terça-feira, 31 de março de 2015

Na maioria das vezes a Sutran envia a notificação para o cidadão fora do prazo legal.

Quando uma pessoa comete uma infração e é notificado, a Sutran tem 30 dias para enviar a notificação de infração (Via Branca), lembrando que notificação não é multa. Se não apresentarem defesa ou se a defesa não for acolhida aí é enviado uma multa (Via Azul).
O que ocorre é que a Sutran, muitas vezes, não envia dentro do prazo, mas o cidadão pode consultar. Na capa da Notificação (Via branca) há um código de barras com uma numeração, que começa com JQ 320......BR. Entrando no site dos Correios e indo na opção rastreamento de objetos pode-se consultar a data que foi postado a notificação. 
Se tiver uma diferença superior a 30 dias entre o cometimento da infração e a data de postagem da notificação, o auto de infração deverá ser arquivado. O auto de infração é o que dá inicio ao processo.

resolução 404/2012 do Contran.

RESOLUÇÃO Nº 404 , DE 12 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre padronização dos procedimentos administrativos na lavratura de Auto de Infração, na expedição de notificação de autuação e de notificação de penalidade de multa e de advertência, por infração de responsabilidade de proprietário e de condutor de veículo e da identificação de condutor infrator, e dá outras providências. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO - CONTRAN, usando da competência que lhe confere o inciso I do artigo 12, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, e conforme o Decreto nº 4.711, de 29 de maio de 2003, que dispõe sobre a coordenação do Sistema Nacional de Trânsito – SNT, e CONSIDERANDO a necessidade de adoção de normas complementares de uniformização do procedimento administrativo utilizado pelos órgãos e entidades de trânsito de um sistema integrado; CONSIDERANDO a necessidade de uniformizar e aperfeiçoar os procedimentos relativos à lavratura do Auto de Infração, expedição da notificação da autuação, identificação do condutor infrator e aplicação das penalidades de advertência por escrito e de multa, pelo cometimento de infrações de responsabilidade do proprietário ou do condutor do veiculo, com vistas a garantir maior eficácia, segurança e transparência dos atos administrativos; CONSIDERANDO o que consta do Processo nº 80001.002866/2003-35; RESOLVE: I – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1° Estabelecer os procedimentos administrativos para expedição da notificação da autuação, indicação de condutor infrator e aplicação das penalidades de advertência por escrito e de multa, pelo cometimento de infrações de responsabilidade do proprietário ou do condutor de veículo registrado em território nacional. Art. 2° Constatada a infração pela autoridade de trânsito ou por seu agente, ou ainda comprovada sua ocorrência por aparelho eletrônico ou por equipamento audiovisual, reações químicas ou qualquer outro meio tecnologicamente disponível, previamente regulamentado pelo CONTRAN, será lavrado o Auto de Infração que deverá conter os dados mínimos definidos pelo art. 280 do CTB e em regulamentação específica. § 1° O Auto de Infração de que trata o caput deste artigo poderá ser lavrado pela autoridade de trânsito ou por seu agente: I – por anotação em documento próprio; II – por registro em talão eletrônico isolado ou acoplado a equipamento de detecção de infração regulamentado pelo CONTRAN, atendido o procedimento definido pelo órgão máximo executivo de trânsito da União; ou III – por registro em sistema eletrônico de processamento de dados quando a infração for comprovada por equipamento de detecção provido de registrador de imagem, regulamentado pelo CONTRAN. § 2° O órgão ou entidade de trânsito não necessita imprimir o Auto de Infração elaborado nas formas previstas nos incisos II e III do parágrafo anterior para início do processo administrativo previsto no Capítulo XVIII do CTB, porém, quando impresso, será dispensada a assinatura da Autoridade ou de seu agente. § 3º O registro da infração, referido no inciso III do § 1° deste artigo, será referendado por autoridade de trânsito, ou seu agente, que será identificado no Auto de Infração. § 4º Sempre que possível o condutor será identificado no momento da lavratura do Auto de Infração. § 5º O Auto de Infração valerá como notificação da autuação quando for assinado pelo condutor e este for o proprietário do veículo. § 6º Para que a notificação da autuação se dê na forma do § 5º, o Auto de Infração deverá conter o prazo para apresentação da defesa da autuação, conforme § 3º do art. 3º. § 7º O talão eletrônico previsto no inciso II do § 1º trata-se de sistema informatizado (software) instalado em equipamentos preparados para este fim ou no próprio sistema de registro de infrações dos órgãos ou entidades de trânsito, na forma disciplinada pelo órgão máximo executivo de trânsito da União. II – DA NOTIFICAÇÃO DA AUTUAÇÃO Art. 3º À exceção do disposto no § 5º do artigo anterior, após a verificação da regularidade