terça-feira, 19 de agosto de 2014

Viúva de Campos diz em ato do PSB que atuará 'por dois' na campanha


A viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), Renata Campos, acompanhada dos filhos, durante reunião do PSB em casa de recepções no Recife (PE), nesta segunda-feira (18). (Foto: Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo)A viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), Renata Campos, acompanhada dos filhos, durante reunião do PSB no Recife (PE) (Foto: Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo)
A viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, discursou nesta segunda-feira (18) em ato do PSB no Recife, mas não disse se integrará como vice a chapa encabeçada pela ex-senadora Marina Silva, vice de Campos que vai substituí-lo como candidata a presidente. Segundo o presidente do PSB, Roberto Amaral, Renata Campos será "o que quiser", mas, de acordo com familiares, ela "resiste" à ideia de ser vice.

Recebida aos gritos de "Renata vice", ela leu no celular um discurso que durou pouco mais de um minuto e afirmou que agora vai participar da campanha eleitoral "por dois". Foi a primeira declaração pública da viúva após a morte do marido. O evento do PSB, que durou pouco mais de uma hora, foi realizado em um centro de eventos no Recife como forma de convocar a militância a se engajar nas campanhas de Paulo Câmara, para governador de Pernambuco, e de Fernando Bezerra Coelho para senador."Gostaria de agradecer. Devem estar pensando 'Renata, aqui, hoje?'. Eu estava com ele [Eduardo Campos] quando pediu a realização da reunião. Depois da tragédia, Sileno [Guedes, presidente do PSB estadual] me perguntou 'E agora?' E eu disse 'Mantém tudo como ele queria'. Eu, como participei a vida toda de campanhas, não será diferente nessa. Tenho a impressão que tenho que participar por dois."

Nesta segunda-feira, um dia depois do enterro do marido, Renata completa 47 anos. Ela é mãe dos cinco filhos de Eduardo Campos, o mais novo com menos de sete meses. Ela chegou ao evento do PSB cercada dos filhos e do irmão de Eduardo Campos, Antônio Campos. Ela pediu votos para os candidatos apoiados pelo marido.

Renata Campos disse que os sonhos de Eduardo Campos estarão "sempre vivos". "Pode parecer que nosso maior guerreiro não está na luta, mas seus sonhos estarão sempre vivos em nós. Fique tranquilo, Eduardo. Teremos a sua coragem para cuidar do Brasil." E se despediu dos militantes com "um beijo grande".

Renata pode ser 'o que quiser'
Mais cedo, ao chegar ao evento, o presidente em exercício do PSB, Roberto Amaral, falou ao chegar no ato e voltou a afirmar que Renata Campos será "o que quiser" dentro do partido, mas negou que já tenha conversado com a viúva sobre a candidatura a vice. Segundo ele, nenhuma decisão será tomada sem consultar Marina e Renata.

"Ela [Renata] vai ser o que quiser no partido. Nós não faremos nada antes de conversar com a Marina e com a Renata", declarou. Amaral se irritou ao ser questionado sobre informações de que ele próprio não queria a candidatura de Marina Silva. "[Isso] só parte de idiotas."

Durante o evento, em discurso para a militância, ele afirmou que Eduardo Campos deixa "vazio enorme" e que o Brasil perdeu um "jovem estadista"."Todos nós choramos por Eduardo e estamos chorando a pobreza do nosso país. A política perde. É um vazio enorme e que não será substituído nem por quem vier a ser a nossa candidata."

Foi exibido um vídeo com declarações de Eduardo Campos, no qual o ex-governador disse que um dos ideais era continuar o trabalho do avô, Miguel Arraes, e acabar com a pobreza no país. Campos pede, no vídeo, votos para Paulo Câmara, candidato ao governo de Pernambuco pelo PSB.

Apoio a Renata= O presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, disse que Renata Campos terá o papel de "aglutinar" o partido após a morte do marido. Segundo ele, não há nenhuma definição sobre se ela será ou não candidata a vice de Marina. Em conversas com familiares, ela tem resistido à ideia de ser candidata.
"Renata sempre teve papel importante nas campanhas políticas. Agora Renata terá papel mais importante, nos aglutinar e garantir à militância que o legado de Eduardo vai continuar."

O candidato ao Senado pelo PSB Fernando Bezerra Coelho também elogiou Renata. "Eu sabia que você era forte, só não sabia que era tão forte."

Aniversário= Depois de dar a primeira declaração em público e afirmar que iria atuar "por dois" na campanha, Renata Campos passou o dia todo na residência da família, onde recebeu amigos e parentes. A todo momento chegavam flores e presentes. Ela completou 47 anos nesta segunda, um dia depois de enterrar o marido. No fim da tarde, convidados cantaram "Parabéns pra você".

Apesar de dirigentes do PSB afirmarem que ainda aguardam a resposta de Renata sobre se ela pretende ser candidata a vice, integrantes do partido e assessores não creem que ela queira entrar na disputa. Por meio da assessoria, a viúva não descartou e nem confirmou se quer ser candidata e informou que deve se manifestar nesta terça-feira (19).

Há dúvida sobre se Renata Campos poderia ou não ser candidata porque é servidora concursada no Tribunal de Contas de Pernambuco. Pela legislação eleitoral, ela não poderia mais ocupar o cargo desde abril, prazo final para desincompatibilização do cargo. Todas as candidaturas são julgadas pela Justiça eleitoral, que avalia se o político preenche os requisitos necessários.

