sexta-feira, 27 de março de 2015

Diretório do PT em São Paulo é alvo de bomba

SÃO PAULO - O diretório zonal do PT no Centro de São Paulo foi alvo de uma bomba na madrugada desta quinta-feira. Não havia ninguém no imóvel durante o ataque. O artefato quebrou vidros e danificou parte da porta de entrada do diretório.

O presidente municipal do PT em São Paulo, Paulo Fiorilo, atribuiu o incidente a uma “onda de intolerância e ódio contra o PT”. O partido registrou nesta quinta-feira um boletim de ocorrência.

O presidente municipal do PT em São Paulo, Paulo Fiorilo, atribuiu o incidente a uma “onda de intolerância e ódio contra o PT”. O partido registrou nesta quinta-feira um boletim de ocorrência.

Nesta sexta-feira, dirigentes petistas terão uma reunião e divulgarão algumas medidas a serem tomadas. Uma delas deve ser o pedido de investigação do caso pela Polícia Federal.

O partido tomou conhecimento do ataque na manhã desta quinta-feira quando um dos dirigentes do diretório chegaram ao prédio. Segundo Fiorilo, algumas pessoas presenciaram o momento em que o artefato, que seria um coquetel molotov, foi atirado. O imóvel fica na Rua São Domingos, no bairro da Bela Vista.

Essa é a segunda vez neste mês que o PT tem uma sede regional atacada. No último dia 15, quando o país teve dezenas de manifestações nas ruas contra o governo Dilma Rousseff, a sede do diretório do PT em Jundiaí, no interior de São Paulo, foi alvo de um coquetel molotov. Houve um princípio de incêndio. Bombeiros foram acionados e as chamas foram controladas, mas destruíram parte do imóvel.

A direção do PT local informou que o fogo danificou a recepção. As chamas queimaram cortinas, mesa, cadeira e parte do teto. Documentos também foram destruídos.

Aplicativo para exame de dengue é testado em Ilhéus


Com o objetivo de combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, em Ilhéus, a Prefeitura e o Governo do Estado iniciaram a formação de uma “força tarefa” para ações compartilhadas para o enfrentamento do problema. A proposta do prefeito Jabes Ribeiro foi discutida nesta quinta-feira, 26, durante reunião com o sub-secretário de Saúde do Estado, Roberto Badaró, na presença das respectivas equipes técnicas. Como resultado desse entendimento, a Secretaria de Saúde do Estado aplicou em Ilhéus o primeiro teste do aplicativo desenvolvido para exame de detecção de dengue, cujo resultado pode ser revelado após 20 minutos. O equipamento foi testado no Pronto Atendimento (PA) da dengue, unidade exclusiva montada no bairro Cidade Nova, com o objetivo de concentrar o diagnóstico, por volta de meio dia, na paciente Josenilda Dias Santos, acompanhado pelo secretário de Saúde de Ilhéus, José Antonio Ocké. O equipamento permanecerá em Ilhéus durante dois dias, para auxiliar o atendimento dos casos suspeitos de dengue na cidade.

Delator: Palocci pediu verba para campanha de Dilma

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, primeiro delator da Operação Lava Jato, disse que o doleiro Alberto Youssef, personagem central da trama de corrupção e propinas na estatal petrolífera, o procurou em 2010 e disse que o ex-ministro Antonio Palocci, da Fazenda, pediu uma contribuição de R$ 2 milhões para a campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência. Os relatos de Costa na delação premiada foram todos gravados em vídeo pela força tarefa do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.
Ao ser questionado sobre repasse de valores para a campanha de 2010 da Presidência da República, o ex-diretor da Petrobrás declarou. "Alguns fatos como esse específico, as pessoas falavam diretamente com o Youssef. Outros fatos, as pessoas falaram comigo. Ministro Lobão falou comigo. Pessoal aqui do governo do Rio falou comigo, não tem nada a ver com o Youssef. Senador Sergio Guerra, falecido, falou comigo."
No início do mês, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou para a Justiça Federal no Paraná, base da Operação Lava Jato, representação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para investigação sobre o ex-ministro chefe da Casa Civil do governo Lula, Antonio Palocci. Como não detém foro privilegiado, Palocci fica sujeito à investigação da Polícia Federal.
A ordem de investigação á amparada no depoimento de Costa. Ele disse que conheceu Palocci em 2004. Na ocasião, Palocci era membro do Conselho de Administração da Petrobrás. Dilma presidia o Conselho de Administração da estatal e ocupava o cargo de ministra das Minas e Energia.Sobre o episódio em que cita Palocci, Costa declarou. "O Youssef me trouxe numa reunião que eu tive com ele. Ele falou: 'ministro Palocci está pedindo aqui uma contribuição para a campanha da Dilma Rousseff em 2010 de R$ 2 milhões. Podemos dar? Pode, pode dar. Eu autorizei o Youssef a fazer. Mas quem me trouxe esse assunto foi o Youssef e quem operacionalizou foi o Youssef. Eu não tive nenhum contato nem com o Palocci e muito menos com a Dilma, sobre esse fato. Isso tudo veio pelo Youssef."
"O Youssef falou comigo que o Palocci, não tenho certeza agora se foi o Palocci que falou com ele ou se foi um interlocutor, não posso te confirmar isso. Mas tinha esse pleito do ex-ministro Palocci para atender a campanha da dona Dilma Rousseff em 2010. 'Paulo, pode fazer?'. 'Faça'."Paulo Roberto Costa disse que não perguntou detalhes para Youssef sobre quem tinha mandado o Palocci fazer a solicitação. "Ele chegava com o pleito, fazia ou não fazia. Mas não entrava em detalhe, quem fez, como foi, tal.
"Os investigadores da Lava Jato perguntaram ao ex-diretor se as pessoas sabiam que Youssef trabalhava com ele. Ao responder essa pergunta Costa fez menção a outros quatro personagens emblemáticos da grande investigação sobre malfeitos na Petrobrás: João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, Renato Duque, ex-diretor de Serviços da estatal petrolífera, Fernando Soares, o Fernando Baiano, suposto operador do PMDB na Petrobrás, e Nestor Cerveró, ex-diretor de Internacional da Petrobrás - os últimos três estão presos."Notório. Como sabiam que o Vaccari trabalhava com o Duque, como sabiam que o Fernando Baiano trabalhava com o Nestor. Isso aí todo mundo sabia.
"Como foi feito o pagamento?, perguntaram os investigadores. "Não sei. Não sei, porque isso o Youssef não me falava e nem eu perguntava para ele."Sobre o local da reunião em que Youssef falou sobre o pedido, ele disse. "Possivelmente em São Paulo." Costa foi questionado se a presidente Dilma tinha conhecimento do esquema na Petrobrás quando exercia a função de ministra de Minas e Energia e também se Lula sabia, enquanto presidente. "Não sei, não sei, não sei."
Ele disse que nunca conversou sobre isso com Dilma e Lula. Também não conversou com Palocci sobre o assunto. Esse foi o único repasse para campanha presidencial que ele se recorda. Mas "não teve feedback" sobre o dinheiro, não soube se os R$ 2 milhões chegaram."Para mim, não. Era muito difícil alguém agradecer. O que normalmente acontecia era o cara não reclamar. O cara não voltar ao tema, mas agradecer, para ser sincero, não teve nenhum um caso."
O criminalista José Roberto Batochio, constituído por Palocci, diz que "os depoimentos conflitantes comprovam a inocência" de Palocci."Como vai ficar essa delação de Paulo Roberto Costa? Se ele mentiu, perderá os benefícios da colaboração."Paulo Roberto Costa disse que conheceu Palocci em 2004. Na ocasião, Palocci era membro do Conselho de Administração da Petrobrás. Dilma Rousseff presidia o Conselho de Administração da estatal e ocupava o cargo de ministra das Minas e Energia. O ex-diretor da Petrobrás, indicado para o cargo em 2004 pelo PP, afirmou que esteve em "várias reuniões" com Palocci, então ministro da Fazenda. Costa afirma que, em 2010, recebeu uma solicitação, por meio de Alberto Youssef, para que fossem liberados R$ 2 milhões do caixa do PP, para a campanha presidencial de Dilma.Questionado sobre essas declarações do ex-diretor, que lhe atribuiu participação no caso, o doleiro Youssef foi taxativo.
"Esta afirmação não é verdadeira."Para Batochio, a contradição põe abaixo a suspeita levantada contra o ex-ministro. "Palocci não conhece, nunca viu, nunca soube da existência de Alberto Youssef. Para ele a existência (do doleiro) era desconhecida." Segundo o criminalista, Palocci "nunca conversou" com Paulo Roberto Costa.Batochio destaca que Palocci, em 2004, como ministro da Fazenda, pertenceu ao Conselho de Administração da Petrobrás "seguindo a tradição de que todo ministro da Fazenda é membro do colegiado"."(Palocci) pode ter visto Paulo Roberto Costa lá (no Conselho), mas nunca tratou com ele assunto sobre campanha eleitoral, jamais, em tempo algum."