e da consistência do Auto de Infração, a autoridade de trânsito expedirá, no prazo máximo de 30 (trinta) dias contados da data do cometimento da infração, a Notificação da Autuação dirigida ao proprietário do veículo, na qual deverão constar os dados mínimos definidos no art. 280 do CTB e em regulamentação específica. § 1º Quando utilizada a remessa postal, a expedição se caracterizará pela entrega da notificação da autuação pelo órgão ou entidade de trânsito à empresa responsável por seu envio. § 2º A não expedição da notificação da autuação no prazo previsto no caput deste artigo ensejará o arquivamento do Auto de Infração. § 3º Da Notificação da Autuação constará a data do término do prazo para a apresentação da Defesa da Autuação pelo proprietário do veículo ou pelo condutor infrator devidamente identificado, que não será inferior a 15 (quinze) dias, contados da data da notificação da autuação ou publicação por edital, observado o disposto no art. 12 desta Resolução. § 4º A autoridade de trânsito poderá socorrer-se de meios tecnológicos para verificação da regularidade e da consistência do Auto de Infração. § 5º Os dados do condutor identificado no Auto de Infração deverão constar na Notificação da Autuação, observada a regulamentação específica. III – DA IDENTIFICAÇÃO DO CONDUTOR INFRATOR Art. 4º Sendo a infração de responsabilidade do condutor, e este não for identificado no ato do cometimento da infração, a Notificação da Autuação deverá ser acompanhada do Formulário de Identificação do Condutor Infrator, que deverá conter, no mínimo: I - identificação do órgão ou entidade de trânsito responsável pela autuação; II - campos para o preenchimento da identificação do condutor infrator: nome e números de registro dos documentos de habilitação, identificação e CPF; III - campo para a assinatura do proprietário do veículo; IV - campo para a assinatura do condutor infrator; V - placa do veículo e número do Auto de Infração; VI - data do término do prazo para a identificação do condutor infrator e interposição da defesa da autuação; VII - esclarecimento das consequências da não identificação do condutor infrator, nos termos dos §§ 7º e 8º do art. 257 do CTB; VIII - instrução para que o Formulário de Identificação do Condutor Infrator seja acompanhado de cópia reprográfica legível do documento de habilitação do condutor infrator e do documento de identificação do proprietário do veículo ou seu representante legal, o qual, neste caso, deverá juntar documento que comprove a representação; IX - esclarecimento de que a indicação do condutor infrator somente será acatada e produzirá efeitos legais se o formulário de identificação do condutor estiver corretamente preenchido, sem rasuras, com assinaturas originais do condutor e do proprietário do veículo e acompanhado de cópia reprográfica legível dos documentos relacionados no inciso anterior; X - endereço para entrega do Formulário de Identificação do Condutor Infrator; e XI - esclarecimento sobre a responsabilidade nas esferas penal, cível e administrativa, pela veracidade das informações e dos documentos fornecidos. § 1º Na impossibilidade da coleta da assinatura do condutor infrator, além dos documentos previstos nos incisos deste artigo, deverá ser anexado ao Formulário de Identificação do Condutor Infrator: I – ofício do representante legal do Órgão ou Entidade identificando o condutor infrator, acompanhado de cópia de documento que comprove a condução do veículo no momento do cometimento da infração, para veículo registrado em nome dos Órgãos ou Entidades da Administração Pública direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios; ou II – cópia de documento onde conste cláusula de responsabilidade por infrações cometidas pelo condutor e comprove a posse do veículo no momento do cometimento da infração, para veículos registrados em nome das demais pessoas jurídicas. § 2º No caso de identificação de condutor infrator em que a situação se enquadre nas condutas previstas nos incisos do art. 162 do CTB, serão lavrados, sem prejuízo das demais sanções administrativas e criminais previstas no CTB, os respectivos Autos de Infração: I – ao proprietário do veículo, por infração ao art. 163 do CTB, exceto se o condutor for o proprietário; e II – ao condutor indicado, ou ao proprietário que não indicá-lo no prazo estabelecido, pela infração cometida de acordo com as condutas previstas nos incisos do art. 162 do CTB. § 3º Ocorrendo a situação prevista no parágrafo anterior, o prazo para expedição da notificação da autuação de que trata o inciso II, parágrafo único, do art. 281 do CTB, será contado a partir da data do protocolo do Formulário de Identificação do Condutor Infrator junto ao órgão autuador ou do prazo final para indicação. § 4º Em se tratando de condutor estrangeiro, além do atendimento às demais disposições deste artigo, deverão ser apresentadas cópias dos documentos previstos em legislação específica. § 5º O formulário de identificação do condutor infrator