Dilma afirmou ainda que vai tomar providências "se ele [Ricardo Pessoa] falar sobre ela". No que diz respeito à citação de ministros do seu governo, a presidenta disse que a situação será avaliada com cada um. Entre os citados pelo executivo da UTC, conforme as reportagens, aparecem os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e o da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva – como beneficiários do esquema.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Lágrimas de Cacá chorão é falsidade ou arrependimento?

O povo de Ilhéus não se esquece da Tal Plenária Unificada proposta na época por Cacá Colchões e tantos outros: Pois é, naquela época (2012), Cacá falava nas rádios, nos movimentos e nas esquinas que não apoiaria nunca Jabes Ribeiro. Falava em 2012: “Jabes sempre foi um atraso para Ilhéus; irresponsável gestor; mentiroso e Corrupto”.

Segundo Cacá quando organizou a Plenária Unificada, o objetivo foi fortalecer a unificação de um grupo político, em torno de um candidato também unificado, de preferência no consenso, de forma a derrotar Jabes.

Realizaram almoços, jantares, visitaram bairros e comunidades e sempre o mesmo discurso: “JABES NUNCA MAIS. CHEGA DE LADRÃO NA PREFEITURA”. Nomes como Dr. Ruy Carvalho, Jailson Nascimento, o saudoso Israel Nunes e o próprio Cacá, falavam uma coisa, mas, nas caladas da noite as coisas já estavam armadas.

Cacá traiu o grupo, pulou fora da plenária e montou o seu esquema com Jabes Ribeiro. Aceitou ser Vice, jogando fora todo o seu trabalho prévio de unificação; não cumprindo a palavra de oposição, se vendendo, se corrompendo politicamente e, mostrando que é um bonachão sem palavra. Não confiável.

O professor Israel acompanhou a linha do atual Vice. Traiu o grupo em nome dos comunistas. Conseguiu indicar a atual Secretária de Educação do município, bem como sua esposa no cargo de uma das procuradoras jurídicas do município. Jailson Nascimento se tornou secretário de Relações Institucionais. Este foi bosta n’água. Ao final, Ângela

Sousa e Rui Carvalho não compactuando com os estes, se afastaram do movimento. A plenária terminou acabando.

CHORINHO DE CROCODILHO

Quando o crocodilo está digerindo um animal, a passagem deste pode pressionar com força o céu da boca do réptil, o que comprime suas glândulas lacrimais. Assim, enquanto ele devora a vítima, caem lágrimas de seus olhos. ASSIM FOI O CHORO DE CACÁ ESTA SEMANA EM EVENTO ALUSIVO AO DIA DA CIDADE. O choro é forçoso, mentiroso e o povo não come mais as mentiradas de Cacá. E, SE FOR O CANDIDATO DE JABES A PREFEITO EM 2016, NÃO PASSARÁ DE UM PAU MANDADO; UM BONECO; UM PROTÓTIPO DE GESTOR. Primeiro precisa saber se Jabes vai mesmo indica-lo, em seguida vem o quase impossível: Ganhar a eleição. A filiação de Cacá no PP era tudo o que queria Jabes. Pode acontecer o inesperado: Jabes pode escolher outro nome, e Cacá estar morto politicamente. Sifú!

Outros analistas interpretam o choro de Cacá numa outra vertente. ACHAM QUE CACÁ CHOROU POR TER PERCEBIDO A MERDA QUE FEZ. Agora é tarde!

Vejam o que John Ribeiro disse esta semana em roda de amigos na Praça da Irene: “Poderia até ser Jamil Ocké o nosso candidato, mas, esse negócio que se andam falando de Jamil e a galera sarada, boys, etc., pode ser um obstáculo. Já Cacá não tem esse tipo de problema e ainda tem uma coisa bem melhor: Cacá é obediente!”.

Nota: A FILIAÇÃO DE CACÁ AO PP FOI A MAIOR BESTEIRA QUE FEZ. ROMPENDO COM NOMES INFLUENTES DO PMDB A NÍVEL DE ESTADO; NÃO TERÁ PULSO PRA NADA NO PP; NÃO TERÁ AUTORIDADE NO PARTIDO E PODE ACONTECER O PREVISÍVEL. “Não será o candidato de Jabes”, afirmou para os amigos, o ex-ativista, Henrique Abobreira.