Copiloto da Germanwings passou 6 meses em tratamento psiquiátrico, diz jornal



O copiloto da Germanwings, que supostamente jogou de forma proposital o Airbus A320 nos Alpes franceses, esteve seis meses sob tratamento psiquiátrico antes de completar sua formação, afirmou nesta sexta-feira o jornal alemão 'Bild'.

De acordo com o jornal, que cita como fontes 'círculos da Lufthansa', as razões pelas quais Andreas Lubitz, de 27 anos, interrompeu sua formação, em 2009, se deveram a uma grave depressão diagnosticada nesta época.

A edição digital da revista 'Der Spiegel' afirma, além disso, que nas operações realizadas ontem durante horas nas duas casas do copiloto - a de seus pais e a própria, em Düsseldorf - foram apreendidos materiais que respaldam a tese dos transtornos psíquicos.

A revista não apresenta, no entanto, mais detalhes sobre os materiais apreendidos.

O 'grave episódio depressivo' a que se refere o 'Bild' ficou constatado, segundo o jornal, na ata sobre o copiloto do departamento de tráfego aéreo alemão sob o código 'SIC', que se refere à necessidade de que sujeito em questão se submeta a 'revisões médicas regulares'.

O fato de que o copiloto que causou a catástrofe aérea tenha interrompido durante um período relativamente longo sua formação na escola aérea da Lufthansa foi reconhecido ontem pelo presidente da companhia, Carsten Spohr.

O próprio Spohr evitou, no entanto, especificar a que se deveu esta interrupção, alegando que está sob a prerrogativa da confidencialidade médica.

Lubitz começou sua aprendizagem aos 14 anos em um clube de aviação local e ingressou na escola de Brêmen da Lufthansa em 2007.

Em 2009 interrompeu por alguns meses essa formação, que retomou posteriormente até ingressar na Germanwings, filial de baixo custo da Lufthansa, em 2013.

Spohr reforçou ontem que, tanto ao ingressar na escola como ao retomar e completar sua instrução, Lubitz passou pelos mais rigorosos exames, tanto físicos como mentais.

Partido Verde Ilhéus‏

O Partido verde de Ilhéus através da sua Comissão Executiva Municipal  convida seus filiados e população em geral a participarem do seu primeiro encontro partidário a ser realizado no dia 27 de março do corrente na sede do Sindicato dos Bancários de Ilhéus às 16:00 H.

Presença do Dep. Estadual Marcell Moraes

 

I Encontro do Partido Verde de Ilhéus / 2015

Data: 27/03/2015 ( sexta - feira)

Hora:16:00 H

Local: Sindicato dos Bancários de Ilhéus

          Endereço: Rua Ana Nery n° 140 centro
                  Próximo a Rádio Cultura / Rede Record


                                                 Pauta:

1) Divulgação dos Projetos e ações em torno do mandato verde;
2) Política e cenário ambiental regional;
3) o que ocorrer.

Pai de líder do PP é alvo da operação que apura fraude na Receita


Deflagrada nesta quinta-feira (26) pela Polícia Federal e Ministério Público Federal, a Operação Zelotes investiga a participação do atual conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), Francisco Maurício Rebelo de Albuquerque Silva, no esquema de corrupção, lavagem de dinheiro, advocacia administrativa, tráfico de influência e associação criminosa no Carf (uma espécie de tribunal da Receita Federal). Conforme apuração do Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, Albuquerque é um dos representantes dos contribuintes no órgão. Ele é pai do líder do PP na Câmara, Eduardo da Fonte (PE), deputado que teve o nome mencionado na Operação Lava-Jato. Procurado, Fonte disse que ficou sabendo da investigação pela Broadcast. "Eu não sou investigado", disse Albuquerque, brevemente, por telefone. A operação investiga também o envolvimento de assessores do ex-presidente do conselho e atual conselheiro Otacílio Dantas Cartaxo, que foi secretário da Receita Federal. Os investigadores apuram ainda se o assessor atuava sozinho ou com o consentimento de Cartaxo. São investigados pela operação também o conselheiro Paulo Roberto Cortez e o ex-presidente do Carf em 2005 Edison Pereira Rodrigues.