poderá ser substituído por outro documento, desde que contenha as informações mínimas exigidas neste artigo. § 6º Os órgãos e entidades de trânsito deverão registrar as indicações de condutor em base nacional de informações administrada pelo órgão máximo executivo de trânsito da União, o qual disponibilizará os registros de indicações de condutor de forma a possibilitar o acompanhamento e averiguações das reincidências e irregularidades nas indicações de condutor infrator, articulando-se, para este fim, com outros órgãos da Administração Pública. § 7º Constatada irregularidade na indicação do condutor infrator, capaz de configurar ilícito penal, a Autoridade de Trânsito deverá comunicar o fato à autoridade competente. § 8º O documento referido no inciso II do § 1º deverá conter, no mínimo, identificação do veículo, do proprietário e do condutor, cláusula de responsabilidade pelas infrações e período em que o veículo esteve na posse do condutor apresentado, podendo esta última informação constar de documento em separado assinado pelo condutor. IV – DA RESPONSABILIDADE DO PROPRIETÁRIO Art. 5º Não havendo a identificação do condutor infrator até o término do prazo fixado na Notificação da Autuação ou se a identificação for feita em desacordo com o estabelecido no artigo anterior, o proprietário do veículo será considerado responsável pela infração cometida, respeitado o disposto no § 2º do art. 4º. Art. 6º Ocorrendo a hipótese prevista no artigo anterior e sendo o proprietário do veículo pessoa jurídica, será imposta multa, nos termos do § 8º do art. 257 do CTB, expedindo-se a notificação desta ao proprietário do veículo, nos termos de regulamentação específica. Art. 7º Para fins de cumprimento desta Resolução, no caso de veículo objeto de penhor ou de contrato de arrendamento mercantil, comodato, aluguel ou arrendamento não vinculado ao financiamento do veículo, o possuidor, regularmente constituído e devidamente registrado no órgão executivo de trânsito do Estado ou Distrito Federal, nos termos de regulamentação específica, equipara-se ao proprietário do veículo. Parágrafo Único. As notificações de que trata esta Resolução somente deverão ser enviadas ao possuidor previsto neste artigo no caso de contrato com vigência igual ou superior a 180 (cento e oitenta) dias. V – DA DEFESA DA AUTUAÇÃO Art. 8º Interposta a Defesa da Autuação, nos termos do § 3º do art. 3º desta Resolução, caberá à autoridade competente apreciá-la, inclusive quanto ao mérito. § 1º Acolhida a Defesa da Autuação, o Auto de Infração será cancelado, seu registro será arquivado e a autoridade de trânsito comunicará o fato ao proprietário do veículo. § 2º Não sendo interposta Defesa da Autuação no prazo previsto ou não acolhida, a autoridade de trânsito aplicará a penalidade correspondente, nos termos desta Resolução. VI – DA PENALIDADE DE ADVERTÊNCIA POR ESCRITO Art. 9º Em se tratando de infrações de natureza leve ou média, a autoridade de trânsito, nos termos do art. 267 do CTB, poderá, de ofício ou por solicitação do interessado, aplicar a Penalidade de Advertência por Escrito, na qual deverão constar os dados mínimos definidos no art. 280 do CTB e em regulamentação específica. § 1º Até a data do término do prazo para a apresentação da defesa da autuação, o proprietário do veículo, ou o condutor infrator, poderá requerer à autoridade de trânsito a aplicação da Penalidade de Advertência por Escrito de que trata o caput deste artigo. § 2º Não cabe recurso à Junta Administrativa de Recursos de Infrações – JARI da decisão da autoridade que aplicar a Penalidade de Advertência por Escrito solicitada com base no § 1º, exceto se essa solicitação for concomitante à apresentação de defesa da autuação. § 3º Para fins de análise da reincidência de que trata o caput do art. 267 do CTB, deverá ser considerada apenas a infração referente à qual foi encerrada a instância administrativa de julgamento de infrações e penalidades. § 4º A aplicação da Penalidade de Advertência por Escrito deverá ser registrada no prontuário do infrator depois de encerrada a instância administrativa de julgamento de infrações e penalidades. § 5º Para fins de cumprimento do disposto neste artigo, o órgão máximo executivo de trânsito da União deverá disponibilizar transação específica para registro da Penalidade de Advertência por Escrito no Registro Nacional de Carteira de Habilitação - RENACH e Registro Nacional de Veículos Automotores - RENAVAM, bem como, acesso às informações contidas no prontuário dos condutores e veículos para consulta dos órgãos do SNT. § 6º A Penalidade de Advertência por Escrito deverá ser enviada ao infrator, no endereço constante em seu prontuário. § 7º A aplicação da Penalidade de Advertência por Escrito não implicará em registro de pontuação no prontuário do infrator. § 8º Caso a autoridade de trânsito não entenda como medida mais educativa a aplicação da Penalidade de Advertência por Escrito, aplicará a Penalidade de Multa. § 9º A notificação devolvida por desatualização