Um ministro do Tribunal Superior Eleitoral ouvido pelo G1 sob condição de anonimato afirmou que entendimentos anteriores do tribunal indicam que basta não ter praticado atos no cargo. Como Renata não trabalha desde janeiro, quando entrou de licença-maternidade, poderia ser candidata.

O presidente do TCE de Pernambuco, Valdecir Pascoal, afirmou que Renata não trabalhou no tribunal nos últimos meses. Ela estava cedida ao governo do estado e tirou licença-maternidade de seis meses no fim de janeiro.

Segundo Pascoal, ela retornou ao TCE em abril, em meio à licença, que terminou em 26 de julho. Tirou na sequência 30 dias de férias, que se encerram em 26 de agosto. "A rigor, durante todo esse período, ela não trabalhou, não deu expediente", disse Valdecir Pascoal.

O presidente do TCE não quis opinar sobre se Renata pode ou não ser candidata. "Sobre a questão da elegibilidade infelizmente não posso emitir juízo de valor, pois trata-se de matéria de competência da Justiça Eleitoral", declarou

PROIBIR O “IMPROIBÍVEL”

Lamentável decisão !!!

Por quê será ???

Do que estou falando ???

Inicialmente, vejamos algumas modestas considerações, a saber:

- temos, na televisão brasileira, a regulamentação e o funcionamento da TV Justiça (STF), TV Câmara (Câmara dos Deputados), TV Senado (Senado Federal), todas em tempo real e em reapresentação agendada;

- trata-se de um trabalho que visa o desenvolvimento da transparência das ações de servidores públicos, ou seja, empregados do Povo, que devem sempre prestar contas claras e abertas, com a devida, legal e justa administração do erário, que é fruto do sacrifício dos cidadãos brasileiros;

- poderia estender-me, de forma longa e detalhada, com mais e mais argumentos sólidos e verdadeiros para justificar as transmissões desses meios de comunicações;

- contudo, não o farei.

Mas, digo, a seguir, que . . .

A Câmara Municipal de Ilhéus, por requerimento do vereador Luis Carlos “Escuta”, com a aquiescência de todos os demais parlamentares da casa, num arroubo de estultícia, resolve proibir o “improibível”, isto é, a vigilância filmada e gravada, por parte da sociedade municipal, das ações (ou más ações e omissões) dos “senhores” edís, durante as sessões da câmara legislativa da cidade.

Alega a direção da casa, que esta já faz isso e que cópia das sessões ou trechos delas, podem ser requisitadas por qualquer do Povo, quando se queira.

É permitir que a “raposa tome conta do galinheiro”, . . . faça-me uma garapa de limão-balão (alguém já disse) e coloque estriquinina dentro, que eu beberei, . . . ora, ora, ora, . . . eu tenho cara de trouxa ???

E isto, na contra-mão da Democracia ( ou em plena monocracia), numa visível insurgência, contra a vontade do verdadeiro e legítimo senhor das ações, o Povo.

E eu perguntei, logo no começo, “por quê será ???”.

Será que é porque os vereadores querem esconder alguma impropriedade, ilegalidade, incoerência, negociata, truculência, abuso-de-poder, etc, etc, . . . ou qualquer outro substantivo da mesma classe e gravidade ???

Será que é porque os “ilustres” camaristas querem esconder as acusações e ofensas mútuas, com palavrões e xingamentos, gestos obscenos, além das agressões e ameaças verbais que proferem à alguns da plateia, que protestam ante condutas e palavras impróprias ???

Será que é para esconder a ausência de vereadores, às sessões da casa, parcas e curtas, maioria das quais (desde o início da legislatura), sem consistência, objetividade e substância ???

Será que é para impedir que se registre, sem névoa, o desconhecimento administrativo, a ignorância legal, o analfabetismo funcional, o despreparo pessoal e profissional, a falta de educação, a ausência de dedicação e atenção aos trabalhos legislativos, a distorção de caráter, a falta de ética, a ladinice, etc, etc, mais e mais, características que contemplam a quase totalidade dos dezenove parlamentares ilheenses, que recebem salários aviltantes e injustificáveis, numa relação custo/benefício, absolutamente prejudicial ao contribuinte/cidadão ???

Qualquer que seja a motivação, este será sempre absurda e inexplicável, tirana e usurpadora, ilegal e injusta, ditadora e antidemocrática.

Precisa explicar melhor ???

E o pior de tudo, é que o propositor do requerimento é integrante da briosa e combativa Polícia Militar baiana, vereador Luiz Carlos “Escuta”, que deveria pautar suas ações, de forma ética, legal, racional e transparente, como representante da autoridade estadual constituída.

E, para piorar muito mais a gravidade do fato, do que já era pior, registre-se que a aprovação do fatídico requerimento deu-se “por unanimidade”, isto é, todos os outros dezoito vereadores coadunaram com o ilícito.

O filósofo e pensador Jean Jackes Rousseau disse que “. . . nem todos têm a totalidade da razão, tampouco a totalidade do erro”.

Nesse momento, o pensador Nélson Rodrigues, dentro de sua sepultura, revirou-se e gritou, para a Eternidade, que “toda a unanimidade é burra” !!!

Aí, tanto faz, “dar na cabeça ou debaixo do chapéu”.

O grande escritor Sérgio Porto, o famoso Stanislaw Ponte Preta, estivesse vivo, escreveria, sobre esse hilário episódio, um volume generoso de seu FEBEAPÁ (Festival de Besteiras que Assola o País), com muita risada.

E o jornalista político e escritor Sebastião Nery, sabendo disto, . . . nem se fala !!!

Lamentável decisão !!!