Câmara aprova projeto que classifica como hediondo os crimes contra policiais



A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (26) um projeto que endurece as penas por crimes cometidos contra policiais, bombeiros, militares e agentes carcerários. Um dos artigos do texto aprovado inclui a lesão corporal dolosa de natureza gravíssima e a lesão corporal seguida morte contra os agentes de segurança como crime hediondo. A medida também vale para crimes contra parentes dessas autoridades, desde que eles tenham sido praticados em por conta do cargo. Os crimes hediondos são inafiançáveis e inicialmente devem ser cumpridos em regime fechado. Segundo a Folha de S. Paulo, a pena prevista atualmente pelo assassinato de um policial militar é de 6 a 20 anos de cadeia. Caso a lei seja aprovada, a punição passa a ser de 12 a 30 anos. O projeto também transforma em homicídio qualificado aqueles cometidos contra agentes de segurança quando a vítima esteja "no exercício da função ou em decorrência dela". O mesmo vale para crimes cometidos contra parentes da autoridade.

Câmara aprova projeto que aumenta pena de quem induzir menor a cometer crime



O projeto de lei que aumenta a pena para quem induzir um menor ou com ele praticar um roubo foi aprovado nessa quarta-feira (25) pela Câmara dos Deputados. De acordo com a Agência Brasil, um acordo possibilitou a aprovação da matéria apresentada pelo deputado Pauderney Avelino (DEM-AM) em substituição ao texto do Senado. Com a aprovação, a proposta retorna para nova deliberação do Senado. O projeto modifica o Código Penal. O texto também estabelece que no caso de roubo qualificado pela lesão corporal de natureza grave o crime passa a ser hediondo.

Solla diz que peemedebista blindam convocação de Fernando Baiano em CPI da Petrobras


O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) cobrou, nesta quinta-feira (26) que seja convocado a depor na CPI da Petrobrás o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano. A cobrança aconteceu nesta quinta, quando foi ouvida a ex-presidente da estatal, Graça Foster. “Não é importante aqui que se ouça Fernando Soares? Por que ele não pode vir aqui ser ouvido? O que estão escondendo?”, questionou. O parlamentar citou matéria publicada pelo jornal Folha de S. Paulo na terça, segundo a qual enquanto a convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, não encontrou resistência de petistas, membros da CPI estariam blindando o lobista acusado de atuar pelo PMDB. “Como uma comissão como essa pode se propor a investigar com seriedade e isenção deixando de ouvir uma pessoa como essa, com o que já foi apurado no envolvimento dele. É acusado pelo MPF de ser o operador do PMDB no esquema do Lava Jato. Não pode ser blindado”, afirmou. Na quarta-feira, a Justiça Federal decretou nova prisão preventiva de Fernando Soares sob a justificativa de que há fortes indícios de que ele pagou propina para deputados para obstruir uma CPI da Petrobrás no Congresso entre 2009 e 2010. Segundo Yousseff, em delação, R$ 10 milhões foram pagos aos parlamentares Sérgio Guerra, Eduardo da Fonte e Ciro Nogueira, para que “a questão fosse resolvida”. Solla cobrou também a oitiva de acusados ligados ao PMDB, como o policial Jayme Oliveira, o Careca, ou o consultor Júlio Camargo, que admitiu ter pago propina a Baiano em delação premiada.] 

Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Presidente do PT na Bahia responde Imbassahy e ironiza 'trensalão tucano'



O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, respondeu por meio de nota, nesta quinta-feira (26), as declarações do deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) sobre a"vaquinha" proposta pelo partido para quitar dívidas da campanha eleitoral de 2014. O tucano levantou suspeita sobre os valores que serão arrecadados pelo PT e cobrou fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Everaldo Anunciação rebateu Imbassahy ironizando o esquema de cartel que envolve a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) de São Paulo, estado governado pelo PSDB há duas décadas. "A campanha não vai circular de metrô", alfinetou Anunciação. No último sábado (21), a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público de São Paulo nova ação contra 11 empresas acusadas de formar um cartel para obter contratos com a CPTM.


Bahia Notícias

Rui Costa e ACM Neto podem encerrar ações judiciais entre os dois



O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o governador do estado, Rui Costa (PT), podem entrar em acordo para encerrar as ações judiciais que um move contra o outro. De acordo com a Tribuna da Bahia, o diálogo e as articulações para que isso ocorra estariam sendo feitos pelos assessores. Na última quarta-feira (25), a ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou que Rui apresentasse, no prazo de 15 dias, resposta à imputação, por conta da ação criminal que Neto moveu contra ele. Nesta ação, o alcaide acusa o petista de calúnia, injúria e difamação. A expectativa é que, após o entendimento, sejam excluídas essas ações movidas durante a campanha do ano passado. A ação penal contra Rui Costa tramita no Supremo porque ele tem foro privilegiado.

Professora da Uesc vítima de abuso sexual em viagem de ônibus cobra ações do Estado



O caso de violência sexual contra a professora da Universidade Estadual Santa Cruz (Uesc), em Itabuna, Luana Rosário, ocorrido no início do mês, dentro de um ônibus, deve motivar uma audiência pública para discutir a questão. O fato ocorreu na madrugada do dia 9 de março, quando a docente viajava para Itabuna em um veículo da empresa Águia Branca. Depois de sofrer a agressão por volta das 3h da madrugada, Luana Rosário só conseguiu registrar a ocorrência em Itabuna horas depois. Na página que tem no Facebook, ela relatou a via crucispara tentar fazer valer a denúncia. Segundo ela, mesmo com a sensibilidade do motorista, ficou nítido o despreparo da empresa e das Polícias (Rodoviária Federal, Militar e Civil da Bahia) para lidar com o assunto. "Eles minimizaram completamente o caso em uma demonstração de despreparo para lidar com a violência contra a mulher", declarou Luana em entrevista ao Bahia Notícias. De acordo com a docente, que leciona Direito Constitucional na Uesc, casos de violência sexual em viagens de ônibus é mais corriqueiro do que se imagina. "Em todos os espaços que tenho falado sobre o caso, várias mulheres informaram que já passaram por isso, inclusive alunas minhas", afirma. Luana diz que muitas mulheres evitam a denúncia pela "vulnerabilidade" e pelo medo da exposição. Nesta quarta-feira (25), a professora protocolou pedido junto com a advogada Nélia Cerqueira (da OAB-Ba de Itabuna) para que o promotor do MP-BA da cidade, Alan Góes, instaure uma audiência pública. O objetivo é cobrar ações da Secretaria de Segurança Pública e da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado para deter os crimes. "Essa audiência gera um documento jurídico de políticas públicas para mudar essa realidade lamentável em todas as esferas, o que passa por treinamento de policiais e funcionários das empresas", argumenta. A docente diz que recebe apoios de instituições como a OAB-BA de Itabuna, Movimento Mulheres em Luta, Uesc e Marcha das Vadias, entre outros grupos da sociedade civil.
A professora Luana Paixão do Rosário é mestra e doutora em direito constitucional pela UFBA- (Universidade Federal da Bahia). 