do endereço do infrator junto ao órgão ou entidade executivos de trânsito responsável pelo seu prontuário será considerada válida para todos os efeitos. § 10. O órgão máximo executivo da União deverá disponibilizar o endereço dos infratores aos órgãos e entidades de trânsito responsáveis pela aplicação da penalidade de advertência por escrito. § 11. Para cumprimento do disposto no § 1º, o infrator deverá apresentar ao órgão ou entidade responsável pela aplicação da penalidade documento, emitido pelo órgão ou entidade executivo de trânsito responsável pelo seu prontuário, que demonstre a situação de seu prontuário, referente aos últimos 12 (doze) meses anteriores à data da infração. § 12. Até que as providências previstas no § 5º sejam disponibilizadas aos órgãos autuadores, a Penalidade de Advertência por Escrito poderá ser aplicada por solicitação da parte interessada. § 13. Para atendimento do disposto nos §§ 5º e 10, os órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal deverão registrar e atualizar os registros de infrações e os dados dos condutores por eles administrados nas bases de informações do órgão máximo executivo de trânsito da União. VII - DA PENALIDADE DE MULTA Art. 10. A Notificação da Penalidade de Multa deverá conter: I - os dados mínimos definidos no art. 280 do CTB e em regulamentação específica; II - a comunicação do não acolhimento da Defesa da Autuação ou da solicitação de aplicação da Penalidade de Advertência por Escrito; III – o valor da multa e a informação quanto ao desconto previsto no caput do art. 284 do CTB; IV – data do término para apresentação de recurso, que será a mesma data para pagamento da multa, conforme §§ 4º e 5º do art. 282 do CTB; V - campo para a autenticação eletrônica, regulamentado pelo órgão máximo executivo de trânsito da União; e VI - instruções para apresentação de recurso, nos termos dos arts. 286 e 287 do CTB. Art. 11. Até a data de vencimento expressa na Notificação da Penalidade de Multa ou enquanto permanecer o efeito suspensivo sobre o Auto de Infração, não incidirá qualquer restrição, inclusive para fins de licenciamento e transferência, nos arquivos do órgão ou entidade executivo de trânsito responsável pelo registro do veículo. VIII - DA NOTIFICAÇÃO POR EDITAL Art. 12. Esgotadas as tentativas para notificar o infrator ou o proprietário do veículo por meio postal ou pessoal, as notificações de que trata esta Resolução serão realizadas por edital publicado em diário oficial, na forma da lei, respeitados o disposto no §1º do art. 282 do CTB e os prazos prescricionais previstos na Lei nº 9.873, de 23 de novembro de 1999, que estabelece prazo de prescrição para o exercício de ação punitiva. § 1º Os editais de que trata o caput deste artigo, de acordo com sua natureza, deverão conter, no mínimo, as seguintes informações: I – Edital da Notificação da Autuação: a) cabeçalho com identificação do órgão autuador e do tipo de notificação; b) instruções e prazo para apresentação de defesa da autuação; c) lista com a placa do veículo, nº do Auto de Infração, data da infração e código da infração com desdobramento. II – Edital da Notificação da Penalidade de Advertência por Escrito: a) cabeçalho com identificação do órgão autuador e do tipo de notificação; b) instruções e prazo para interposição de recurso, observado o disposto no § 2º do art. 9º; c) lista com a placa do veículo, nº do Auto de Infração, data da infração, código da infração com desdobramento e nº de registro do documento de habilitação do infrator. III – Edital da Notificação da Penalidade de Multa: a) cabeçalho com identificação do órgão autuador e do tipo de notificação; b) instruções e prazo para interposição de recurso e pagamento; c) lista com a placa do veículo, nº do Auto de Infração, data da infração, código da infração com desdobramento e valor da multa. § 2º É facultado ao órgão autuador disponibilizar as informações das publicações em seu sítio na rede mundial de computadores (Internet). § 3º As publicações de que trata este artigo serão válidas para todos os efeitos, não isentando o órgão de trânsito de disponibilizar as informações das notificações, quando solicitado. IX – DOS RECURSOS ADMINISTRATIVOS Art. 13. Aplicadas as penalidades de que trata esta Resolução, caberá recurso em primeira instância na forma dos art. 285, 286 e 287 do CTB, que serão julgados pelas JARI que funcionam junto ao órgão de trânsito que aplicou a penalidade, respeitado o disposto no § 2º do art. 9º desta Resolução. Art. 14. Das decisões da JARI caberá recurso em segunda instância na forma dos arts. 288 e 289 do CTB. Art. 15. O recorrente deverá ser informado das decisões dos recursos de que tratam os arts. 13 e 14. Parágrafo único. No caso de deferimento do recurso de que trata o art. 13, o recorrente deverá ser informado se a autoridade recorrer da decisão. Art. 16. Somente depois de esgotados os recursos, as penalidades aplicadas poderão ser cadastradas no RENACH. XI – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 