(por Emilio da Conquista)

A MORTE DE EDUARDO CAMPOS E A NOSSA VIDA

Desta vez, não se escreverá sobre o trágico acidente de avião que no dia 13/08/2014 vitimou o candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, e mais seis outras pessoas, fazendo um enfoque político desta ocorrência. Absolutamente, não.

A este respeito há exaustivas análises de conceituados articulistas políticos, mais atualizados e certamente mais capacitados do que eu para fazê-lo.

Queremos aqui chamar a atenção para a riqueza, transitoriedade e fugacidade do fenômeno chamado vida humana.

De fato, causa no mínimo surpresa que um homem cheio de poder político e econômico, no centro das atenções do momento eleitoral em que o Brasil vive, possa ter sido colhido por tamanha fatalidade, pois não cogito, aqui, a hipótese de atentado, de crime doloso contra a vida.

Campos e sua equipe viajavam em um avião novo, moderno e extremamente seguro. Movido por duas potentes turbinas, poderia se manter em voo e sob controle mesmo que uma delas parasse de funcionar. Os pilotos tinham mais de vinte anos de experiência em voos comerciais, e um deles formou-se nos EUA, pressupondo sólida formação teórica.

O voo previsto era curto, e as condições atmosféricas poderiam ser consideradas, senão excelentes, normais.

Entretanto, ocorre o imponderável, o imprevisível, o inafastável: com base nos relatos das pessoas que testemunharam a queda do avião, a aeronave pega fogo em pleno voo, perde altitude e mergulha sobre a selva urbana da cidade de Santos, São Paulo, matando todos os seus sete ocupantes.

A vida é, efetivamente, assim: Achamos que estamos no comando, que controlamos tudo, que faremos isto e aquilo e que temos todos os poderes. Mas não temos. Poderemos viver até os cem anos tanto quanto poderemos morrer hoje mesmo. E nossas possibilidades, apesar do emprego da melhor técnica, das eventuais facilidades políticas, do poderio econômico, podem se espatifar a qualquer momento, colocando na mesma situação final tanto ao potencial Presidente da República quanto ao simples fotógrafo a bordo da aeronave chamada vida.

Em momentos como este, impossível não lembrarmos das palavras de Jesus, citadas pelo evangelista Thiago:

“Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para tal cidade, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo. (Tiago 4:13 – 15)”

Eu que não sou pastor nem padre, que não tenho a sabedoria dos bibliófilos, limito-me a formular as coisas da seguinte forma: Quando Deus chama, não tem “nextante” nem “peraí”, não tem “já vô”, nem mesmo “tô indo”. Há apenas um já fui que sequer será dito por nós, tamanha a imperatividade da vontade divina.

A morte de Eduardo Campos nos mostra, inequivocamente, a imensa fragilidade da vida, mesmo quando não conseguimos percebê-la; e nos conclama a realizarmos hoje, da melhor forma possível, aquilo que podemos, enquanto podemos.

O mais é somente com Deus.



Julio Cezar de Oliveira Gomes
Graduado em História e em Direito, ambos pela UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz.

Lídice retoma gradativamente as atividades da campanha eleitoral

A candidata do PSB ao governo da Bahia, Lídice da Mata, disse nesta segunda-feira ((18), que as atividades de sua campanha estão sendo retomadas gradativamente, mas garantiu que o projeto do partido voltará mais “maduro e profundo” após o período de luto pela morte prematura do presidente nacional da legenda e candidato à Presidência da República, Eduardo Campos.

“A campanha do PSB fica bastante marcada pelo desaparecimento de Eduardo, mas também pela reafirmação do nosso compromisso com o projeto nacional que era liderado por ele. Nosso projeto político fica muito mais maduro, mais profundo, porque aumentou a nossa responsabilidade de levar adiante os compromissos que assumimos com Eduardo, com o partido e com a sociedade baiana”, afirmou.

Lídice participou, na manhã desta segunda, de um encontro na Reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em homenagem ao centenário do economista baiano Rômulo Almeida. Foi a primeira atividade pública dela após retornar de Recife, onde participou do velório e sepultamento do ex-governador de Pernambuco. Contudo, fez questão de ressaltar que não se tratava de uma atividade de campanha.

“Nós vamos retomar a campanha aos poucos. Estaremos de volta para valer apenas a partir da próxima quarta-feira, após a decisão do partido sobre os rumos da campanha presidencial”, destacou.

Lídice observou também que a campanha passará por um processo de reorganização. “Após a perda de Eduardo, teremos que passar, necessariamente, pela criação de novas estratégias de campanha”, afirmou.

A candidata viaja ainda nesta segunda-feira para Brasília, onde participará da discussão de um documento do PSB dirigido à sociedade brasileira e da definição de questões internas do partido. “Amanhã será a missa de Eduardo e, logo depois, começaremos as tratativas para a finalização do processo de decisão da chapa que disputará a eleição presidencial e faremos uma reunião da Executiva nacional”, detalhou.

CRONOGRAMA PANFLETAGEM DE BEBETO GALVÃO EM ILHÉUS


Dia

Horário

Bairro

19/08/2014

08:00h
Panfletagem – Gamboa – Encontro na lojas Americanas

19/08/2014

16:00h
Panfletagem – Av. Itabuna , saída do comitê.

20/08/2014

08:00h
Panfletagem – Alto da Uberlândia – Encontro na Praça d Cacau

20/08/2014

16:00h
Caminhada e Panfletagem – Av. Uberlândia , Clemente Mariano – Encontro no Big Meira
21/08/2014
08:00h
Panfletagem – Alto do Mambapi – Encontro no início da ladeira

21/08/2014

16:00h
Panfletagem – Proa –Encontro no posto de gasolina, próximo ao Opaba

22/08/2014

08:00h
Panfletagem - Alto do Vilela – Encontro no início do Vilela, na diocese

22/08/2014

16:00h
Caminhada no carneiro – Encontro na 19 de março

23/08/2014

08:00h
Grande caminhada – Nelson Costa – Encontro no iníci da Av. Lotos.