ILHÉUS: O FIASCO DA FESTA DE ANIVERSÁRIO DA CIDADE, CONTRATO DE DANIEL VIEIRA DEVERÁ SER INVESTIGADO‏


A festa em comemoração ao aniversário do municipio de Ilhéus foi considerado um fiasco, isso se avaliar pela quantidade de pessoas no evento. Pelo jeito a população não aprovou a grade do evento, que por sinal teve seu valor elevado.veja abaixo:
Cantor Léo Santana R$ 35 mil.
Daniela Mercury R$ 80 mil.
Daniel Vieira R$ 80 mil.
Kart Love R$ 35 mil.
banda Forrozão por R$ 35 mil.
Consultando produtores de eventos, todos acharam muito elevado o valor do contrato de Daniel Vieira, a prefeitura pagou R$ 80 mil, sendo que normalmente o valor do contrato é a metade deste:
“muito estranho o valor pago por Daniel Vieira, o valor do cachê normalmente fica em torno de R$ 30 a R$ 40 mil. Seria interessante a oposição e o Ministério Público investigar essa contratação”, declarou um produtor que preferiu não se identificar.



www.politicosdosuldabahia.com.br

Dilma ‘exclui’ Wagner de decisões políticas e Lula reclama, diz coluna

Além de estar descontente com a condução política do país, o ex-presidente Lula tem se queixado do “isolamento” imposto ao ministro da Defesa, Jaques Wagner, pela presidente Dilma Rousseff. De acordo com a coluna Radar On Line, da Veja, Lula tem dito a interlocutores nas últimas semanas que ela só ouve Aloísio Mercadante e José Eduardo Cardozo – e exclui Wagner. Recentemente, o ex-presidente afirmou que “Dilma está no volume morto e o PT abaixo do volume morto” entre outras críticas. Segundo a Folha, Wagner teria perdido influência dentro da cúpula da presidente por conta do temor que havia de que seu nome aparecesse na delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa.

Baleado por tiro acidental em Conquista, PM está em estado grave


O PM atingido por um tiro acidental da própria arma, em uma padaria de Vitória da Conquista, na sexta-feira (26), está em estado grave, porém estável – de acordo com o Correio. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da PM neste domingo (28). O soldado Rudson Sousa, lotado na 77ª Companhia Independente de Polícia Militar, teria sido baleado acidentalmente no banheiro de uma padaria da cidade. Ele estava trabalhando no serviço de motos da companhia quando foi usar o sanitário do estabelecimento. Colegas que estavam do lado de fora ouviram o barulho do disparo e tiveram que arrombar a porta do banheiro para socorrê-lo. A suspeita é que o disparo tenha acontecido acidentalmente, quando a arma do soldado caiu, mas segundo nota da Polícia Militar as circunstâncias ainda são investigadas.

Guido Mantega é hostilizado em público pela terceira vez. Vídeo

Ex-ministro foi chamado de “ladrão”, “palhaço” e “sem-vergonha” em restaurante em São Paulo



Guido Mantega foi mais uma vez hostilizado em público. Após ser agredido verbalmente duas vezes em São Paulo – no hospital Albert Einstein, quando foi visitar a mulher, e na saída do restaurante Aguzzo, em Pinheiros –, desta vez o ex-ministro da Fazenda foi atacado enquanto almoçava no restaurante Trio, na Vila Olímpia. Um vídeo gravado pelo celular circula na internet mostrando Mantega sendo xingado por um cliente do restaurante de “ladrão”, “palhaço” e “sem-vergonha”. Pelas imagens, não dá para ouvir se ele revidou. O material será usado para as autoridades identificarem e punirem os responsáveis pelos xingamentos.

Recentemente, o apresentador Jô Soares também foi agredido em São Paulo, ao ter a calçada de sua casa pichada com ameaças de morte, após entrevistar a presidente Dilma Rousseff.

Dá o play e assista ao vídeo dos xingamentos.

Ex-servidores moram quase de graça há anos em imóveis públicos


Mais uma polêmica na capital federal. Para morar em alguns dos endereços mais nobres de Brasília, qualquer um tem que pagar caro. Mas muita gente mora quase de graça. E o pior: os imóveis são públicos, pertencem a todos os brasileiros.

Miguel Guskov é um dos mais experientes advogados de Brasília. São muitos clientes. Mas vem tendo dor de cabeça com um caso em especial: o dele mesmo.

"No momento oportuno, nós faremos a nossa defesa.", diz Miguel Guskov, ex-subprocurador da República.

Ele já foi subprocurador geral da República, um defensor das leis. Deixou a função há 10 anos. Saiu do emprego público, mas não saiu da casa no Lago Sul, em Brasília, que já na época deveria ter sido devolvida para a União. A casa é um imóvel funcional.

O sistema de imóveis funcionais foi criado junto com Brasília, há 55 anos, quando a nova capital não tinha lá grandes atrativos. A moradia quase de graça servia para conquistar funcionários públicos da antiga capital, o Rio de Janeiro

“Foi essencial para a implantação de Brasília que houvesse a criação de apartamentos funcionais”, explica Frederico Flósculo arquiteto da UNB.

Hoje, os profissionais vêm de todo o Brasil. Mas a regra básica continua a mesma: quando o emprego público termina, o morador tem 30 dias para desocupar o imóvel, que também é público.