17. Nos casos dos veículos registrados em nome de missões diplomáticas, repartições consulares de carreira ou representações de organismos internacionais e de seus integrantes, as notificações de que trata esta Resolução, respeitado o disposto no § 6º do art. 9º, deverão ser enviadas ao endereço constante no registro do veículo junto ao órgão executivo de trânsito do Estado ou Distrito Federal e comunicadas ao Ministério das Relações Exteriores para as providências cabíveis. Parágrafo único. O órgão máximo executivo de trânsito da União definirá os procedimentos para envio da comunicação de que trata o caput. Art. 18. A contagem dos prazos para apresentação de condutor e interposição da Defesa da Autuação e dos recursos de que trata esta Resolução será em dias consecutivos, excluindo-se o dia da notificação ou publicação por meio de edital, e incluindo-se o dia do vencimento. Parágrafo Único. Considera-se prorrogado o prazo até o primeiro dia útil se o vencimento cair em feriado, sábado, domingo, em dia que não houver expediente ou este for encerrado antes da hora normal. Art. 19. No caso de falha nas notificações previstas nesta Resolução, a autoridade de trânsito poderá refazer o ato, observados os prazos prescricionais. Art. 20. A notificação da autuação e a notificação da penalidade de multa deverão ser encaminhadas à pessoa física ou jurídica que conste como proprietária do veículo na data da infração, respeitado o disposto no § 6º do art. 9º. § 1º Caso o Auto de Infração não conste no prontuário do veículo na data do registro da transferência de propriedade, o proprietário atual será considerado comunicado quando do envio, pelo órgão ou entidade executivos de trânsito, do extrato para pagamento do IPVA e demais débitos vinculados ao veículo, ou quando do vencimento do prazo de licenciamento anual. § 2º O órgão máximo executivo de trânsito da União deverá adotar as providências necessárias para fornecer aos órgãos de trânsito responsáveis pela expedição das notificações os dados da pessoa física ou jurídica que constava como proprietário do veículo na data da infração. § 3º Até que sejam disponibilizadas as informações de que trata o § 2º, as notificações enviadas ao proprietário atual serão consideradas válidas para todos os efeitos, podendo este informar ao órgão autuador os dados do proprietário anterior para continuidade do processo de notificação. § 4º Após efetuar a venda do veículo, caso haja Auto de Infração em seu nome, a pessoa física ou jurídica que constar como proprietária do veículo na data da infração deverá providenciar atualização de seu endereço junto ao órgão autuador. § 5º Caso não seja providenciada a atualização do endereço prevista no § 4º, a notificação devolvida por esse motivo será considerada válida para todos os efeitos. Art. 21. É facultado ao cidadão antecipar o pagamento do valor correspondente à multa, junto ao órgão ou entidade de trânsito responsável pela aplicação dessa penalidade, em qualquer fase do processo administrativo, sem prejuízo da continuidade dos procedimentos previstos nesta Resolução para expedição das notificações, apresentação da defesa da autuação e dos respectivos recursos. Art. 22. Os procedimentos para apresentação de defesa de autuação e recursos, previstos nesta Resolução, atenderão ao disposto em regulamentação específica. Art. 23. Aplica-se o disposto nesta Resolução, no que couber, às autuações em que a responsabilidade pelas infrações não sejam do proprietário ou condutor do veículo, até que os procedimentos sejam definidos por regulamentação específica. Art. 24. Aplicam-se a esta Resolução os prazos prescricionais previstos na Lei nº 9.873, de 23 de novembro de 1999, que estabelece prazo de prescrição para o exercício de ação punitiva. Parágrafo único. O órgão máximo executivo de trânsito da União definirá os procedimentos para aplicação uniforme dos preceitos da lei de que trata o caput pelos demais órgãos e entidades do SNT. Art. 25. Os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito deverão adequar seus procedimentos até a data de entrada em vigor desta Resolução. Art. 26. Fica o órgão máximo executivo de trânsito da União autorizado a expedir normas complementares para o fiel cumprimento das disposições contidas na presente Resolução. Art. 27. Esta Resolução entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2013, quando ficará revogada a Resolução nº 149/2003 do CONTRAN. Art. 28. Fica revogada, a partir da publicação da presente Resolução, a Resolução nº 363/2010 do CONTRAN. Julio Ferraz Arcoverde Presidente Jerry Adriane Dias Rodrigues Ministério da Justiça Rui Cesar da Silveira Barbosa Ministério da Defesa Guiovaldo Nunes Laport Filho Ministério da Defesa Rone Evaldo Barbosa Ministério dos Transportes Luiz Otávio Maciel Miranda Ministério da Saúde José Antônio Silvério Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Paulo Cesar de Macedo Ministério do Meio Ambiente Luiza Gomide de Faria Vianna Ministério das Cidad