23/08/2014

16:00h
Grande caminhada vilela – Encontro na Igreja Universal

24/08/2014

07:00h
Final do Copão – Malhado

24/08/2014

13:00h
Visita – Aritaguá – Sambaituba – Encontro no Hotel Barravento

PETO 68 tira Léo “Lixo” de circulação em Ilhéus




Léo Lixo, roubou uma bicicleta e tentou bater com um gadanho na cabeça de um dos policiais do PETO 68, mas foi dominado pela equipe tática da 68º CIPM.

Segundo o delegado Luis Adriano Coelho, Léo Lixo é considerado um elemento de alta periculosidade, existindo contra o mesmo um mandado de prisão preventiva em aberto e os registros de vários outros crimes de sua autoria na cidade de Ilhéus. 
Policiais militares lotados no PETO 68 de Ilhéus, realizavam ronda de rotina, quando se depararam com o periculoso assaltante conhecido pelo vulgo de Léo Lixo, autor de vários assaltos e arrombamentos a lojas no Centro de Ilhéus. Ao perceber a presença dos militares do PETO 68 e que iria ser preso naquele momento, Léo Lixo roubou uma bicicleta e saiu em disparada pela Avenida Princesa Isabel, Os policiais continuaram no encalço do referido bandido que foi alcançado com facilidade, sendo dominado e encaminhado para o Complexo Policial de Ilhéus, onde existia em aberto, um mandado de prisão ontra o citado meliante.



Quanto a bicicleta tomada no momento da fuga, Léo Lixo, foi autuado em flagrante pelo delegado Luis Adriano Coelho e está a disposição da justiça criminal de Ilhéus, com mais um motivo da morar no Presídio Ariston Cardoso.

ednei bomfim

Capitão e mais 2 pessoas morrem em acidente

Um grave acidente deixou duas pessoas mortas, entre elas um capitão da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), na BR-420, trecho entre São Roque do Paraguassu e Nazaré. Outras duas vítimas ficaram feridas, a mulher do policial e o filho de 4 anos. A colisão frontal envolveu três veículos. De acordo com a PRE, Adriano Sampaio não teve tempo de receber atendimento médico e morreu no local do acidente. Já filho e a esposa do foram socorridos para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus. O estado de saúde não foi informado. A segunda vítima não teve a identidade revelada. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Santo Antônio de Jesus (IML). Não foi informado o que teria provocado o acidente. Tribuna

Homem é preso com drogas após espancar e manter mulher em cárcere privado

O caso aconteceu em uma fazenda a 15 quilômetros do povoado de Santo Antônio em Teixeira de Freitas.

De acordo com a Polícia Militar, João dos Anjos Oliveira, 30 anos, espancou a mulher a pauladas na noite deste sábado, 16 de agosto, mantendo ela e os filhos em cárcere privado.
A vítima que só conseguiu escapar na manhã deste domingo, contou que João teve um ataque de ciúmes e após uma discussão, lhe agrediu com um pedaço de madeira e a enforcou. Ela e três filhos foram mantidos dentro de casa, e não conseguiram pedir ajuda. Ainda segundo a mulher, João ameaçava lhe matar a todo instante.
Na manhã deste domingo, enquanto o acusado dormia, ele conseguiu escapar e chegar até ao povoado onde pediu socorro à Polícia Militar que se dirigiu até o local.


Quando percebeu aproximação dos policiais, João tentou fugir e se esconder em um matagal, mas foi perseguido e preso. Durante a fuga ele carregava uma bolsa com 11 papelotes de uma substância semelhante a cocaína e 30 buchas de maconha.

Na delegacia, ele negou as agressões e a propriedade da droga. João já cumpriu pena no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas por crime de roubo. Ele será ouvido pelo delegado plantonista nas próximas horas.

ITAPETINGA: MENINA DE 13 ANOS É APREENDIDA PELA PM COM DROGAS NO SUTIÃ



03 Menores, sendo uma menina de 13 anos e 02 adolescentes de 17 anos, foram apreendidos com drogas pela Polícia Militar na manhã desse domingo em Itapetinga.

Os policiais Militares efetuavam rondas ostensivas pelo bairro recém inaugurado JOSÉ IVO, quando observaram que os menores estavam em atitude suspeita. Ao abordar o grupo foi encontrado com os dois adolescentes 03 buchas de maconha e 02 pinos de crack. Uma menina de 13 anos, que se encontrava com a dupla, acabou sendo conduzida para averiguação. Na delegacia de Policia, após revistas realizadas por uma agente feminina, foram encontradas no SUTIÃ da menina 5 buchas de maconha e 02 pinos de crack.