Ainda existem 10 mil imóveis funcionais em Brasília. São alguns dos endereços mais valorizados do Brasil: a menos de 5 km da Esplanada dos Ministérios. Se fossem alugados por meio de uma imobiliária, por exemplo, os inquilinos teriam que desembolsar entre R$ 4 mil e R$ 6 mil por mês. Mas, por serem imóveis funcionais, os ocupantes não gastam nem um décimo do valor de um aluguel normal. O problema é quando o morador temporário deixa o cargo público, mas decide ficar no imóvel meses, anos, décadas até.

Nos 10 anos em que morou irregularmente na casa do Lago Sul, Miguel Guscow pagava apenas a taxa de ocupação: no máximo R$ 862 por mês. Em dezembro do ano passado, foi acionado e finalmente mudou de endereço.

Fantástico: Por que o senhor ficou tanto tempo numa casa que pertence a todos os brasileiros?
Miguel Guskov, ex-subprocurador da República: Na realidade, eu fiquei na casa porque, quando me entregaram essa casa, bem no início, essa casa estava totalmente destruída. Eu tive que aplicar ali pra uma reforma da casa US$ 150 mil.

A discussão sobre a posse de imóveis funcionais envolve outros moradores. São mais ou menos 400 processos judiciais. De um lado a União querendo recuperar o bem, do outro, ocupantes ilegais querendo ficar.

José Assis também se achou no direito de ir ficando mesmo depois de deixar o emprego público no Denit, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Foi há um ano. Hoje ele não paga nem a taxa de ocupação.

Fantástico: Como contribuinte, você acha justo morar de graça?
José Assis: Não acho.

Ele diz que ficou no imóvel funcional, porque as obras da casa que está construindo nos arredores de Brasília atrasaram.

Em 1990, quando Brasília já era uma cidade grande, com oferta imobiliária suficiente para receber novos funcionários públicos, o governo começou a botar à venda os imóveis funcionais. De lá para cá, cerca de 30 mil foram vendidos.

Fantástico: A senhora é a Silvane Tomás Ferreira?
Silvane: Eu mesma.

A casa está sem manutenção faz tempo, mas não é desleixo. É parte da estratégia da moradora, viúva de um ex-funcionário público. Ela tenta ganhar na Justiça o direito de comprar o imóvel funcional, que deveria ter sido devolvido há 12 anos. E quer pagar o menor preço possível pela casa.

Fantástico: Ela não está bem cuidada?
Silvane: Não. E o advogado me orientou a não fazer reforma, porque a reforma que eu fizer eles vão vir avaliar em cima. A União precisa disso aqui pra quê?

Seu Sebastião, ex-mecânico e ex-motorista do Ministério do Trabalho, mora em um imóvel funcional há 30 anos, 25 de forma irregular, depois que se aposentou. Ele diz que nunca foi avisado de que precisava devolver o apartamento.

“Ninguém nunca me falou nada disso”, diz Sebastião.

“Eu acredito que houve um certo cochilo”, diz o desembargador Antonio de Souza Prudente.

Souza Prudente é um dos desembargadores federais dispostos a acabar com a farra dos imóveis funcionais. Além de exigir, imediatamente, o imóvel de volta, ele e outros juízes passaram a cobrar uma indenização pelo tempo em que o ex-funcionário morou praticamente de graça. O valor da indenização é calculado pelo que seria o aluguel de um imóvel do mesmo padrão, de acordo com o mercado imobiliário.

“Um processo como este, em que alguém fica vários anos abusando de um bem imóvel da União, enfim, pagando uma ninharia, uma taxa irrisória por ocupar um próprio nacional, é um processo injusto. Já pelo tempo, pela demora em sua solução, ele se torna injusto”, explica o desembargador.

Quem comanda a maior força-tarefa para recuperar os imóveis ocupados ilegalmente é a Advocacia-Geral da União.

“Existe um princípio maior que é evitar o enriquecimento indevido. Sem causa. A pessoa ocupou o imóvel indevidamente, onde a administração poderia estar com outro agente público seu ocupando, atendendo o interesse público da administração”, diz o procurador da Advocacia-Geral da União José Roberto Farias.

Fantástico: Por ter ficado numa casa que no fundo pertence à nação, nesse sentido o senhor não se arrepende?
Miguel Guscow: Eu não me arrependo porque a União se apropriou do meu esforço, do meu trabalho, de US$ 150 mil, se apropria e provavelmente agora venha a querer cobrar aluguel sobre esses US$ 150 mil, que é totalmente injusto.

O investimento que Miguel Guscow usa em sua defesa seria de quase R$ 500 mil. Parte disso está registrada no processo que determinou a saída dele da casa.