Agentes de empresa de segurança torturam homem em tanque de água

Um vídeo divulgado em redes sociais exibe funcionários da empresa de segurança Max Forte torturando psicologicamente um homem em um tanque de água. Os seguranças trabalham em um supermercado GBarbosa e forçam a vítima a mergulhar em uma água de aparência escura, além de pedir a ele para dizer "a Max Forte é barril". As imagens também exibem o homem chorando em determinado momento. A assessoria jurídica da empresa não revelou quem era a vítima, mas informou que a Max Forte Segurança promoveu o "imediato desligamento do funcionário envolvido". Em nota, ela ainda destacou que "a responsabilidade criminal está estritamente vinculada a quem cometeu o ato ilícito e não a empresa". Assista as imagens da agressão:

Cientistas criam método de visão nortuna em olhos humanos


Um grupo de pesquisadores de biologia desenvolveu uma forme de “criar” um modo de visão noturna temporário para seres humanos em um experimento divulgado na semana passada, liderado por Gabriel Licina, na Califórnia, Estados Unidos Responsável pelo site Science for The Masses, o grupo utilizou uma clorofila química, a Clorina e6, normalmente utilizada em tratamentos de câncer e também em casos de cegueira noturna. A fórmula final consistia em uma mistura da Clorina e6 com dimetilsulfóxido, insulina e soro fisiológico. De acordo com o Correio Braziliense, o produto foi aplicado diretamente nos olhos de Licina, que se voluntariou para ser a cobaia do experimento. Ao ser absorvida, a mistura altera a forma como os bastonetes (células sensíveis à luz) trabalham no escuro. Para testar a eficiência do procedimento, os pesquisadores fizeram diferentes testes. Primeiramente, foram pendurados objetos a dez metros de distância no escuro para que Licina tentasse reconhecê-los. Com o passar do tempo, a distância era aumentada. E o biohacker conseguiu identificá-los com facilidade. Em uma segunda etapa, o grupo foi a uma floresta à noite. Pessoas ficavam entre as árvores para que Licina tentasse localizá-las apenas com a visão. “A 50 metros, conseguíamos identificar onde elas estavam, mesmo se elas estivessem encostadas em uma árvore”, relata Licina. No fim, o pesquisador teve sucesso em 100% das tentativas, enquanto pessoas que passaram pelo mesmo teste, mas sem a mistura com Clorina e6, conseguiram uma taxa de sucesso de apenas um terço, em média. No dia seguinte, a visão de Licina já havia voltado ao normal. Além disso, ele não teve nenhum efeito colateral nos 20 seguintes ao experimento.