quinta-feira, 26 de março de 2015

Motorista linchado após acidente saiu para socorrer vizinho, diz família

Jovem foi enterrado na manhã desta quinta-feira, em Salvador (Foto: Henrique Mendes/G1)





















O rapaz de 29 anos que foi morto a pedradas por moradores de rua após um acidente de trânsito em Salvador saiu de casa na madrugada de quarta-feira (25) para socorrer um vizinho que estava se sentindo mal e levá-lo a um hospital. A informação foi relatada por familiares e amigos, que participaram na manhã desta quinta (26) do enterro de Eliomar Saraiva de Araújo, que completaria 30 anos na próxima terça-feira (31).
Jovem de 29 anos foi linchado após atropelar
moradores de rua (Foto: Reprodução/TV Bahia)

O gesto de solidariedade de Eliomar, morador do bairro do Pau Miúdo, virou tragédia quando ele voltava sozinho do hospital onde deixou o vizinho, acompanhado de uma outra pessoa, e perdeu o controle do veículo na Rua Cônego Pereira, na Sete Portas. Eliomar atropelou dois moradores de rua. Um deles morreu na hora e o outro foi socorrido com ferimentos para um hospital.

"É uma tragédia uma pessoa sair para dar um socorro, ser assassinado de uma forma tão violenta", desabafou a prima Simone Sales. Familiares acreditam que Eliomar desceu do carro para prestar socorro às vítimas, quando foi agredido até a morte. "É uma pessoa muito prestativa. Jamais se negaria a dar socorro a ninguém", contou outra prima, Liane Sales.
Motorista invadiu passeio onde moradores de rua
dormiam (Foto: Imagens / TV Bahia)

Muito abalado, o pai de Eliomar, Everaldo Araújo, ainda tenta compreender as razões de tragédia. "Estávamos dormindo e acordamos com os vizinhos falando o que aconteceu. Ficamos perdidos. Ainda não sabemos direito o que aconteceu", relata. As causas que levaram o condutor a perder o controle do veículo ainda são desconhecidas.

Eliomar trabalhava há dois meses como polidor em uma concessionária de veículos seminovos na Avenida Barros Reis, perto do local onde aconteceu o acidente. O colega de trabalho, Orlando Maia esteve no sepultamento e lamentou a perda. "Era uma pessoa prestativa, assídua e competente", pontuou. Eliomar era solteiro, não tinha filhos e A mãe de Eliomar, muito abalada, precisou ser amparada por familiares durante o cortejo fúnebre.

Investigação
A Polícia Civil vai analisar imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a identificar os envolvidos no linchamento de Eliomar. De acordo com o delegado Marcelo Sansão, que investiga o caso, os suspeitos do linchamento podem responder por homicídio qualificado - pela impossibilidade de defesa da vítima e pela crueldade - e pegar de 20 a 30 anos de prisão.
Delegado Marcelo Sansão investiga o caso
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

"Os procedimentos iniciais foram adotados. Nossas equipes ainda continuam em campo para coletar dados de moradores de rua e de pessoas que tenham presenciado o crime", disse o investigador, em entrevista ao G1.

Algumas das câmeras que serão analisadas são as do prédio do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Bahia (Sindilimp), que fica localizado perto do local onde ocorreu o crime.

A polícia ainda não tem informações sobre o que teria feito o motorista perder o controle do carro e atropelar os moradores de rua. Conforme o delegado, o veículo envolvido no acidente pertence ao pai do condutor, que deverá ser ouvido. O carro, segundo a polícia, não tem nenhuma restrição.

"Há informações de que ele estava em um bar antes do acidente, mas só o laudo cadavérico e pericial vai apontar se ele bebeu. Também ficamos sabendo que haveria passageiros no carro com ele e que teriam fugido após o acidente. Isso estamos apurando ainda", destacou.

Conforme o delegado, com a morte do motorista do carro, a polícia busca agora identificar os autores do homicídio. "A responsabildiade criminal do motorista, por ter matado um dos moradores de rua, se extingue com a morte do condutor. Agora, nossa maior preocupação é identificar os autores do linchamento", diz.

Viúva de Jorge Loredo, o Zé Bonitinho, lamenta morte: ‘Ele acreditava que ia viver’


Morto na manhã desta quinta-feira, no Rio, o humorista Jorge Loredo, de 89 anos, mais conhecido pelo personagem Zé Bonitinho, deixa viúva a pernambucana Terezinha Pereira da Silva, de 63. Os dois viveram juntos no Rio desde 2002, e ela acompanhou os últimos momentos de vida do marido, que estava internado com uma doença pulmonar desde o dia 3 de fevereiro no Hospital São Lucas, na Zona Sul do Rio.

“Eu ia visitá-lo todos os dias. Estive lá ontem, ele estava sedado, não falava nada, apenas fazia gestos de que estava me entendendo. Mas tanto eu quanto ele acreditávamos que ele ia se curar e sair dessa. Ele acreditava que ia viver. A última vez que ele esteve internado, no ano passado, ele saiu do hospital com as próprias pernas”, lamentou a viúva, em conversa por telefone com a Retratos da Vida, na tarde desta quinta-feira.

Terezinha conta que recebeu a notícia através de um dos dois filhos de Jorge Loredo e ficou bastante surpresa.

“Eu recebi a notícia hoje, às 7h, por intermédio do filho dele, que veio aqui me contar da morte. Eu fiquei muito triste, não esperava que isso fosse acontecer. O José era um companheiro de muito tempo. Um ótimo companheiro”, disse.

Jorge Loredo, o Zé Bonitinho
Jorge Loredo, o Zé Bonitinho Foto: Marcio Nunes / Agência O Globo


'O fumo estragou o pulmãozinho dele'

De acordo com o boletim médico divulgado pelo hospital, o humorista lutava há anos contra uma doença pulmonar obstrutiva crônica grave e um enfisema pulmonar, que o levaram à falência múltipla de órgãos.

