segunda-feira, 27 de junho de 2016

Helicóptero desaparece após decolar de São Paulo

Um helicóptero com cinco passageiros e uma piloto desapareceu na manhã deste domingo (26) na região de Perus, zona norte de Sâo Paulo. A aeronave, um Bell 407, decolou do aeroporto de Congonhas às 08h07 e emitiu o último sinal de radar às 11h06 da manhã. Estavam no helicóptero o empresário Geraldo Vágner de Oliveira, sócio do deputado federal Celso Russomanno, Osmar Marchini, Vágner Lanzoti e Francisco Rebolo. Os nomes do quinto passageiro e da piloto não foram informados. O helicóptero tinha decolado de São Paulo com destino a Americana (SP). O desaparecimento foi relatado a Salvaero (Busca e Salvamento Aeronáutico), da Aeronáutica, em Curitiba, pelo marido da piloto. Um helicóptero Àguia sobrevoou o local à procura da aeronave. A FAB (Força Aérea Brasileira) informou que irá iniciar as buscas com oum avião SC105 Amazonas a partir das 6h da manhã desta segunda-feira (27). Se você souber de alguma informação, favor contatar a Polícia Militar ou a Salvaero ([41] 3251-5309). (R7)

Médica foi morta em assalto a 200 metros de posto da PRF no Rio

O local onde a médica Gisele Palhares foi morta por assaltantes, no sábado (25), em uma saída da Via Dutra para a Linha Vermelha, na região da Pavuna, Zona Norte do Rio, fica a 200 metros de um posto da Polícia Rodoviária Federal, como mostrou o Fantástico neste domingo (26). A região é considerada área de risco.

Em nota, a PRF diz que "toda a região da Pavuna até a Baixada Fluminense é considerada uma área com alto índice de criminalidade" e que tem policiamento reforçado, inclusive com a criação de grupos táticos. Apesar da proximidade, o acesso onde Gisele foi morta não é área de atuação da PRF, que faz o policiamento na Via Dutra – o Batalhão de Policiamento de Vias Expressas (BPVE) patrulha a Linha Vermelha.

"Embora o crime tenha ocorrido fora da área de circunscrição da PRF, também demonstramos preocupação com o fato e o estado de alerta de nossos policiais já é bem maior naquela região há bastante tempo", disse a nota da PRF.

Segundo o comando do BPVE, equipes que faziam o patrulhamento na Linha Vermelha receberam informações da tentativa de roubo, mas encontraram a vítima já ferida a tiros por criminosos quando chegaram ao local.

A PM afirma que imediatamente o BPVE iniciou um cerco na região, que conta, desde janeiro, com o reforço no policiamento com apoio Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE). O comando da Unidade determinou que, além de buscas pelos suspeitos, fossem realizadas operações no trecho do crime já retomadas neste domingo desde as 5h.
Posto da PRF na Dutra fica a 200 metros de local onde médica Gisele Palhares foi assassinada (Foto: Reprodução/Globo)

Marido queria carro blindado
No Instituto Médico Legal (IML), o viúvo disse que já estava preocupado com a segurança da mulher. Renato Palhares também cobrou do Estado uma ação efetiva contra a violência.

"Eu falei com ela, queria dar um carro blindado para ela, mas ela gostava tanto do carrinho dela. O problema é essa 'Faixa de Gaza' que infelizmente a gente tem no Rio de Janeiro, que é Linha Vermelha e Linha Amarela", disse Palhares. "Peço às autoridades, ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, que isso não fique impune. Não dá para ficar andando de carro blindado", disse Renato, que também é médico e era casado com Gisele havia 14 anos.

Horas depois, ele fez um post emocionado em homenagem a Gisele. "Cada segundo a seu lado valeu a pena, você me ensinou a te amar infinitamente !!! Não sei como vou seguir sem você", escreveu em uma rede social.

A postagem foi seguida de dezenas de comentários de amigos e familiares, tristes e assustados com a morte brutal.

Em outro post, ele faz elogios a Gisele. "Amor da minha vida. Meu eterno Bijuzinho. Por que Deus fez isso comigo. Você sempre foi uma pessoa do bem, ficando tão feliz quando chegava em casa dizendo que tinha atendido pacientes de Nova Iguaçu, principalmente bairros mais afastados como Figueira, entre outros. Por que Deus levar uma pessoa, uma anjo tão especial, que tantas pessoas dependiam de sua caridade! Uma pessoa que realmente não pertencia a esse planeta, cheio de pessoas maldosas. Espere por mim, meu eterno amor da minha vida."

Gisele voltava em seu carro de Nova Iguaçu, município da Baixada Fluminense, quando foi abordada por criminosos e morreu vítima de disparos de arma de fogo na cabeça. O crime ocorreu na noite deste sábado, por volta das 19h.

casal saiu junto pela manhã e Gisele foi para a Baixada participar de três ações sociais. Ela esteve na casa de pacientes e, segundo o marido, chegou a fazer sopa e bolo para um deles.

A última mensagem que trocaram foi por volta de 15h30, mas Renato não estranhou porque sabia que o sinal de telefone onde Gisele estava não era bom.

Às 19h, a irmã de Gisele ligou para Renato e disse que um PM havia ligado para ela falando que a esposa sofreu um acidente na Dutra.

"Comecei a entrar em contato com amigos médicos e soube que no Hospital de Saracuruna havia um óbito por traumatismo cranioencefálico. Quando eu cheguei lá, a vi daquele jeito. Com um tiro na cabeça", contou o médico

O casal não tinha filhos. O enterro será nesta segunda-feira (27), no Cemitério Jardim da Saudade, em Mesquita.
Renato e Gisele, que foi assassinada após tentativa de assalto na Linha Vermelha (Foto: Arquivo Pessoal)Renato e Gisele, que foi assassinada após tentativa de assalto na Linha Vermelha (Foto: Arquivo Pessoal)
Gisele foi morta durante tentativa de assalto na Linha Vermelha (Foto: Reprodução/Facebook)Gisele foi morta durante tentativa de assalto na Linha Vermelha (Foto: Reprodução/Facebook)

Pai de homem suspeito de estuprar enteada lamenta sumiço: 'Angustiante'

O suspeito de estuprar uma criança de oito anos em Santos, no litoral de São Paulo, está desaparecido desde o dia 10 de maio deste ano e uma investigação preliminar da Polícia indica que ele tenha sido vítima de criminosos no bairro Areia Branca, na Zona Noroeste da cidade. OG1 localizou o pai de Fabiano Carneiro de Miranda, de 28 anos, que disse estar angustiado sem notícias do filho e pede ajuda para que o caso seja esclarecido.