O grupo foi apresentado ao delegado plantonista da 21ª Corpin em Itapetinga.

itapetingaagora

DIVULGADORES NA EXPECTATIVA; TELEXFREE COMEÇA A PAGAR — A UNIÃO É A PRIMEIRA

telexfree-300x250e
Milhares de brasileiros aguardam que se iniciem os ressarcimentos pelo dinheiro investido na TelexFree, empresa acusada de operar uma pirâmide bilionária no Brasil, nos Estados Unidos e outros países da América Latina e Europa. 
Contudo, o primeiro sortudo da fila não é nenhum 'divulgador', como são chamados os incautos que aderiram ao esquema — e, sim, a União Federal. A TelexFree, cuja razão social é Ympactus, tem uma dívida fiscal de 178 milhões de reais com a União, segundo documentos obtidos pelo site de VEJA — o que representa 23% do valor em bens da empresa e de seus sócios Carlos Costa, Carlos Wanzeler e Lyvia Wanzeler, que foram bloqueados pela Justiça do Acre em junho do ano passado, cerca de 660 milhões de reais. 
O pagamento aos cofres públicos já começou a ser feito. Do montante devido, 65 milhões de reais foram pagos, mas ainda restam 113 milhões de reais a serem creditados à Receita. A transação foi garantida depois que a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional foi informada pela Receita sobre a dívida. Em seguida, o órgão protocolou um pedido de medida cautelar, que foi aceito no início de junho pelo juiz José Eduardo do Nascimento, da 4ª Vara de Execução Fiscal do Espírito Santo. A medida garantiu que os bens em nome da TelexFree não fossem usados para rassarcir divulgadores ou credores enquanto o débito com o Fisco não for quitado. “A requerida está com suas atividades suspensas e dificilmente voltará a operar, o que reduz a expectativa de pagamento do crédito tributário”, consta na decisão assinada por Nascimento. “Isto significa que a única forma de garantir o pagamento da dívida tributária é através dos bens hoje existentes em seu patrimônio”, completa. 
A TelexFree até tentou suspender a medida cautelar, alegando que tinha um crédito de mais de 100 milhões de reais junto à Receita, proveniente de impostos pagos indevidamente. O Fisco, contudo, negou. No fim de julho, o juiz federal substituto Aylton Bonomo Junior rejeitou o pedido de suspensão. Ainda cabe recurso. 
No documento ao qual VEJA teve acesso, a Receita informou que houve resistência por parte da TelexFree ao fornecimento de dados solicitados pelos auditores fiscais, deixando, inclusive, de atender integralmente aos termos da intimação. A empresa chegou a pedir um prazo para apresentar os documentos requeridos, mas, ao final dele, enviou mais informações incompletas. 
O ressarcimento ao Fisco significa que os divulgadores da empresa não têm muitos motivos para comemorar. Ao adquirirem as chamadas "cotas" na TelexFree, tornaram-se espécie de clientes da empresa — não empregados, o que os coloca no fim da fila de credores. "Não existe vínculo empregatício entre os divulgadores e a TelexFree. Eles devem ser os últimos a receber", explicou ao site de VEJA o procurador-chefe da Procuradoria da Fazenda do Espírito Santo, Renato Mendes Santos, citando o artigo nº 186 do Código Tributário Nacional (CTN), que dá preferência ao pagamento do débito tributário federal sobre as demais dívidas, salvo as trabalhistas. 
Considerando apenas os bens bloqueados pela Justiça do Acre, 152 milhões de reais estão em nome da Ympactus, conforme informações do processo ao qual. Contudo, segundo informações da Justiça do Acre, o restante está em nome dos sócios. Se o Fisco conseguir ser ressarcido apenas com os bens da empresa, que, afinal, é a titular da dívida, ainda faltarão 26 milhões de reais à União — e que poderão ser descontados dos bens dos empresários ligados à TelexFree. 
No âmbito criminal, a Operação Órion, deflagrada em julho no Espírito Santo, também bloqueou outros bens de empresas ligadas à TelexFree e de sócios e familiares, que não estão no processo da Justiça do Acre. Segundo Mendes, os dois processos – do Espírito Santo e do Acre – ainda não foram associados, mas isso pode acontecer no decorrer das investigações. Enquanto os processos avançam no Judiciário, os mais de um milhão de divulgadores que 'investiram', por assim dizer, mais de 1 bilhão de reais na TelexFree, continuam a ver navios.

Lideranças participam da inauguração do comitê de Ângela

DSC00238
Em clima de festa e de muita alegria, professores, diretores de escolas, advogados, pastores evangélicos, líderes sindicais, suplentes de vereador, lideranças políticas e comunitárias e profissionais das mais diversas áreas participaram na noite desta segunda-feira da abertura oficial do comitê central da deputada estadual Ângela Sousa. O comitê político fica na rua Visconde de Mauá, 208, no centro da cidade, em frente à Policlínica, e o objetivo é que local seja um espaço para apresentar propostas, as ações realizadas durante os mandatos, ouvir os projetos e reivindicações do povo e estar cada vez mais próximo da comunidade.

A presidente do Partido dos Trabalhadores e candidata a prefeita em 2012, Professora Carmelita, falou da importância da região eleger políticos comprometidos com o desenvolvimento regional e assegurou que a deputada Ângela Sousa, tem compromissos com o desenvolvimento e conhece de perto os problemas da cidade. Professora Carmelita também fez questão de colocar que em 2012 esse mesmo grupo esteve junto, unido num mesmo projeto de colocar Ilhéus verdadeiramente nos trilhos do desenvolvimento e da geração de emprego e renda. “Esse projeto continua vivo, forte, assim como continua viva a esperança de garantirmos uma Ilhéus muito melhor para todos”, complementou.

A deputada estadual Ângela Sousa agradeceu ao apoio das lideranças ilheenses e também de vários municípios por onde tem passado. “Isso me dá cada vez mais a certeza de que estamos fazendo nosso trabalho com seriedade, com compromisso com o nosso povo e com muita dignidade. E vamos continuar lutando, brigando para continuar trazendo aquilo que é direito do nosso povo”, concluiu Ângela Sousa.