“Nesses últimos dias ele estava muito doente, com problemas pulmonar. Ficou muito enfraquecido por conta do cigarro, ele fumava muito, ficou com falta de apetite e foi enfraquecendo. Levamos ele ao hospital para ele se alimentar e se recuperar. Ele passou um tempo no hospital reagindo bem, caminhando, falando... Após uns vinte dias lá, ele pegou uma pneumonia e foi enfraquecendo. O Jorge fumou por 50 anos, fumou muito. Esse fumo estragou o pulmãozinho dele”, conta a viúva.

Além da mulher, Jorge Loredo deixa dois filhos do seu primeiro casamento: o analista de sistemas Jorge Ignácio, de 43 anos, e o advogado e leiloeiro Ricardo Frederico, de 39 anos. O corpo do ator será velado nesta sexta no Memorial do Carmo, no Caju, a partir das 9h.
Zé Bonitinho
Zé Bonitinho Foto: Marcio Nunes / Agência O Globo
JORGE LOREDO O
JORGE LOREDO O "ZÉ BONITINHO" Foto: Fábio Guimarães

“Zé Bonitinho, o perigote das mulheres”, como o personagem de Loredo se apresentava nos esquetes humorísticos que durante décadas fizeram a alegria das famílias brasileiras, fez parte do enredo “Beleza pura?” da União da Ilha. A escola de samba falou sobre a beleza em suas várias interpretações. Zé Bonitinho se achava um galã irresistível, sempre ajeitando a cabeleira com um pente enorme, tão grande quanto seus óculos escuros. A escola teve uma ala inteira dedicada ao personagem.

Jorge Loredo nasceu em 7 de maio de 1925 e foi criado em Campo Grande, Zona Oeste do Rio.

PREFEITA DE URUÇUCA FAZ CONTRATO IRREGULAR DE EMPRESA E FOI MULTADA PELO TCM

O Tribunal de Contas dos Municípios multou em R$ 1.500,00 a prefeita de Uruçuca, Fernanda Silva, por irregularidades na contratação direta da empresa Instituto Municipal de Administração Pública–IMAP, mediante dispensa de licitação, no exercício de 2013. Os contratos tinham como objeto a locação de software que permite a edição, diagramação e publicação na internet das contas públicas do diário oficial do município impresso e online. A relatoria advertiu que este tipo de contratação sem licitação é uma prática que afronta a lei, vez que no mercado há diversas empresas que prestam o mesmo tipo de serviço, possibilitando assim uma concorrência no processo licitatório que trará benefícios às administrações municipais.


correiodoestadobahia

Com 32 nomes investigados na Lava Jato, PP adia convenção nacional



Com maior número de citados na lista de investigados por desvios na Petrobras, integrantes da cúpula do PP decidiram adiar a convenção nacional do partido prevista para o próximo dia 9 para daqui a seis meses. Segundo o Broadcast Político apurou, a decisão, tomada na noite desta terça-feira (24) em reunião da Executiva Nacional, foi influenciada pelo envolvimento de alguns dos principais nomes na Operação Lava Jato. A ideia é manter o partido coeso "neste momento de exposição". O PP é o que tem o maior número de investigados, com 32, dos quais, três senadores, 18 deputados e 11 ex-deputados. Entre eles está o próprio presidente nacional, senador Ciro Nogueira (PI), que conduziu a reunião de terça. Além do "fator Lava Jato", o adiamento da convenção também atendeu ao pleito da maioria dos diretórios estaduais que vivem a expectativa de mudanças nas regras com uma possível aprovação de projetos da reforma política no Congresso.

Caixa não usa verba própria para bancar obras do Minha Casa, diz superintendente



O superintendente nacional do Minha Casa, Minha Vida na Caixa Econômica Federal, Roberto Carlos Cerato, afirmou nesta quarta-feira que o banco público não usa recursos próprios para bancar empreendimentos do programa habitacional. Cerato confirmou a informação do Tesouro Nacional de que há hoje um atraso de R$ 500 milhões que deveriam ter sido repassados para pagar as construtoras. "A Caixa não banca nada. De fato, nós só repassamos o recurso quando o Tesouro e o Ministério das Cidades nos repassam", explicou. O superintendente participa de audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara, que discute a disponibilidade e liberação de recursos para o programa. Segundo ele, os atrasos são de 15 a 20 dias, em média, exceto em "situações que fogem à regra". "Muitas vezes, há discussões técnicas, documentos necessários a serem apresentados", afirmou. Ele informou que a Caixa está aguardando o repasse dos recursos atrasados para que o crédito seja feito às construtoras.

Contran adia prazo para troca de modelo de extintor em carros


O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) adiou novamente o prazo para que os motoristas instalem extintores do tipo 'ABC' em seus carros. A nova data limite, definida nesta quarta-feira (25), é o dia 1º de julho. 

Segundo informações da Folha de S. Paulo, a decisão acontece a pedido do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, por conta das dificuldades encontradas pelos motoristas para encontrar o equipamento. Inicialmente, os novos extintores que combatem o fogo em estofados, tapetes e painéis já deveriam estar presentes no veículo no dia 1º de janeiro. Depois, o prazo foi prorrogado para 1º de abril. Carros fabricados a partir de 2010 já possuem o equipamento exigido, que tem validade de cinco anos. O extintor 'BC' era eficaz apenas contra incêndios provocados em equipamentos elétricos ou por líquidos inflamáveis.

Homem invade casa, rouba comida e deixa recado: "Preciso mais que você"


Um homem foi detido por furto na manhã desta quarta-feira (25), dentro de uma casa no Rio de Janeiro.

De acordo com informações da polícia, Wanderson Rodrigues de Souza, 25 anos, invadiu uma casa de veraneio na Região dos Lagos para pegar a comida do imóvel.

Wanderson, que teve ajuda de um outro homem, foi preso após a diarista encontrá-lo dormindo em um dos quartos. A mulher, que vai semanalmente ao local para fazer faxina, se surpreendeu com o invasor e chamou a polícia.

A funcionária contou à polícia que desconfiou quando chegou para trabalhar e encontrou o imóvel bagunçado. Na sala, ela achou um bilhete, que havia sido deixado por um dos ladrões.

No recado, o suspeito admitiu o furto e justificou que estava passando necessidades. 