O pai de Fabiano, Horácio Neves de Miranda Neto, que vive na cidade de Campo Mourão, no Paraná, defende o filho e acredita que ele não tenha cometido o crime contra a enteada. Antes de desaparecer, no entanto, ele já havia contado ao pai que estava sendo acusado pela companheira, mas era inocente.
Caso de rapaz desaparecido chegou a polícia por
meio de denúncia anônima (Foto: Arquivo Pessoal)

“Vivo preocupado, com um nó na garganta. Ele era um bom menino, sempre educado e trabalhador, tudo é muito estranho. Mas, de qualquer forma, gostaria de acabar com essa angústia de não saber o que aconteceu ou onde está meu menino”, lamenta.

Horácio revelou ainda que o filho teve um desentendimento com sua companheira após ser acusado de estuprar sua enteada - com quem morava há três anos. Após a discussão, Fabiano saiu de casa e nunca mais foi visto.

“Meu filho me ligava todos os dias, já tinha me contado que estava sendo acusado, mas disse que não devia nada para ninguém. Por pior que ele seja, prefiro meu filho preso, do que morto”, desabafa.

Apesar de Fabiano estar desaparecido há um mês e meio, seu pai ainda tem esperanças de encontrá-lo vivo. “Tenho muito amor por ele, não quero parar de acreditar, mas isso é muito angustiante. Não sei como ajudá-lo, já pensei em ir para Santos, mas não sei andar nessa cidade”.

Polícia
De acordo com informações do delegado Marcos Alexandre Alfino e o investigador Luiz Avila, do 5º Distrito Policial de Santos, o caso chegou por meio de denúncia anônima e informava que o rapaz havia sido sequestrado e esquartejado por criminosos, que agem por meio de um 'tribunal do crime', onde a organização criminosa faz suas próprias leis e condenações.

A denúncia anônima afirmava ainda que seu corpo estaria na comunidade do Mangue Seco. A mãe da vítima, que não teve seu nome divulgado, afirmou à polícia que 'desconfiava que seu companheiro tivesse abusado de sua filha', porém, negou que tenha planejado a morte do homem.

A mulher não registrou nenhum boletim de ocorrência contra seu companheiro até o momento que a Polícia Civil a procurou. Após perícia, constatou-se que a criança realmente sofreu abuso, mas a autoria do crime não foi confirmada.
Ocorrência foi encaminhada ao 5º DP de Santos (Foto: Guilherme Lucio da Rocha/G1)

Após quarto vice pela Argentina, Messi dispara: "Acabou a seleção para mim"

O choque de mais um vice-campeonato parece ter sido ainda maior para Messi. O craque argentino, que desperdiçou a primeira cobrança de pênalti da seleção, afirmou ter encerrado o ciclo com a camisa da Argentina. Em entrevista ao canal "TyC Sports", o camisa 10, ainda muito abatido, admitiu ser um momento difícil para análise, mas garantiu que não mais atua pela seleção. 

- É incrível, mas não dá. Não passamos outra vez nos pênaltis. É a terceira final seguida. Nós buscamos, tentamos. É difícil, o momento é duro para qualquer análise. No vestiário pensei que acabou para mim a seleção, não é para mim. É o que sinto agora, é uma tristeza grande que volto a sentir. Foram quatro finais, infelizmente não consegui. Era o que mais desejava. É para o bem de todos. Por mim e por todos. Muitos desejam isso. Não se conformam com chegar a final, nós também não nos conformamos. Perdemos outra vez nos pênaltis. 

Messi desesperado após cobrança desperdiçada contra o Chile: craque diz que não joga mais pela seleção (Foto: AP)

A seleção argentina vive um jejum de 23 anos. Neste período, foram sete vice-campeonatos. Messi acumula quatro: três na Copa América (2007, 2015 e 2016) e uma na Copa do Mundo de 2014, contra Alemanha. 


A decisão de Messi, definitiva ou não, mexe com o futebol mundial. Nesta mesma Copa América Centenário, o camisa 10 havia se tornado o maior artilheiro da história da seleção argentina. Contra os EUA, numa falta espetacular, o jogador chegou aos 55 gols e ultrapassou Batistuta. 


Sem títulos pela seleção profissional, Messi iniciou a trajetória na seleção de base com duas conquistas. Em 2005, o jogador marcou os dois na vitória de 2 a 1 sobre a Nigéria e garantiu o título do Mundial sub-20, na Holanda. Em 2008, com gol de Di María, levou a medalha de ouro na Olimpíada de Pequim.

PRF flagra homem que não tinha nenhuma das mãos, dirigindo automóvel em rodovia federal na Bahia


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou um homem de 35 anos que não possuía as mãos e que sequer estava habilitado, por volta de 17h da última sexta-feira, dia de São João (24). Ao abordar um FORD/Fiesta no KM 260 da BR 101, trecho de Santo Antônio de Jesus, que trafegava pelo acostamento, os policiais ficaram surpresos ao perceberam que o condutor não tinha as mãos para segurar o volante e que sua CNH estava vencida desde 23/02/2011. Ao ser questionado, o condutor informou que não teria conseguido renovar sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) em decorrência da deficiência adquirida em um acidente. Os PRFs extraíram as notificações pertinentes e o veículo ficou retido na Unidade Operacional da PRF em Santo Antônio de Jesus

noticialivre

Dilma se reunirá nesta seguda-feira (27), com aliados para formular proposta de novas eleições

Com a articulação política tímida no Senado para tentar reverter os votos pró-impeachment, os efeitos da Operação Custo Brasil, que prendeu o ex-ministro Paulo Bernardo, e ainda o mergulho estratégico do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os aliados da presidente afastada Dilma Rousseff tentam a última cartada para retomar o poder. Amanhã, às 19h, reunião no Palácio da Alvorada com lideranças políticas ligadas à petista e grupo de juristas pretende amarrar juridicamente proposta de novas eleições para ser encampada por Dilma caso ela retorne à Presidência da República. Os 10 senadores da bancada do PT no Senado fecharam questão e apoiam integralmente a convocação de um plebiscito para a população brasileira decidir em relação à realização de eleição presidencial neste ano.

O objetivo do encontro é conceber um formato com amparo constitucional para chamamento de eleições e apresentá-lo posteriormente a um grupo de 13 a 15 senadores que, na avaliação dos petistas, poderiam mudar o voto e apoiar o retorno de Dilma. O Correio apurou com fontes petistas que a articulação política no Senado está praticamente parada. Os obstáculos enfrentados, avaliam os aliados de Dilma, são bem maiores do que o imaginado. A primeira dificuldade apontada é que o presidente interino Michel Temer tem a caneta na mão. Foi assim que o peemedebista deu um passo para assegurar o voto do senador Romário (PSB-RJ) a favor do impeachment. Temer, na segunda-feira, trocou o titular da Secretaria Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Ele nomeou para o cargo Roseane Cavalcante Freitas, indicada pelo político carioca.