CARRETA DE CERVEJAS TOMBA NO ANEL RODOVIÁRIO DE CONQUISTA



O viaduto do Anel Rodoviário de Vitória da Conquista foi palco de mais um acidente. Por volta das 13 horas desta segunda-feira (18) outro caminhão que levava uma carga de cerveja tombou, e de acordo com o internauta Matheus Freitas parte dos produtos foi saqueado por populares.

A Polícia Rodoviária Federal registrou a ocorrência e um laudo pericial poderá indicar as causas do fato. Ninguém ficou ferido, no entanto o trecho da rodovia permaneceu parcialmente interditado até a remoção do veículo. A ViaBahia controla o tráfego.

Blog do Anderson

sábado, 16 de agosto de 2014

Gol contra de Escuta: Vereador ilheense atenta contra a democracia

O vereador Escuta, como é popularmente conhecido, não venceu as eleições de 2012. Apesar disso, o suplente de Jamil Ocké, do PP, que atualmente ocupa a secretaria de assistência social do município, assumiu, desde o primeiro dia de atividades da atual legislatura, uma vaga no parlamento ilheense. Esforçado, Escuta atua há quase dois anos na câmara de vereadores de Ilhéus e, até aqui, não havia feito nada que motivasse uma crítica mais forte.

Não se sabe se por vontade própria ou se utilizado como “Testa de ferro” da ação de outros parlamentares que atuam de forma obscura em Ilhéus, Escuta cometeu um grave erro durante a última sessão ordinária da câmara de vereadores. O parlamentar, motivado por desentendimentos pessoais entre vários vereadores e a presidenta do INI (Instituto Nossa Ilhéus), Socorro Mendonça, aprovou um requerimento proibindo filmagens e transmissões das sessões da câmara. Oficialmente, o requerimento foi justificado pela alegação de que já existe um circuito interno de câmeras e que qualquer cidadão pode requerer cópia das sessões do parlamento, mas nos bastidores alguns vereadores tem dito abertamente que se trata de uma retaliação á Socorro Mendonça, que, segundo esses edis andam comentando, realizou recentemente um discurso com severas críticas á atuação dos parlamentares.

O fato é que questões pessoais não podem motivar atentados insanos contra as instituições de um estado democrático de direito. Além de absurda e inconstitucional, a medida proposta por Escuta é um gol contra na trajetória política do jovem parlamentar, que ao invés de priorizar a elaboração de requerimentos, projetos de lei e indicações que auxiliem o povo ilheense na construção de um futuro melhor, priorizou desferir um golpe contra a democracia e a liberdade. Por se tratar de algo tão absurdo quanto inconstitucional, a medida, proposta por Escuta e aprovada de forma atabalhoada pelos vereadores presentes á última sessão que, inclusive, eram poucos, deve ser logo objeto de uma liminar para suspender o patético requerimento. No entanto, mesmo após derrubada, deixa uma mácula na estrada trilhada por Escuta.

O atual presidente da câmara, Josevaldo Machado, popularmente conhecido como Doutor Jó, perdeu a chance de orientar os edis nesse quesito. Jó, que costuma criticar a ditadura e demonstrar apreço pela democracia em seus discursos, demonstrou possuir a “paciência de Jó ” diante de uma cruel ação que visou esfacelar a democracia. Até quando a população ilheense suportará?


Chico Andrade

DUAS “BAHIAS” E TRÊS CANDIDATOS

Aldircemiro Duarte
(Mirinho)

Nós temos duas ”Bahias”: Uma é Rainha, rica, pequena e poderosa. A outra é Mendiga,  grande e a sua miséria, do tamanho da extensão do seu território.

Nós temos três candidatos principais postulando governá-las: um já foi e nada fez, mas está querendo voltar, inclusive, tem-se mantido numa invejável posição de vantagem em relação aos dois outros; o segundo, não é “menos pior” que o primeiro e luta para permanecer governando-as através de um rebento moldado, gerado e agora expelido das suas entranhas e o terceiro por ainda não ter sido testado, injusto é, avaliá-lo nos mesmos moldes que os dois primeiros, intragáveis e indigestos enquanto no exercício do Poder.

O baiano grita por mudanças há tempos. Esse é o exato momento para esse grito se materializar através das urnas.

Mas, o que é o novo e o que será mudança para o eleitor baiano? Trazer de volta a primeira opção? Estender o prazo de sofrimento continuando com o atual quadro de imobilismo, inassistência e de inércia? Ou, arriscar na terceira opção seguro de que pior do que está não ficará? A mesa está posta e o cardápio sobre ela apresenta opções nitidamente diferentes. Não há como confundi-las, mesmo porque, as duas primeiras são produtos conhecidos, com proposta de prorrogação do prazo de validade e quem os provou quando da validade tem as suas queixas, arrependimentos e indignação.

Enquanto se digladiam, os dois candidatos representantes do que já foi e do que está sendo, desafiam-se e cada um, desfia o seu rosário de balelas e de falácias, porque nesse jogo de confronto entre si, conseguem atrair platéias e constituir verdadeiras torcidas que tendo as atenções desviadas, passam a se envolver com as trocas de ofensas e desapercebidamente, deles não cobram propostas, nem projetos executáveis, capazes de reinserir a Bahia no contexto do crescimento e do desenvolvimento econômico e social e por via de conseqüência, oportunizar a realização de políticas públicas eficazes para toda extensão do território baiano, abrangendo os seus 417 municípios e não apenas para três e poucas dezenas onde se concentram as riquezas, a melhor qualidade de vida, a maior geração de emprego e rendas, dentre outras vantagens e benefícios, enquanto três centenas e tantas dezenas de municípios mendigam migalhas, estiram as mãos à caridade e se tornam empobrecidos a cada dia, na esperança morta de que as promessas que se repetem a cada quatro anos, quem sabe, um dia poderão ser cumpridas.