Na assinatura, ele se apresentou como 'As de Copas' e deixou uma carta de baralho no local. "Obrigado pela comida e pela bebida, mas levei porque preciso mais que você. Sou eu, As de Copas. Agora meus filhos verão algo. Obrigado. Bonde da Caiçara", escreveu o suspeito.

Wanderson foi preso em flagrante por furto e levado para a 126ª DP (Cabo Frio), onde o caso foi registrado. Em depoimento, o suspeito admitiu ser dependente de cocaína. A polícia ainda procura pelo outro homem que invadiu a casa.

Mulher é assassinada por ex diante de hospital


Uma mulher de 34 anos foi assassinada pelo ex-marido na frente de um hospital em Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, na madrugada de domingo (22).

Imagens divulgadas ontens mostram a mulher sendo atacada dentro da unidade médica pelo ex, que baleou um segurança e depois a arrastou para frente do hospital, onde acabou por matá-la.

Mirian Roselene Gabe foi à delegacia na noite de sábado para registrar queixa de agressão e ameaça de morte feita pelo ex.

O policial de plantão disse que ela deveria ir a um hospital fazer exames que comprovassem a agressão para então voltar e registrar a ocorrência. No hospital, a mulher foi atacada pelo ex.

As imagens das câmeras de segurança mostram uma mulher e uma criança na sala de emergência esperando atendimento.

Mirian é vista então correndo, perseguida pelo ex. Um segurança da unidade corre tentando socorrê-la, mas é baleado pelo homem. A mulher então é arrastada para fora pelos cabelos. Diante do hospital, ela foi morta com três tiros, dois deles no rosto.

O Ministério Público questiona porque Mirian não recebeu imediata proteção policial, como determina a lei. "Quando ela chegou na delegacia e informou ao policial, independente dele fazer o registro, ela já estava fazendo a ocorrência verbalmente. Então, a partir deste momento, ela já estava sob proteção da polícia", disse à Globo o promotor Pedro Porto.
A chefia da Polícia Civil do Vale do Rio Pardo admite que a falha no atendimento à mulher aconteceu por conta da falta de agentes - a unidade deveria ter três policiais e contava somente com um, que não podia deixar o posto de trabalho.

"Não dá pra trabalhar com excelência com só um policial de plantão na segunda cidade mais violenta da região. Então, a gente corre este risco. E eu não estou fazendo um pré-julgamento da atitude do meu policial, que eu vou avaliar em um processo administrativo. Mas a gente corre o risco de acontecer situações como esta”, alega o delegado regional Julci Severo.

O criminoso, Julio Cesar Kunz, 35 anos, foi preso na segunda e confessou o crime. Ele e Mirian tinham um filho de 9 anos. O segurança baleado passou por cirurgia e segue internado, sem correr risco de morrer.

Impasse em bolão da Lotofácil vira caso de polícia em Monte Alto, SP



A Polícia Civil está em fase de conclusão de um inquérito instaurado para apurar um impasse em torno do prêmio de R$ 1,1 milhão sorteado para um apostador deMonte Alto (SP) em 2013. A investigação, segundo apuração da reportagem da EPTV, surgiu com base em pessoas que disseram ter feito apostas por intermédio de um bolão, mas que o dinheiro não foi dividido.

O sorteio em questão aconteceu em setembro de 2013 e foi referente ao concurso 952 da Lotofácil da Independência. Ao todo, 66 apostas em todo o país venceram e dividiram R$ 73 milhões. Dentre os jogos com as 15 dezenas certas, um foi de Monte Alto.

Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que o prêmio referente a Monte Alto foi retirado em Ribeirão Preto e que a instituição está contribuindo para as investigações. Também comunicou que, para quem prefere o "bolão", o mais recomendado é aderir ao programa oferecido pela própria CEF, que permite a cada apostador tem seu próprio comprovante original.

'Bolão' da empresa
Ao menos quatro moradores da localidade paulista desconfiam das circunstâncias em que o prêmio local de R$ 1,1 milhão foi retirado. Segundo o advogado Daniel Rondi, estes alegam que na época participaram de um bolão em que um colega de trabalho ficou responsável por recolher osvolantes e concretizar as apostas na lotérica.

A Polícia Civil está em fase de conclusão de um inquérito instaurado para apurar um impasse em torno do prêmio de R$ 1,1 milhão sorteado para um apostador deMonte Alto (SP) em 2013. A investigação, segundo apuração da reportagem da EPTV, surgiu com base em pessoas que disseram ter feito apostas por intermédio de um bolão, mas que o dinheiro não foi dividido.

O sorteio em questão aconteceu em setembro de 2013 e foi referente ao concurso 952 da Lotofácil da Independência. Ao todo, 66 apostas em todo o país venceram e dividiram R$ 73 milhões. Dentre os jogos com as 15 dezenas certas, um foi de Monte Alto.

Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que o prêmio referente a Monte Alto foi retirado em Ribeirão Preto e que a instituição está contribuindo para as investigações. Também comunicou que, para quem prefere o "bolão", o mais recomendado é aderir ao programa oferecido pela própria CEF, que permite a cada apostador tem seu próprio comprovante original.

'Bolão' da empresa
Ao menos quatro moradores da localidade paulista desconfiam das circunstâncias em que o prêmio local de R$ 1,1 milhão foi retirado. Segundo o advogado Daniel Rondi, estes alegam que na época participaram de um bolão em que um colega de trabalho ficou responsável por recolher osvolantes e concretizar as apostas na lotérica.

Os apostadores afirmam que o suposto organizador dos jogos se contradisse. Depois de dizer que o grupo havia ganhado o prêmio, este teria desconversado e alegado que havia se enganado, afirma o industriário Fabiano Gonçalves de Morais.Ao todo, 30 pessoas teriam feito parte do bolão. Cada um teria pagado R$ 40 com um total de 360 jogos em 180 cartelas. “Ninguém está fazendo nenhuma acusação, nenhuma denunciação caluniosa, nenhum tipo de acusação infundada. O que esse grupo aponta à polícia são os fatos, as contradições, e solicita que o poder público investigue. Assim está fazendo a polícia”, disse.

“A gente estava contente. Ele chegou a somar quanto cada um ia receber: R$ 36,9 mil. Ele até somou quanto ele ia ganhar, porque a parte dele daria mais, porque ele pagou a mais. Ele ia receber R$ 220 mil. De repente, do nada, ele começou a falar que a gente não tinha ganhado, que ele não tinha terminado de conferir os bilhetes”, diz Morais.
Apostadores de Monte Alto querem saber como prêmio da Lotofácil foi retirado em 2013 (Foto: Márcio Meireles/EPTV)Apostadores de Monte Alto querem saber como
prêmio foi retirado (Foto: Márcio Meireles/EPTV)

Além disso, quando solicitado a mostrar os bilhetes, o colega alegou que havia perdido dois dos volantes, afirma Éder Aparecido Garbim. "A gente perguntou para ele onde estariam esses jogos e ele falou que não ia falar mais nada. Que se a gente quisesse saber deveria procurar nossos direitos."