As pesquisas de opinião divulgadas até o momento foram consideradas ruins pelos petistas. Apesar de grande parte das pessoas rejeitar o governo provisório, a população indica que não quer o retorno de Dilma. O outro obstáculo é a própria divisão do partido em relação ao chamamento de novas eleições. Parlamentares do PT afirmam que até a presidente está perdida em relação a este assunto. Reclamam que, até agora, faltando aproximadamente um mês e meio para a definição do impeachment no Senado, não há uma proposta clara, definida, e com amparo constitucional, para apresentar e tentar “virar” os votos.

Petistas presoso querem que partido assuma culpa

Os três petistas presos pela Operação Lava Jato, João Vaccari Neto, José Dirceu e André Vargas, querem que a legenda assuma institucionalmente a responsabilidade pelos desvios na Petrobrás. A ideia ganhou força na quinta-feira passada, quando a sede da legenda em São Paulo foi alvo de ação de busca e apreensão da Polícia Federal. Nos últimos dias, dirigentes passaram a defender internamente que o partido avalie a proposta na próxima reunião do diretório nacional do PT, marcada para 19 e 20 de julho.
Em conversas com parlamentares petistas que foram visitá-lo na carceragem da PF em Curitiba, Vaccari encaminhou a questão ao partido. O ex-tesoureiro da sigla argumenta que o alvo final da Lava Jato e operações derivadas não é sua pessoa física, é o PT enquanto instituição. O fato de a sede da legenda ter sido ocupada pela PF na quinta-feira reforça o argumento dos defensores da tese.

Preso em agosto de 2015, José Dirceu recebeu propina na forma de consultorias, diz a Lava JatoPreso há um ano e dois meses condenado a 24 anos de detenção, o ex-tesoureiro tem se queixado do imobilismo do PT diante de sua situação. Vaccari diz não ver uma saída e teme novas condenações. A alguns companheiros afirmou sentir-se “abandonado”. Parentes do petista também têm reclamado da falta de atenção do partido.

Embora Vaccari não tenha expressado aos companheiros intenção de fazer delação premiada, as queixas levaram preocupação à direção petista. Na última reunião da executiva nacional do PT, em maio, o presidente do partido, Rui Falcão, pediu que os parlamentares petistas intensifiquem as “visitas humanitárias” ao ex-tesoureiro. Ao menos quatro deputados estiveram em Curitiba desde então. Um cronograma de visitas está sendo elaborado pela direção. Nas próximas semanas um grupo de senadores deve ir ao encontro de Vaccari.

Tratamento diferenciado. De acordo com integrantes da cúpula do PT que não quiseram se identificar, Dirceu e Vargas também enviaram sinais no mesmo sentido. O partido, no entanto, tem diferenciado Vaccari dos outros dois presos.

O ex-tesoureiro é visto como uma espécie de mártir da legenda. O argumento é que ele não embolsou os recursos dos quais é acusado de ter operado. A solidariedade a ele é quase unânime no PT. Recentemente, o também ex-tesoureiro Delúbio Soares, que passou dez meses preso por envolvimento no mensalão, manifestou a integrantes do partido preocupação com a situação de Vaccari.

Outro defensor das manifestações de solidariedade ao ex-tesoureiro é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Já Dirceu e Vargas, segundo as investigações, usaram recursos para bancar despesas pessoais, uma ofensa à ética interna. Mesmo assim, a direção tem incentivado as “visitas humanitárias” ao ex-ministro, condenado a 20 a anos de prisão, e ao ex-deputado, que recebeu pena de 14 anos de detenção.

Custo Brasil. Na prática, a cobrança é para que o PT diga formalmente que os desvios investigados pela Lava Jato foram feitos em nome da legenda e não por iniciativa pessoal de filiados. Nas conversas com parlamentares, Vaccari sugeriu que a admissão venha acompanhada pela defesa da necessidade de uma reforma no sistema eleitoral.

Não existe uma fórmula para colocar a ideia em prática nem a garantia de que a proposta possa beneficiar pessoalmente os petistas presos. Mas a sugestão é objeto de conversas frequentes no PT. Alguns petistas lembram o fato de outras siglas, como PMDB, PP, PSB e PSDB, também terem sido citadas na Lava Jato, o que reforçaria o discurso de falência do sistema político.

A cobrança de Vaccari levou a direção petista a duas questões. A primeira, ainda sem resposta, é se a admissão de responsabilidade é conveniente ao PT ou pode implicar dirigentes que até agora passaram ilesos. A segunda é se o endereço final da Lava Jato é realmente a sigla.

Esta pergunta começou a ser respondida na quinta-feira, com a inédita ocupação da sede do partido pela PF na Operação Custo Brasil, derivada da Lava Jato, que levou à prisão do ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo e outro ex-tesoureiro do PT, Paulo Ferreira. Em conversas recentes Falcão avaliou que a ação da PF deixou explícito algo que já era cogitado internamente: o alvo é o PT e não apenas seus dirigentes.

Lideranças petistas apontam outros indícios de uma suposta ofensiva institucional contra a legenda, como declarações de integrantes do Ministério Público sobre a possibilidade do crime de “improbidade partidária”, a volta da tese do domínio do fato – usada para condenar os envolvidos no mensalão – e, principalmente, as pesadas multas impostas pela Justiça Eleitoral que podem levar à asfixia financeira do partido.

PF prende Paulo Bernardo em operação que apura contratos do Planejamento

A ação decorre de fatiamento que ocorreu na investigação que estava no Supremo Tribunal Federal; estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva nos estados de São Paulo, do Paraná, Rio Grande do Sul, de Pernambuco e do Distrito Federal

Paulo Bernardo. Foto: André Dusek/Estadão

O ex-ministro Paulo Bernardo (Planejamento e Comunicações no governo Lula), marido da senador Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi preso pela Polícia Federal nesta quinta-feira, 23, em Brasília, na Operação Custo Brasil, o primeiro desdobramento da Operação Lava Jato em São Paulo. A ação decorre de fatiamento de uma investigação que estava no Supremo Tribunal Federal.

O ex-ministro Carlos Gabas foi alvo de condução judicial. A PF também levou para depor o jornalista Leonardo Attuch. O advogado Daisson Portanova, ligado a Paulo Bernardo, foi preso preventivamente.