A Procuradoria-Geral da República, dona da casa, não permite gravações dentro do imóvel, o que nos impediu de comprovar se houve qualquer reforma interna. No jardim, o que se vê é uma ampla área de lazer, com churrasqueira e salão de festas, além de um canil.

O problema é que essas construções jamais poderão ser agregadas ao valor da casa. É que tudo isso foi feito nos fundos do terreno, numa área verde que, no setor residencial de Brasília, deve ser deixada como espaço livre, a norma consta do Plano Diretor de Brasília.

Do ex-subprocurador, tão conhecedor de regras e leis, a União quer receber uma indenização que pode passar de R$ 1 milhão.

“Vai ter um efeito pedagógico. É mais que a questão de legalidade propriamente, mas moralizante. Um patrimônio público foi utilizado indevidamente. E esse pedagógico quer dizer 'não vale a pena'”, diz o procurador José Roberto Farias.

sábado, 27 de junho de 2015

MEC anuncia 61,5 mil novas vagas para o Fies com novo modelo de financiamento.

RIO— O Ministério da Educação anunciou novas regras para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) junto com novas vagas para o segundo semestre. De acordo com o órgão, serão ofertadas 61.500 matrículas, que somadas às do primeiro semestre alcançam a quantia de 314 mil, número aquém das expectativas e que representa menos da metade do que foi oferecido no ano de 2014. Além disso, o novo modelo terá juros mais altos, prioridades para cursos e regiões do país e definição do percentual de financiamento de acordo com a renda per capita da família.

— As grandes mudanças: primeiro priorizar os cursos da área de saúde, porque melhoram justamente a saúde do brasileiro, de formação de professores, porque o ensino básico é o grande desafio da educação no país, e de engenharia, porque precisamos aumentar a produtividade do trabalhador. Por isso, melhores salários, economia mais rica, prosperidade do país. Segundo, priorizar estados com desempenho econômico inferior: Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com exceção do Distrito Federal. E terceiro, cursos com notas 5 e 4.— afirmou o ministro.Antes da nota oficial que divulgou as novas definições, o ministro Renato Janine Ribeiro utilizou seu Facebook para anunciar as novidades. Janine comentou o novo modelo na noite de ontem, após uma reunião com o ex-presidente Lula.

Mudanças feitas no primeiro semestre desse ano, que geraram críticas entre alunos e faculdades privadas, serão mantidas. Uma delas é a prioridade para cursos que possuem conceitos 5 e 4 (em uma escala que vai de 1 a 5) no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior.

“Tal medida, já adotada parcialmente no processo seletivo referente ao primeiro semestre de 2015, garantiu que 52% dos novos contratos de financiamento pelo Fies fossem em cursos com conceitos 4 e 5”, informa a nota.

Os juros também aumentaram: saíram de 3,4% ao ano para 6,5%. O prazo para pagamento diminuiu de três vezes o tempo do curso mais doze meses para somente três vezes o tempo do curso.

financiamento de acordo com a renda

Porém, a principal novidade está na forma de financiamento que o programa terá. No modelo antigo, a faixa de renda definia um percentual do que o governo pagaria da mensalidade. Nas novas regras, o aluno terá um cota fixa a ser paga todo mês de acordo com a situação per capita de sua família.

Para Pedro Oliveira, que pretende utilizar o financiamento no próximo semestre, a regra ficou confusa. Sua família possui uma renda per capita de dois salários mínimos e já tinha calculado quanto pagaria de mensalidade.

— Estava me programando e já estava um pouco assustado com o aumento do juros. Agora, vou ter que conversar de novo com a minha família para ver como podemos fazer — diz Pedro.

Tendo dois salários mínimos como renda per capita, o orçamento da família, segundo as novas regras, tem que ficar comprometido em 32%. Como ele quer cursar engenharia civil e esta faculdade se enquadraria em um curso de custo médio de R$ 955, Pedro teria que pagar uma mensalidade de R$ 504,32. Com isso, seu financiamento seria de 47,2%.

A nota também afirma que a definição de novas vagas será discutida no Conselho Consultivo Interministerial com o objetivo de aumentar a quantidade de matrículas de alunos entre 18 e 24 anos no ensino superior, obedecendo os limites orçamentários, e aumentar a previsibilidade da oferta.

As mudanças no Fies fizeram despencar as ações dos grupos universitários listados na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A gigante Kroton sofreu tombo de 5,96%, equivalente a uma perda de R$ 1,25 bilhão em valor de mercado. Durante o pregão, a companhia chegou a recuar 9,43%. A concorrente Estácio registrou desvalorização de 4,83%, ou R$ 288 milhões em capitalização de mercado. Na mínima do dia, chegou a cair 6,53%. Já a Anima Educação, com atuação em São Paulo e Minas Gerais, perdeu 7,13%. O Fies representa parte significativa da receita das empresas do setor.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Thales Farias