Quem já foi e nada fez e quem está sendo, sem nada fazer construíram e insistem em preservar a existência das duas “Bahias”: a Rainha também chamada de “Todos os Santos” que protege o seu derredor para aonde sempre são canalizados todos os recursos, benefícios e vantagens e a Mendiga, conhecida como “Pagã”, distante de todos os projetos, constituída pela maioria dos 417 municípios e tão rejeitada quanto um filho da outra.

Ao candidato pleiteante do retorno e ao postulante em continuar no assento do Palácio de Ondina, responsáveis pela Bahia maltrapilha e maltratada que aí está, deveriam usar do bom senso e a essas alturas, ao invés de afrontarem-se, já ter apresentado um projeto conciso e confiável que proponha minimizar os prejuízos por eles causados aos municípios da Bahia Mendiga, bem assim, perenizar o combate às desigualdades geradoras da pobreza e da miséria geradas, paridas e semeadas nas suas gestões, cuja reversão depende de eficiência, seriedade, competência e confiança, atributos até agora distantes, principalmente de quem já foi e de quem quer ficar.

Embora não se possa imputar uma cobrança incisiva à candidata da terceira opção pelo que tenha deixado de fazer, em razão de nunca ter assumido o Executivo Estadual, não podemos isentá-la do que deverá ser feito em caso de eleita, portanto, a ela também compete e já era tempo de apresentar um projeto convincente devidamente planejado compreendido por um traçado de resultados com objetivos, metas e um plano de execução, que, de um lado não descarte a Bahia Rainha, mas, do outro, seguramente viabilize a Bahia Mendiga a sair do ostracismo em que se encontra em conseqüência das desastrosas gestões de quem está querendo voltar e de quem luta para ficar.

Não é demais lembrar que do pouco mais de 10 milhões de eleitores baianos, mais de 8 milhões estão no interior e a sua maioria esmagadora, na Bahia Mendiga. Nesse cenário a Mendiga se tornará Rainha, ainda que por tempo determinado até o resultado das eleições. Mas, nesse período os mendigos de votos, que são reizinhos durante quatro anos, vão se ajoelhar e rezar nos pés da Bahia Pagã, que por ser pagã, ser pobre e ser filha da outra, precisa ser batizada, herdar o que lhe é de direito e lhe ser expedido um registro reconhecendo que por direito os seus filhos devem ter os mesmos direitos e iguais oportunidades e como filhos serem também chamados de baianos, quais os baianos filhos da Bahia Rainha.

Nós, do sul, do extremo sul e do baixo sul da Bahia estamos inseridos na Bahia Rainha ou na Bahia Mendiga? Está na dúvida? Então reflitamos: a partir da crise da cacauicultura, nessas quase três décadas, qual o governo estadual que investiu em nossa região propondo e executando projetos para o soerguimento da nossa combalida economia? A resposta a essa indagação tem uma diversidade de desdobramentos e apenas uma certeza: Nosso barco está à deriva no meio de uma tempestade e a calmaria seguida da bonança depende somente de nós, do nosso voto, da nossa consciência.

São três os candidatos e apenas um assento: um  já foi e quer retornar, o outro está sendo e pretende continuar através do seu projeto “Rebento” e a outra concorre ao cargo pela primeira vez.

Se o nosso grito é por mudanças, mudemos agora, ou silenciemo-nos por mais quatro anos!


A sucessão ao Palácio de Ondina está em aberto.

TENTATIVA DE ASSASSINATO NO VILELA EM ILHÉUS

Por: Ednei Bomfim.


José Valter Batista dos Santos, residente na Rua São José,49 no bairro Teotônio Vilela, foi preso por policiais militares lotados na 70 CIPM, Pelotão do Vilela, após ter desferido vários golpes de facão em Adaílton de Assis dos Santos, que foi socorrido por uma equipe do SAMU e encontra-se internado no Hospital Luiz Viana Filho, em Ilhéus.
José Valter, foi autuado em flagrante pelo delegado Fábio José Vieira e está a disposição da justiça.

José Valter Batista,Criminoso foi preso pela Policia Militar e está na cadeia.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

'A candidatura é da Marina, não tem o que discutir', diz senador do PSB

O senador Rodrigo Rollemberg ao chegar a hotel de São Paulo para reunião com dirigentes do PSB (Foto: Roney Domingos / G1)O senador Rodrigo Rollemberg ao chegar a hotel
de São Paulo para reunião com dirigentes do PSB
(Foto: Roney Domingos / G1)
O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) defendeu publicamente nesta sexta-feira (15) a candidatura de Marina Silva pelo PSB no lugar de Eduardo Campos, antes de entrar para uma reunião com outras lideranças do partido, em São Paulo. Segundo o senador, que foi um dos principais articuladores da chapa entre Campos e Marina, no ano passado, a discussão agora deve ser sobre a escolha de um vice para ela na nova composição presidencial.

"A candidatura é da Marina, não tem o que discutir. Quem vai ser o vice, isso vai ser [anunciado] posteriormente ao sepultamento", disse Rollemberg.

A declaração foi feita pouco antes de Rollemberg chegar para um encontro informal entre dirigentes do PSB para começar as conversas sobre o rumo do partido na disputa após o acidente que matou Eduardo Campos. A reunião começou por volta das 20h num hotel em São Paulo e conta com a participação de cerca de 20 pessoas, entre elas Roberto Amaral, que herdou a presidência do partido.