Também foram expedidos mandados de prisão contra: Valter Correa, Washington Viana, Sérgio Guedes de Souza, Nelson Luis Oliveira de Freitas, Paulo Alves Ferreira, Emanuel Santas do Nascimento, Joaquim Maranhão da Câmara, Guilherme Gonçalves e Dércio Guedes de Souza.

A ação é conjunta da PF com o Ministério Público Federal e a Receita Federal do Brasil e apura o pagamento de propina, proveniente de contratos de prestação de serviços de informática, na ordem de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários públicos e agentes públicos ligados ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo (à esq.), e a mulher, a senadora Gleisi Hoffmann. Foto:Dida Sampaio/Estadão

Segundo a PF, estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva nos estados de São Paulo, do Paraná, do Rio Grande do Sul, de Pernambuco e do Distrito Federal, todos expedidos, a pedido da Federal, pela 6ª Vara Criminal Federal em São Paulo.

Há indícios, de acordo com a PF, de que o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão direcionou a contratação de uma empresa de prestação de serviços de tecnologia e informática para a gestão do crédito consignado na folha de pagamento de funcionários públicos federais com bancos privados, interessados na concessão de crédito consignado.

“Segundo apurou-se, 70% dos valores recebidos por essa empresa eram repassados a pessoas ligadas a funcionários públicos ou agentes públicos com influência no MPOG por meio de outros contratos – fictícios ou simulados”, afirma a PF em nota.

Diretório do PT em São Paulo foi alvo da Operação Custo Brasil.

A Receita Federal atuou para identificar o destino dado aos recursos superfaturados nos contratos de adesão pagos pelas instituições financeiras, o enriquecimento ilícito dos envolvidos, a comprovação dos esquemas de lavagem de dinheiro e a constatação de sonegação de impostos e contribuições federais.

O inquérito policial foi instaurado em dezembro de 2015, após a decisão do Supremo Tribunal Federal para que a documentação arrecadada na 18ª fase da Lava Jato, conhecida como Pixuleco II, fosse encaminhada para investigação em São Paulo.

Os investigados responderão, de acordo com suas ações, pelos crimes de tráfico de influência, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Os presos e o material apreendido serão encaminhados à sede da Polícia Federal em São Paulo. As pessoas conduzidas coercitivamente são ouvidas nas instalações da PF mais próximas dos locais em que forem encontradas.

O inquérito policial concluiu que os dois receberam R$ 1 milhão de propina de contratos firmados entre empreiteiras e a Petrobrás. O valor foi utilizado para custear as despesas da eleição dela ao Senado em 2010.Denúncia. Em maio deste ano, o ex-ministro, a senadora e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, de Curitiba foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República. Paulo Bernardo e Gleisi foram denunciados por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A Procuradoria sustenta que o então ministro solicitou a quantia em favor da mulher diretamente ao engenheiro Paulo Roberto Costa, na época diretor de Abastecimento da Petrobrás e um dos articuladores do esquema de corrupção na estatal indicado pelo PP. Preso em 2014, Paulo Roberto fez delação premiada.

O doleiro Alberto Youssef, que também fez delação, operacionalizou o pagamento. Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o doleiro administrava o ‘caixa de propinas do PP de onde saíram os valores em questão’.

sábado, 25 de junho de 2016

Ao pedir prisão, PGR quer 'pena de morte política' de Cunha, diz defesa

A defesa do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contestou nesta sexta-feira (24), em documento apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o pedido de prisãoapresentado contra ele pela Procuradoria Geral da República (PGR). Os advogados do peemedebista alegaram na petição que a medida seria uma “verdadeira aventura jurídica” e que o Ministério Público quer impor “uma pena de morte política” ao deputado fluminense. 

"Claramente, pretende a Procuradoria Geral da República impor uma pena de morte política ao requerido, que além de descabida e desproporcional, afigura-se antecipada", acusam os advogados de Cunha na peça judicial.

Em maio, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão de Cunha sob o argumento de que a suspensão do mandato do peemedebista e o afastamento dele da presidência da Câmara, determinada pelo Supremo, não surtiu efeito e o parlamentar teria continuado interferindo no comando da casa legislativa.

Além disso, o chefe do Ministério Público alegou à Suprema Corte que Cunha estaria usando o cargo de presidente da Câmara para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato e o processo de cassação de seu mandato na Casa.

“A falta de percepção de funcionamento do Estado revelada em seus fundamentos é chocante. O que mais chama a atenção no requerimento ministerial, contudo, é nenhuma dessas duas constatações, mas sim como o equilíbrio entre os Poderes da República foi colocado em risco por tamanhas frivolidades. Como garantias constitucionais tão caras à democracia foram barateadas por meras ilações, opiniões, cogitações e notícias de jornal”, diz trecho da defesa apresentada pelos advogados por Cunha.

Com base no pedido de prisão e na defesa de Cunha, o ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Lava Jato no STF, irá decidir se manda ou não prender o deputado do PMDB. O magistrado não tem prazo para tomar a decisão.

Acusação da PGR
O pedido de prisão de Eduardo Cunha apresentado pela PGR listou três fatos que mostrariam tentativa do peemedebista, mesmo após afastado do comando da Câmara e do mandato de deputado, de tumultuar o caso:

1- uma decisão da mesa diretora da Câmara que manteve para Cunha diversos benefícios do cargo de presidente da Casa;
2- uma entrevista que Cunha concedeu dizendo que iria ao seu gabinete na Câmara, apesar de estar com o mandato suspenso;
3- alegação de que o deputado do PMDB teria influência sobre nomeações no governo do presidente em exercício, Michel Temer.


Na peça judicial entregue nesta sexta ao STF, os advogados de Cunha rebatem os argumentos do Ministério Público. A defesa diz, por exemplo, que os benefícios concedidos ao parlamentar depois do afastamento – como uso da residência oficial, equipe de gabinete e transporte aéreo – não foram autorizados por ele, mas sim por quatro deputados que integram a mesa diretora da Câmara.


Inclusive, os defensores citaram decisão do próprio Teori Zavascki que, no dia 17, negou ação protocolada pelo PSOL que pedia o corte dos benefícios do presidente afastado da Câmara. Na decisão, o magistrado argumentou que não há prova de que as regalias foram usadas, por exemplo, para atrapalhar as investigações.

Em outro trecho do documento, a defesa alega que, desde que o tribunal determinou o afastamento do peemedebista da Câmara, no início de maio, ele foi à casa legislativa somente no dia 19 de maio para se defender pessoalmente no Conselho de Ética no processo que recomenda sua cassação. A defesa ressaltou que, em dúvida sobre se poderia frequentar a Casa, não foi mais ao Lesgislativo.