Depois do ocorrido, os apostadores registraram boletim de ocorrência em novembro de 2013 e motivaram a investigação na Polícia Civil. De acordo com o delegado André Luis Ferreira de Almeida, o inquérito está em conclusão e ainda depende de alguns depoimentos de pessoas envolvidas no caso. Em seguida, o relatório da investigação será encaminhado ao Ministério Público.



Segundo o advogado Daniel Rondi, caso as denúncias se confirmem, o suspeito pode responder por estelionato, apropriação indébita e enriquecimento ilícito. “Temos muita convicção de que o resultado disso está perto de chegar ao fim.”

Caixa
A Caixa informou, em nota, que a premiação da aposta feita em uma lotérica de Monte Alto pelo concurso 952 da Lotofácil de 2013 foi resgatada em Ribeirão Pretoe que esta foi única, concorrendo com 18 números.

Além disso, comunicou que tem contribuído para as inevstigações da Polícia Civil no município em que se deu o impasse.

"Por oportuno, a Caixa recomenda que caso um grupo de amigos pretenda realizar apostas cotizadas, seja utilizada unicamente a opção 'Bolão CAIXA', assim cada apostador terá o comprovante original, emitido pelo terminal de apostas da casa lotérica, que é o único documento que habilita ao recebimento de sua parte em caso de eventual premiação", informou.

Piloto teria ficado trancado do lado de fora da cabine, diz investigador

Avião da Germanwings no hangar da Lufthansa no aeroporto de Dusseldorf. De acordo com investigador, gravações da aeronave indicam que um dos pilotos ficou trancado do lado de fora da cabine Foto: WOLFGANG RATTAY / REUTERS

PARIS — Enquanto as autoridades lutavam nesta quarta-feira para explicar por que um jato com 150 pessoas a bordo caiu ao voar por céus relativamente claros, um investigador disse que as provas de um gravador de vozes indicam que um piloto deixou a cabine antes da queda do avião e foi incapaz de voltar.

Um alto funcionário militar envolvido na investigação descreveu conversas muito tranquilas entre os pilotos durante a primeira parte do voo de Barcelona até Düsseldorf. Em seguida, o áudio indicou que um dos pilotos deixou a cabine e não conseguiu voltar.

“O homem do lado de fora está batendo de leve na porta e não há nenhuma resposta”, disse o investigador. "Então ele passa a bater mais forte e nunca há uma resposta. É possível ouvir que ele está tentando arrombar a porta”.

Enquanto o áudio parecia dar algumas pistas sobre as circunstâncias que levaram ao acidente, a gravação também deixou muitas perguntas sem resposta.

“Não sabemos ainda a razão pela qual um dos pilotos saiu”, disse o funcionário, que pediu anonimato porque a investigação está em andamento. “Mas o que é certo é que no final do voo, o outro piloto está sozinho e não abre a porta”.

Os dados do gravador de voz parecem apenas aprofundar o mistério em torno do acidente. A queda do avião de 38 mil pés de altura durante cerca de 10 minutos foi alarmante, mas gradual o suficiente para indicar que o Airbus A320 não havia sofrido grandes danos. Em nenhum momento durante a descida houve qualquer comunicação a partir da cabine para controladores de tráfego aéreo ou qualquer outro sinal de emergência.

O Departamento de Investigações e Análises da França confirmou apenas que as vozes humanas e outros sons tinham sido detectados e seriam submetido a uma análise detalhada.

Questionada sobre a nova evidência revelada nas gravações da cabine, Martine del Bono, porta-voz do departamento, se recusou a comentar.

— Nossas equipes continuam a trabalhar na análise das gravações da cabine — disse ela — Assim que tivermos informações precisas temos a intenção de realizar uma coletiva.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Mulher que fingiu ser homem por 40 anos ganha prêmio de melhor mãe no Egito

Sisa raspou a cabeça, começou a usar roupas largas e um turbante para poder trabalhar

Uma egípcia que viveu fingindo ser homem durante 40 anos para sustentar a família recebeu um prêmio do presidente Abdel Fattah al-Sisi depois de ser escolhida "melhor mãe do país".

A história de Sisa Gaber Abu Douh, de 65 anos, teve repercussão global nos últimos dias.

Ela se viu viúva aos 21 anos, quando estava grávida da filha, e não tinha nenhuma fonte de renda.


Sisa vem de uma camada menos favorecida da sociedade egípcia, que não aprova que mulheres trabalhem. E, há 40 anos, a situação era ainda pior.

Ela também enfrentou forte pressão da família, que queria que ela se casasse novamente.

"O tempo todo meus irmãos me traziam novos 'noivos'", disse ela ao jornal britânico The Guardian.

Mas Sisa recusou os candidatos e resolveu se disfarçar de homem para conseguir emprego.

Ela raspou a cabeça e passou a usar um turbante - e roupas largas para disfarçar suas formas. Vestida de homem, ela encarou trabalhos pesados, carregando tijolos e sacos de cimento.

"Eu preferi fazer trabalho pesado como levantar tijolos e sacos de cimento e engraxar sapatos do que pedir esmolas nas ruas - para ganhar um sustento para mim e para minha filha e os filhos dela", disse ela à rede de TV Al-Arabiya.Egípcia trabalhou carregando tijolos, sacos de cimento e engraxando sapatos

"Então, para me proteger dos homens, de seus olhares e (evitar) ser um alvo deles por causa das tradições, decidi ser um homem... e vesti as roupas deles e trabalhei junto com eles em outros vilarejos, onde ninguém me conhecia", afirmou.

"Quando uma mulher desiste da feminilidade é difícil. Mas eu faria qualquer coisa pela minha filha. Era a única forma de ganhar dinheiro. O que mais eu poderia fazer? Não sei ler nem escrever, minha família não me mandou para a escola, então este era único jeito", disse Sisa ao The Guardian.

No entanto, algumas pessoas perceberam que Sisa era uma mulher.

"Nunca escondi. Não estava tentando manter um segredo", disse ela.

Depois de receber o prêmio do presidente, Sisa afirmou que vai continuar se vestindo como homem.