Segundo Rollemberg, a reunião também servirá para orientações sobre o funeral de Campos, previsto para esse fim de semana, além do calendário e definições sobre o posicionamento do partido em relação às eleições após a morte de Campos.

"É definirmos os procedimentos do sepultamento, as homenagens ao Eduardo e como é que vai ser o cronograma de decisão dos desdobramentos", disse o senador.

Presente ao encontro, o governador de Pernambuco, João Lyra, disse que a decisão do partido de realizar a reunião foi acertada diante da necessidade de definição diante do prazo exíguo que a legenda tem para encontrar uma solução.

Caso decida lançar Marina como candidata, o PSB deve formalizar esse pedido ao Tribunal Superior Eleitoral até o dia 23 de agosto.

Escolha do vice
Para vice, o partido deseja um nome que tenha fortes ligações com Campos e que desfrute da extrema confiança da cúpula. Ao G1, um integrante do diretório nacional que não quis se identificar, disse que esses dois critérios deixam poucas opções para a vaga.

Mesmo decidida a apoiar a candidatura de Marina, a cúpula do PSB pretende, antes de chancelá-la como substituta do ex-governador de Pernambuco, obter dela o compromissso de adiar, ao menos temporariamente, o projeto de criar o partido Rede Sustentabilidade.

Ela pretendia disputar a Presidência da República pela Rede, mas não conseguiu, no ano passado, obter o registro da legenda na Justiça Eleitoral. Por isso, após acordo com Eduardo Campos, integrantes da Rede ingressaram no PSB para poder concorrer na eleição deste ano.

Os dirigentes do PSB avaliam que a sigla se tornaria coadjuvante na sua própria candidatura se a ex-senadora mantiver, em meio ao processo eleitoral, o discurso de que criará sua própria legenda.

O PSB também pretende solicitar a Marina que ela assuma na campanha eleitoral as propostas e prioridades defendidas até então por Eduardo Campos. "Marina nos representa, mas tem outras prioridades", ponderou um integrante do diretório nacional.

No início da noite desta sexta, a Rede divulgou nota em que diz que "reitera sua disposição em manter respeitoso silêncio sobre quaisquer questões eleitorais neste momento de luto pela morte do ex-governador e candidato à presidência Eduardo Campos".

Lídice diz que o sonho de mudar a Bahia e o Brasil fica mais forte

foto google
A candidata a governadora da Bahia pelo PSB, Lídice da Mata, disse, nesta sexta-feira (15), estar cada vez mais convencida da importância de sua candidatura para manter vivo o sonho construído ao lado de Eduardo Campos de mudar o Brasil e a Bahia.

“Mais que nunca precisamos estar juntos nesta luta para acabar as desigualdades e construir um estado e um país socialmente justos, em que as oportunidades sejam iguais para todos e onde todos possam ter uma vida melhor”, afirmou.

Ainda consternada com a prematura morte de Eduardo Campos num acidente aéreo na última quarta-feira ((13), Lídice lamentou que adversários políticos locais venham se aproveitando de um momento como esse para espalhar boatos sobre uma suposta desistência da sua candidatura.

“Pelo contrário, estamos cada vez mais fortes na disposição de dar continuidade ao sonho de Eduardo, que era nosso líder e também um companheiro, um amigo. Nosso compromisso agora é seguir unidos. Não vamos desistir do Brasil. Não vamos desistir da Bahia”, garantiu.

GRAVE ACIDENTE COM ÔNIBUS DEIXA MORTOS E FERIDOS





Um grave acidente de ônibus   deixou pelo menos 31 pessoas feridas e duas mortas na estrada que liga Itaberaba à Ipirá. Segundo às primeiras informações, um ônibus que seguia do estado de Minas Gerais para Alagoas virou  na Ba-233 nas proximidades de Santa Quitéria.
Entre os feridos, 24 pessoas tiveram ferimentos leves, 7 ficaram gravemente feridos e todos ocorridos em viaturas do corpo de bombeiros, ambulâncias e veículos particulares  para o Hospital Geral de Itaberaba (HGI). Os pacientes em estado grave foram transferidos para unidades hospitalares em Feira de Santana.
itaberabanoticias

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Segundo o vereador, o PMDB ilheense é pequeno e faz política mesquinha,


unnamed (4)

O vereador Lukas Paiva (PMN) não poupou criticas ao vice-prefeito de Ilhéus, Cacá Colchões, que é coordenador da campanha de Paulo Souto na cidade.

Ocupando o plenário da câmara nesta quarta-feira (13), Lukas narrou o jeito questionável que o PMDB local vem fazendo política, impedindo uma aliança ampla em Ilhéus, em torno da candidatura da oposição ao governo da Bahia.

“Ele só quer aparecer sozinho, quer o bônus da votação somente para si. Mas vale ressaltar que existe muita gente apoiando Paulo Souto, e que possui muito mais credibilidade que o vice-prefeito, que é completamente subordinado à Jabes”, afirmou Lukas.

Segundo o vereador, o PMDB ilheense é pequeno e faz política mesquinha, lembrando que em um evento político na cidade, idealizado para levantar a bola de Cacá, eles queriam vetar os vereadores, escalando apenas dois, ligados ao deputado Pedro Tavares, que é o candidato do vice-prefeito.

Para Lukas quem perde com o individualismo do PMDB, principalmente de Cacá, é a chapa oposicionista, que sofre em Ilhéus com a falta de organização nas ações de campanha.



.politicosdosuldabahia.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Thales Farias