Afastamento do cargo
Na tentativa de convencer Teori Zavascki que não há motivos para prender Eduardo Cunha, os advogados do peemedebista enfatizaram na defesa que ele foi afastado do exercício do cargo de deputado, mas não de suas atividades políticas e partidárias.

“O requerido [Cunha] não está impedido de fazer política, como participar de reuniões partidárias, discutir políticas públicas, opinar em projetos governamentais, desde que, por óbvio, não pratique atos relacionados com o exercício do mandato que se encontra suspenso”, diz a defesa.

Quanto à suposta influência de Cunha no governo Temer, os defensores afirmam que uma suposta tentativa do deputado do PMDB em indicar um novo secretário para a Receita Federal (que também investiga o parlamentar fluminense) ou mesmo a escolha do deputado André Moura (PSC-SE) para o posto de líder do governo na Câmara são “falácias levantadas pela mídia”.

“Considerando que ainda que houvesse prova de que o ora requerido houvesse indicado cargos, tal ato não se configuraria descumprimento da decisão de afastamento do mandato parlamentar”, pondera a defesa.

'Pena de morte política'
Os advogados do presidente afastado alegam na peça de defesa que, desde que o pedido de prisão foi apresentado ao tribunal, em 23 de maio, não houve qualquer ato de Eduardo Cunha no sentido de tentar atrapalhar as investigações da Lava Jato ou do processo de cassação na Câmara.

O documento destaca que, em 14 de junho, o Conselho de Ética aprovou relatório que recomenda a perda do mandato do peemedebista. O parecer ainda será analisado pelo plenário principal da Câmara.

Os advogados também afirmam que o pedido de prisão demonstra “uma espécie de anseio encarcerador”.

Em relação a um pedido alternativo do Ministério Público de que, em caso de o pedido de prisão ser negado, Cunha seja obrigado a usar uma tornozeleira eletrônica, a defesa reclama que a recomendação “é absurda, injustificável e só pode decorrer do condenável intuito de estigmatizar e ridicularizar”.

Ex-modelo Paula Rocha morre após lipoaspiração no interior de São Paulo

A ex-modelo Paula Rocha, 35 anos, morreu nesta quinta-feira (24), depois de passar por uma lipoaspiração em São Bernardo (SP). Ela deu entrada na UTI do Hospital São Bernardo às 21h e morreu na madrugada de hoje, segundo informação do Extra.

A empresária Nagila Coelho, amiga de Paula, disse que pessoas próximas alertaram a ex-modelo sobre os riscos do procedimento, mas ela resolveu ir adiante, no que seria sua primeira lipo. "A Paula sempre foi magra, muito bonita, mas tinha um problema de baixa autoestima que a fazia pensar que estava acima do peso. O sonho da vida dela era esse, de fazer essa lipo, mas ela acabou escolhendo a clínica pelo preço e pela facilidade de pagamento, e não pela segurança", disse Nagila.

Segundo a amiga, Paula não acordou da sedação a que foi submetida para a lipoaspiração. "Nem deu tempo de falar com ela depois da cirurgia. Ela começou a passar mal logo depois do procedimento e logo ela foi entubada", lamentou.

Jovem demora a deixar carro e é morta na frente da família em assalto

Uma jovem de 23 anos foi morta na frente dos pais e da irmã em um assalto na noite de quinta-feira (23) em Porto Alegre. Sara Votto Tótaro teria demorado a deixar o carro, assustada, e acabou sendo baleada pelos bandidos.
Jovem é morta na frente dos pais em assalto em Porto Alegre (Foto: Reprodução / Facebook/Facebook)
O crime aconteceu diante da casa da família, no bairro Cavalhada, por volta das 22h. Todos estavam no carro quando os ladrões, em um carro branco, se aproximaram e mandaram que eles descessem. Em estado de choque, Sara demorou para reagir à ordem e sair do carro. Um dos ladrões atirou no peito da jovem.
Ferida, Sara chegou a ser socorrida, mas morreu a caminho de um posto de saúde. Os ladrões fugiram levando apenas o celular da irmã de Sara. Até agora ninguém foi preso.
“Inteligente, viva para estudar... Uma menina nova, não era da rua, não saía para a noite. Uma fatalidade mesmo. A gente não sabe mais o que vai fazer”, contou uma vizinha da família. 

Criança picada por cobra em trilha na Chapada tem melhora, mas segue em UTI

O garoto picado por uma cobra cascavel na Chapada Diamantina continua internado nesta sexta-feira (24) em um hospital particular de Salvador. João Guilherme, 10 anos, está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Teresa de Lisieux e apresentou uma melhora de ontem para hoje, segundo Camila Viana, prima do garoto. "Os rins dele estão voltando a funcionar gradativamente", diz a prima.
João está na UTI de hospital (Foto: Reprodução/Facebook)
Segundo ela, o garoto passou por vários exames e ainda aguarda resultado. Ele continua sem enxergar e sem sentir as pernas, mas como está sedado desde que foi internado não está mais sentindo dores. Ele foi picado na perna enquanto fazia uma trilha com a mãe na região de Ibicoara. 
O menino, que é de Fortaleza e passava férias com a mãe na Chapada, não corre risco de morrer. "O pior já passou e estamos aguardando agora", diz Camila. Segundo ela, como eles não têm parentes em Salvador, a mãe tem ficado no hospital com o filho direto. A família em Fortaleza aguarda para saber se o garoto poderá ser transferido ou se alguém deve vir para a capital baiana para ajudar os dois. 
Incidente
O garoto foi picado na coxa por uma cobra que testemunhas identificaram como sendo cascavel - o animal não foi capturado. Inicialmente ele foi socorrido para um hospital na região de Barra da Estiva, onde recebeu soro antiofídico.

Um avião do Graer decolou para Ituaçu, a 470 km de Salvador, para onde o garoto foi levado para ser transportado para Salvador. Uma ambulância na capital conduziu o garoto até o hospital.
Em um post no Facebook, a mãe de João Guilherme afirmou ontem que o garoto tinha quadro estável, mas grave. 