"Decidi morrer nestas roupas. Me acostumei. É a minha vida inteira e não posso mudar agora."

Professora da UESC denuncia abuso sexual dentro de ônibus da Águia Branca

A doutora Luana Rosário, advogada e professora da UESC, usou seu perfil no Facebook para denunciar o ato de abuso sexual de que foi vítima na madrugada do último dia 9, quando viajava de Salvador para Itabuna num ônibus da Águia Branca. Luana conta que acordou assustada por volta das 3h. 


A mão do “senhor da poltrona ao lado” estava dentro da sua blusa, “entre a cintura e o cóis da calça”. “Atônita”, se levantou e foi para o banheiro do ônibus. No texto publicado na rede social, Luana narra com detalhes os momentos de angústia que viveu e as dificuldades que enfrentou para registrar a ocorrência. 
O meu presente de dia internacional da mulher: um abusador no ônibus


Eu, advogada e professora universitária, embarquei na noite de 8 de março no Ônibus da Àguia Branca, em Salvador, com destino à Itabuna. Antes da partida, com as instruções de praxe, acerca de uso de cinto de segurança e tempo estimado de viagem, o motorista desejou a todas as mulheres presentes um Feliz Da Internacional da Mulher. Pedi a Deus uma boa viagem e dormi. Por volta das 3:00h da manhã acordei assustada com a mão do senhor da poltrona ao lado por dentro da minha blusa entre a cintura e cóis da calça. Atônita, perplexa, com raiva, ultrajada, retirei aquela mão e acendi a luz de leitura de minha poltrona. Olhei para os lados, o ônibus estava todo escuro, as pessoas dormiam. E agora? Faço um escândalo? Acordo todo mundo? Só consegui pensar que não poderia mais ficar ao lado daquele homem. Mandei que se levantasse para que eu fosse ao banheiro. Não ia passar na frente dele sem que se ele se levantasse da poltrona de jeito nenhum! Fugi para o banheiro! Dentro do banheiro, sozinha, repeti várias vezes, pensa, pensa! Só pensava que não podia voltar para a minha poltrona! Fui até a cabine do motorista e bati na porta feito uma louca. Quando ele abriu, eu disse: – Motorista, preciso de outra poltrona porque o senhor ao meu lado passou a mão em mim. Além disso, quero registrar uma ocorrência. Pensei em quantas mulheres passaram e passam por isso e achei que, com a minha formação, era meu dever não ser mais uma a me calar. Virei-me para todo ônibus e contei a todos os passageiros o ocorrido. Pedi ao motorista que acendesse as luzes do veículo. Nunca me senti tão vulnerável. Durante todo o tempo, desde o momento em que um estranho tocou em meu corpo sem minha autorização, durante a exposição a que me submeti com a minha fala e com tudo o que seguiu adiante. Quando o motorista parou no posto da PRF de Gandu e esse disse que naquela cidade não tinha plantão da polícia civil e que teríamos que ir até Itabuna, quando esse mesmo agente me perguntou se algo na minha bolsa tinha sido roubado (ao que eu respondi: ele passou a mão em mim! Isso é pouco?), quando o motorista, ainda que bem intencionado pediu que eu ligasse para algum conhecido em Itabuna, para que esse conhecido providenciasse qua a PM fosse até a rodoviária pois ele não conhecia bem a cidade e não conseguiria chegar à delegacia da polícia civil, o que eu fiz, sem não antes ressaltar que a empresa não poderia se eximir de sua responsabilidade. Tendo voltado ao ônibus chorei muito pelos km que ainda faltavam. Quando, tendo o ônibus parado em frente a um módulo policial defronte à rodoviária, enquanto o motorista desceu para narrar o ocorrido ao policial militar, fiquei sozinha e sem apoio; quando o primeiro passageiro desembarcou sem cerimônia; quando, o PM, ao subir para comunicar que todos seguiriam para a delegacia, vários passageiros se opuseram; quando faltou argumentação sensível do policial militar em face dessa recusa; quando, tendo chegado à delegacia da polícia civil, com ônibus e cerca de 12 testemunhas que permaneceram não havia delegado plantonista; quando houve a primeira alegação feita pelos agentes da incompetência pela territorialidade, comentários vagos sobre ausência de testemunha ocular do fato ou ausência de prova material do delito ou incapacidade de se fazer perícia. Diante da pressão feita pelas testemunhas presentes, a quem sou infinitamente grata, e da minha advogada para quem liguei às 03:30 da manhã, colega professora universitária, foram ouvidos o agressor, a mim e ao motorista e todas as testemunhas dispensadas. Além da violência do abuso, eu tive que lidar com uma série de violências sucessivas decorrentes do despreparo dos agentes de Estado para lidar com a violência contra a mulher. Foi muito difícil. Assim como está sendo difícil escrever esse texto. Mas preciso fazer isso, pois, é o que eu ensino em sala de aula. Mulheres, não é normal que um homem toque em seu corpo sem o seu consentimento! Falem e busquem apoio!

ILHÉUS: SINDICATO DIVULGA NOTA DE REPÚDIO CONTRA O PREFEITO JABES



O Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Sul da Bahia (SINDIACS/ACE) vem, de público, formalizar veemente repúdio ao descaso e à falta de compromisso do prefeito de Ilhéus, senhor Jabes Sousa Ribeiro, em relação ao combate à epidemia de dengue que se alastra na história cidade baiana.

O prefeito mantém uma reduzida equipe de combate às endemias (apenas 65 profissionais), que não consegue dar conta da demanda do município, além de sobrecarregar os agentes. Em 2013 o SINDIACS/ACE protocolou solicitação para ampliação do quadro de servidores no combate à dengue, porém o prefeito e o secretário de saúde não atenderam ao pedido do sindicato e às necessidades da população de Ilhéus, que desde então está exposta aos riscos da grave doença.

Desde o início do seu mandato, o prefeito Jabes Ribeiro tem dispensado um tratamento desrespeito, e até truculento, à direção do SINDIACS/ACE, recusando-se a dialogar e/ou negociar com o sindicato. Com tal comportamento, o prefeito tenta fragilizar a organização dos agentes comunitários e agentes de combate às endemias, mas também expõe de forma clara para toda a sociedade o tamanho do compromisso de sua gestão com a população de Ilhéus: nenhuma!

O SINDIACS/ACE reafirma seu compromisso com os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias de Ilhéus. Não nos curvaremos diante nenhum gestor truculento e sem compromisso com a melhoria da qualidade de vida daqueles por quem deveria zelar.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Thales Farias