CRUZ DAS ALMAS-BA: JÁ SÃO 18 QUEIMADOS POR FOGOS; GUERRA DE ESPADAS

Em pouco mais de 48 horas, 18 pessoas deram entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano, com queimaduras provocadas por fogos de artifício.
De acordo com a coordenadora da UPA, a enfermeira Lívia Rocha, os registros são desde a quarta-feira (22), até a manhã desta sexta (24). Segundo ela, os casos não são graves e a maioria é provocado pelas famosas espadas e por bombas de São João.
A expectativa é registrar esse ano um movimento menor na unidade de saúde do que no ano passado. Mesmo assim, a equipe está preparada para novos atendimentos a queimados, já que a tradicional guerra de espadas - com fogos de artifício tipo A - ainda vai acontecer na tarde desta sexta-feira, dia 24, quando é celebrado o feriado de São João.
Em Salvador, seis pessoas deram entrada nesta quinta-feira (23), véspera de feriado, com queimaduras.
Todas as vítimas são da capital, mas não há informação sobre a gravidade dos ferimentos.





Suspeito da morte de agricultor é preso em Buerarema

O suspeito de envolvimento na morte de Juraci dos Santos Santana, ex-líder de uma comunidade de agricultores do município de Una, no sul da Bahia , foi preso nesta sexta-feira (24) em Buerarema, também no sul do estado. O crime ocorreu em 2014 e o agricultor já havia denunciado à Polícia Federal que recebia ameaças de morte. De acordo com a Polícia Civil de Buerarema, o suspeito do crime, o índio Antônio José Oliveira Santos, estava com mandado de prisão em aberto e foi reconhecido por um policial civil ao pegar um ônibus com a família. O policial acionou outros agentes e o suspeito foi preso dentro do ônibus que fazia a linha Buerarema-Itabuna. Conforme a polícia, Antônio José foi levado para o Complexo Policial de Itabuna. Em maio deste ano, o índio tupinambá Wallace Santos Souza, também foi preso por envolvimento no crime. Ele morava em Buerarema, mas foi encontrado pelas polícias Civil e Militar em Itabuna. Wallace também é suspeito de envolvimento na morte de outros dois agricultores.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

MPE recomenda a Ilhéus "ter bom senso"

O Ministério Público Estadual recomendou ao prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, que evite gastos elevados nos festejos juninos. A recomendação foi do promotor Frank Monteiro Ferrari, que pediu também moderação no aniversário da cidade.

No documento, o promotor destaca problemas como a crise hídrica que afeta Ilhéus e demais municípios do sul da Bahia e as dificuldades financeiras provocadas pela crise econômica nacional.

Ilhéus completará 482 anos de fundação na próxima terça-feira. A festa será realizada entre domingo e o próximo dia 28, na Avenida Soares Lopes, com apoio da Bahiatursa.

A festa contará com atrações como Jorge & Mateus e Elba Ramalho. A cantora se apresentará no dia 28. Já a dupla sertaneja se apresenta no domingo.

Idoso de 90 anos mata vizinho de 86 em Alagoinhas



Um idoso de 90 anos foi preso, na manhã de terça-feira (21), na localidade da Buracica, em Alagoinhas, acusado de assassinar com uma foice outro idoso de 86, depois de uma discussão banal. Argentino Brito matou o vizinho Oscar Teles da Costa com um golpe nas costas e foi conduzido por uma guarnição da Polícia Militar para a Delegacia Territorial (DT) da cidade.

Oscar chegou a ser socorrido para o Hospital Regional Dantas Bião, em Alagoinhas, mas não resistiu. Na delegacia, Argentino alegou ter agredido o vizinho com a foice por desconfiar que ele planejava invadir sua propriedade, localizada no Condomínio Colina do Sol, em Buracica, mas a polícia não encontrou nenhuma evidência de que a vítima teria essa intenção.

Argentino já havia sido conduzido outras vezes para a delegacia por se envolver em brigas. É descrito pela vizinhança como encrenqueiro e costuma desentender-se facilmente com várias pessoas.

Autuado em flagrante pela delegada Ajurimar Conceição Carvalho de Oliveira, plantonista da DT/Alagoinhas, o idoso ficará custodiado na unidade policial aguardando determinação judicial para saber se irá para custódia domiciliar ou se terá a prisão preventiva decretada.

“O SERVIDOR QUE VOTAR EM JABES OU NO CANDIDATO DELE NÃO TEM VERGONHA NA CARA”



Prefeito Jabes Ribeiro e o vice Carlos Machado. Imagem de arquivo: Thiago Dias/Blog do Gusmão.
Essa frase foi dita por uma servidora da Prefeitura de Ilhéus, após aguardar cinquenta minutos para ser atendida no Ginásio de Esportes Herval Soledade. Ela enfrentou a fila hoje (22) para pegar o cartão da Caixa Econômica Federal, necessário para o saque do seu salário todos os meses.

O governo Jabes tirou as contas dos servidores do Banco do Brasil e passou para a Caixa. Por isso a necessidade dos novos cartões. Depois de esperar quase uma hora, a servidora foi avisada que seu cartão não estava no ginásio.

Ela decidiu ir até a agência da Caixa na Marquês de Paranaguá. Após mais uma hora de espera, ouviu de uma bancária que seu cartão só estará pronto daqui a cinco dias. Ou seja, depois do São João.


gusmao

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Vereador cearense diz que político que não compra votos não se elege

O vereador Gilmar Bastos (PROS) afirmou, em entrevista a uma emissora de rádio de Sobral, admitiu a compra de votos para ser eleito no município: só se elege quem compra votos.
O parlamentar foi questionado por uma ouvinte por se omitir em casos de colegas sendo acusados de praticar a compra de votos. A resposta foi clara e vergonhosa:
"Compra de voto é difícil de a gente julgar, porque aqueles que não compraram votos não estão no poder, todos eles perderam a eleição", afirmou Gilmar, eleito em 2012.
Gilmar, além de admitir ter comprado a cadeira na Câmara Municipal de Sobral, ainda comprometeu outros vereadores eleitos junto com ele.


CEARÁ NEWS.

Cunha diz que Wagner ofereceu votos do PT no Conselho de Ética

O presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta terça-feira (21) que o então ministro da Casa Civil Jaques Wagner ofereceu a ele os três votos do PT no Conselho de Ética, onde o peemedebista era alvo de investigação, em troca de não deflagrar o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Ele disse ainda que não vai renunciar.

Segundo Cunha, Wagner disse ainda que teria “controle total” sobre o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PR-BA). O presidente afastado chamou a imprensa para uma entrevista coletiva depois de mais de um mês sem falar em público.

Na última semana, depois de oito meses de processo, o Conselho de Ética aprovou o parecer que pede a cassação de Cunha por quebra decoro parlamentar. Ele é acusado de ter mentido à CPI da Petrobras, em 2015, quando disse que não tinha contas no exterior.

No início da tramitação no Conselho de Ética, o PT ainda não havia declarado como iria votar. Depois que o partido declarou posição contrária a Cunha, no fim de 2015, o peemedebista aceitou pedido para abrir processo de imepachment contra Dilma Rousseff.

"Nos três encontros, o Jaques Wagner ofereceu os votos do PT no Conselho de Ética, e inclusive, chegou ao ponto de oferecer a manutenção da minha mulher e da minha filha no foro do STF. Ou seja, quem estava propondo que o PT votasse comigo era o governo, não era eu. Além de soar como chantagem, o episódio envolvendo minha mulher e filha, eu não acreditava que elas tinham essa propalada interferência", afirmou Cunha.

Ele também contestou a versão de que teria aceito abrir o processo para afastar Dilma como uma vingança ao PT. Para Cunha, essa argumentação é "fantasiosa".

Em nota, Wagner disse que, "mais uma vez, Cunha mente para se fazer de vítima". "Ocorreram três encontros, mas para tratar da relação do Executivo com o Legislativo e da pauta de votações. O PT nunca votou nem votará com ele e nem ofereceu apoio", diz a nota.

Em entrevista na Câmara, Araújo disse que “não tem controle sobre o que o ministro fala”. “Ele [Jaques] não tem controle sobre mim no Conselho de Ética. O Conselho é apartidário”, declarou.

Araújo reclamou ainda que o presidente afastado utilizou a estrutura da Câmara dos Deputados para cobrir seu pronunciamento. “Hoje vocês viram, ele está afastado como deputado. Ele reivindicou e a Câmara foi exatamente no hotel que ele estava para cobrir toda a sua reportagem e o STF precisa se pronunciar quanto a isso”, disse.

Ainda segundo Cunha, os encontros com Wagner ocorreram, primeiro, na casa do presidente afastado. Depois, na base aérea de Brasília e, por fim, na residência oficial do então ex-vice presidente da República, Michel Temer. Cunha disse que Temr deixou ele e Wagner "a sós" para conversar.

"Nos três encontros, que foi um na minha casa, onde eu o recebi e ele jantou comigo, logo depois da representação no Conselho de Ética, um encontro que tivemos na Base Aérea, eu chegando no dia 12 de outubro, que era um feriado. E uma semana depois, no Palácio do Jaburu, onde o Michel Temer havia me convidado para ir lá e disse que o Jaques queria ter uma conversa comigo. Chamou o Jaques Wagner e me deixou a sós com ele, inclusive ele [Temer] saiu para não participar da conversa", relatou Cunha.

Grupo explode agência bancária e troca tiros com a PM na Bahia

Pelo menos 10 homens fortemente armados participaram de uma explosão a uma agência do Bradesco na madrugada desta terça-feira (21) no município de São Felipe, no Recôncavo Baiano.

De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu por volta das 2h e a ação durou cerca de 10 minutos.

Segundo informações do delegado Adilson Bezerra, que investiga o caso, os bandidos furaram os pneus das viaturas das polícias Civil e Militar.

Durante a ação, eles explodiram o cofre central da agência e conseguiram levar o dinheiro.


"Eles conseguiram levar um pequeno valor porque, mais cedo, o carro-forte tinha passado pela agência e recolhido o dinheiro. Então, só estava no cofre as movimentações feitas durante o restante do dia", informou o delegado.

Ainda conforme Bezerra, os bandidos não chegaram a tentar explodir os caixas eletrônicos da agência que, no momento da ação, estavam sem dinheiro. Não foi divulgado o valor levado pelos bandidos.




Bandidos conseguiram levar o dinheiro do cofre central, mas o valor não foi divulgado
(Foto Leandro Alves/Bahia 10)

Após o assalto, os bandidos efetuaram disparos contra a sede da Polícia Militar, que reagiram. A troca de tiros assustou moradores do município, mas ninguém ficou ferido. Ao final da ação, os bandidos conseguiram fugir levando o dinheiro. 

Na manhã de hoje, uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi encaminhada até a agência para realizar uma perícia no local. Devido a ação, a agência do Bradesco não funcionou nesta terça-feira. 

Dois carros foram encontrados queimados no município de Conceição do Almeida
(Foto: Carlos José/Voz da Bahia)

Viaturas da PM realizaram rondas pela região e encontraram dois veículos queimados, um Fiat Punto escuro e um Chevrolet Cruze branco, no município de Conceição do Almeida, nas proximidades de São Felipe. "Provavelmente foram os mesmos usados na ação, mas eles foram encaminhados para perícia para a confirmação", informou o delegado Bezerra. 

Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Músico do Guetto é Guetto é baleado na cabeça no subúrbio


O backing vocal da banda Guettho é Guettho, conhecido como Nego Pom, levou pedradas e um tiro na cabeça na tarde desta terça-feira, 21, por volta das 15h, na localidade conhecida como Beira Rio, bairro de Periperi, no subúrbio ferroviário de Salvador.

A Polícia Militar chegou a socorrer o músico e encaminhá-lo ao Hospital do Subúrbio. Segundo a Superintendência de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar (Stelecom), não há se sabe ainda sobre o estado de saúde de Nego Pom. As primeiras informações eram de que ele teria morrido, mas nada foi confirmado.

Durante a noite, o vocalista do Guetto é Chetto, Chiclete Ferreira, chegou a postar mensagens sobre a morte do músico, dizendo estar de luto. Fãs questionaram se ele realmente faleceu e o cantor apagou as postagens no Facebook.

Moradores locais dão diferentes versões do crime. Alguns afirmam que ele se perdeu na localidade e, como circulava de moto, foi confundido com um possível inimigo dos traficantes que atuam no bairro. Outros afirmam que ele chegou na região procurando um traficante chamado Jefinho para cobrar uma dívida e acabou executado.

Suspeito de estuprar enteada de 6 anos é preso na Bahia


O lavrador Clemilton de Jesus Santos, 30 anos, acusado de estuprar a enteada em Laje, foi preso nesta terça-feira (21), depois de se entregar na delegacia da cidade, acompanhado de dois advogados. 

Ele resolveu se apresentar depois de saber que a polícia estava procurando por ele na região. Em depoimento, o lavrador negou ter estuprado a enteada, que tem apenas seis anos. 

A mãe da criança, companheira do lavrador, foi presa na última semana. Segundo a polícia, Maria Claudia de Jesus Santos, também lavradora, eraconivente com os abusos sofridos pela filha. Os dois agora estão presos na carceragem da unidade da cidade.

Traficante que matou Carlinha do Laço por namoro rejeitado é preso

O traficante Diego Veloso Brandão Rosa, o Macaule, 25 anos, foi preso em flagrante com um carro de placa adulterada no Arenoso. Segundo a Polícia Civil, ele é apontado como responsável pela morte de Carla Nadiele Moreira da Silva, conhecida como Carlinha do Laço, em dezembro de 2015, no bairro da Fazenda Grande do Retiro.

Investigadores descobriram que o traficante costumava usar uma Celta vermelho e alertaram equipes da Polícia Civil e Polícia Militar. Uma guarnição da 23ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), que policiava a região de Tancredo Neves, identificaram o carro por volta de 1h30 do domingo e pararam o traficante.

O chassi do carro não correspondia com a placa do documento e o suspeito foi levado para a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV). Antes, ele tentou subornar os policiais militares com R$ 2 mil e uma pistola 9mm, que foram apreendidos. 

Segundo investigação da polícia, o traficante Macaule assassinou Carla depois que ela se negou a manter um namoro com ele. Ele é apontado como um dos principais traficantes da Fazenda Grande e é também suspeito por outros homicídios.


(Foto: Reprodução/Facebook)



Relembre o caso
Conhecida como Carlinha do Laço, Carla Nadiele Silva, 27 anos, foi morta com cinco tiros na madrugada do dia 27 de dezembro de 2015. O crime aconteceu em rua uma próxima à Avenida San Martin, na Fazenda Grande do Retiro. No bolso de Carla, a polícia encontrou uma quantidade de cocaína.

A polícia acredita que o crime tenha sido praticado por traficantes da região e investiga o possível envolvimento da vítima com o crime. Amigos afirmam, no entanto, que Carla era apenas usuária e não tinha ligação com o tráfico de drogas. Ela trabalhou como atendente de telemarketing.

O corpo de Carla foi sepultado no Cemitério de Plataforma. Amigos usaram as redes sociais, nas quais ela era bastante popular, para lamentar a morte. "Que Deus coloque sua alma em um bom lugar... Descanse em Paz , eterna do "Laço", escreveu uma amiga.

"Até agora não estou querendo acreditar que aconteceu com você, muitas saudades vou sentir você estará sempre em nossos corações, Do Laço", postou outra. Carlinha era amiga de Kelly Cyclone, morta a tiros em Lauro de Freitas no ano de 2011.

Em uma rede social, ela chegou a usar o nome de usuário Kellynha Cyclone, demonstrando admiração pela amiga. Um dos ex-namorados da jovem, identificado como Alisson, também foi assassinado há cerca de um ano. O rapaz teria envolvimento com o tráfico.

Em março deste ano, um outro suspeito de envolvimento no crime foi preso. Elton Vinícius Bispo Freitas, 29, conhecido como Acarajé, é apontado pela polícia como líder do tráfico de drogas da localidade 1ª de Maio, em Fazenda Grande, mesmo bairro onde Carla foi executada. Ele negou relação com o crime.
“As investigações direcionaram no sentido de que ele (Macaule) teria uma paixão não correspondida por Carla. Então ele ficou revoltado pela não correspondência e, friamente, executou ela na presença de todos os seus comparsas. Ele foi auxiliado pelos seus comparsas a arrastar Carla até as escadarias onde concluiu a execução. Então, Macaule não atuou nesse homicídio sozinho, teve participação do grupo dele”, explicou o delegado Jamal Amad na ocasião. 

terça-feira, 21 de junho de 2016

Universitária de 20 anos é morta a facadas em assalto ao se recusar a entregar celular

A universitária Keyla Domingues Nogueira, 20 anos, assassinada a facadas quando esperava o ônibus para a faculdade, no dia 2 deste mês, em Sorocaba, no interior de São Paulo, foi morta por ter resistido a entregar o celular ao criminoso.

A Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira (20) que o autor do latrocínio é o ex-presidiário Erivelton dos Santos Vieira, 31 anos, preso na sexta-feira (18). Ele nega o crime, mas a polícia diz que a jovem foi morta por resistir ao assalto.







Keyla Rodrigues Nogueira foi atacada quando ia para a faculdade 
(Foto: Reprodução/TV TEM)


Inicialmente, suspeitava-se de crime passional, já que vizinhos ouviram uma discussão e o homem dizendo: “Falei que ia te pegar, sua vagabunda”. Na noite do crime, a polícia chegou a informar que nada havia sido levado da vítima, embora tivesse constatado o desaparecimento do celular, que passou a ser rastreado.

Seis dias depois, o aparelho foi religado com outro número. Policiais descobriram que o responsável pelo aparelho o tinha comprado num site de vendas pela internet. O celular, avaliado em R$ 2 mil, foi negociado por R$ 600. A investigação levou a Erivelton, que tinha cumprido pena de 13 anos por roubo e foi solto em novembro do ano passado. Ele morava no Jardim Vitória Régia, mesmo bairro de Keyla, mas não conhecia a vítima.



Suspeito de crime em Sorocaba vendeu celular da vítima em site de anúncios
(Foto: Reprodução/OLX)


Segundo a polícia, foi um crime de ocasião, já que ele saiu de casa para cometer o furto e encontrou a universitária no ponto de ônibus. A discussão ouvida pelos vizinhos indica que ela resistiu ao assalto. A jovem foi atingida por golpes de faca no abdome e nas costas.

Na casa do suspeito, foram encontradas roupas com manchas que podem ser de sangue. As peças serão submetidas a exame de DNA. A mulher do suspeito chegou a ser detida por eventual acobertamento do crime, mas foi liberada. A arma usada para matar Keyla não foi localizada.

Goleiro Bruno casa com festa em prisão de Minas Gerais

O goleiro Bruno Fernandes, que cumpre pena pelo assassinato da ex Eliza Samudio, casou neste sábado (18) com a dentista Ingrid Calheiros, na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde ele está preso deste setembro do ano passado. Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão pela morte e ocultação de cadáver de Eliza, além do sequestro do filho que teve com a jovem. 



Ingrid e Bruno, na época do julgamento (Foto: Arquivo AE)


Houve casamento civil e religioso, este celebrado por uma pastora. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), outro preso também se casou no sábado. Participaram da celebração voluntários da associação, parentes e amigos dos noivos.

Depois da cerimônia, foi servido um almoço. A festa teve ainda uma banda de louvor.

Ingrid já se apresentava como mulher do goleiro desde o julgamento de Bruno, em 2013. Os dois estão juntos desde pouco depois do crime e e em 2011 já cogitavam se casar. Na época que Eliza foi morta, em 2010, Bruno era casado com Dayanne Rodrigues, mãe de suas filhas, mas os dois se separaram pouco depois.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Thales Farias