OAB divulga lista de aprovados para a 2ª fase do XVI Exame de Ordem

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou, nesta segunda-feira (30), o resultado preliminar da 1ª fase do XVI Exame de Ordem, que foi realizado no dia 15 de março. De acordo com a Veja, a prova da primeira fase foi de múltipla escolha. Conteve 80 questões e exigiu conhecimento nas disciplinas integrantes do currículo do curso de direito, como código do consumidor, direitos humanos, estatuto da criança e do adolescente, direito ambiental, bem como estatuto da advocacia e da OAB, seu regulamento geral e código de ética e disciplina da OAB. Para ser aprovado, o candidato teve que acertar no mínimo 50% das questões. A segunda fase do exame será realizada no dia 17 de maio e consiste em uma prova prático-profissional que também terá a duração de cinco horas. Os candidatos terão de elaborar uma redação e solucionar quatro situações-problemas dentro da área de opção escolhida na hora da inscrição. A prova é obrigatória para bacharéis em direito que querem exercer a profissão da advocacia em território nacional. Os candidatos poderão interpor recurso contra o resultado a partir das 12h da próxima terça-feira, 31. O resultado definitivo está previsto para o dia 17 de abril. Clique aqui e confira o resultado.

Apesar da crise, diretores da Petrobras podem ter aumento de 13% nos salários



Em meio às investigações da Operação Lava Jato e dificuldades financeiras para a realização de projetos, a Petrobras deve pedir aos acionistas, na Assembleia que será realizada no próximo dia 29 de abril, a aprovação de um reajuste de 13% nos salários dos executivos da estatal. A proposta é de que o teto médio fixo dos oito atuais diretores seja de R$ 1,6 milhão para cada um por ano, 22,7% a mais do que foi pago em 2014. Se aceito, o reajuste aumentará o salário mensal dos executivos para R$ 123 mil. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, as informações referentes às reivindicações constam no manual para participação de acionistas na Assembleia. A Petrobras afirma que a proposta contempla a inflação de 8,09% prevista pelo Banco Central para este ano. Com produção de crescimento de 3%, o lucro apresentado pela estatal entre janeiro e setembro de 2014 foi de R$ 13,4 bilhões, 22% a menos que o mesmo período de 2013.

Foto: Agência Brasil

Josias com fina ironia: PT "rouba mas faz"

O comentarista de “A Folha da São Paulo”, Josias de Souza, faz, nesta terça feira, uma pesada crítica à cúpula nacional do PT, a partir de uma reunião que possibilitou o encontro de Lula, o presidente do PT, Rui Falcão e dirigentes da legenda nos estados. Uma crítica irônica e, ao mesmo tempo, marcada pela fino humor do jornalista. Começa por dizer que o partido “acredita na vida após a morte” e arremata de forma hilariante: “Após fenecer como partido, o PT tenta a sorte como piada”. No seu manifesto, a legenda que antes dissipava esperança, agora desvia para o inaceitável, pelo menos para os leitores que estão em perfeita lucidez, ao anotar que “Como já reiteramos em outras ocasiões, somos a favor de investigar os fatos com o maior rigor e de punir corruptos e corruptores. […] E, caso qualquer filiado do PT seja condenado em virtude de eventuais falcatruas, será excluído de nossas fileiras.” Complementa Josias de Souza: “É como se o partido desejasse dar um banho de gargalhada no País”. Lembra, então, que a última vez que o partido disse algo semelhante foi na época do mensalão. E passeia no passado: “Sua cúpula passou uma temporada enjaulada na Papuda. E não há vestígio de expulsão. Ao contrário. “Delúbio foi readmitido nos quadros da legenda, com as bênçãos de Lula e Dirceu e Genoino são cultuados nos encontrospartidários como “guerreiros do povo brasileiro”. Muda, sem cortar a continuidade do que escreve: “o cotidiano do petismo é uma tragédia que os petistas vivem como comédia.” O manifesto aponta a existência de “uma campanha de cerco e aniquilamento”, na qual vale tudo para acabar com o PT, “inclusive criminalizar a legenda.” Acentua, então, num arremate que não conclui (ainda) o seu comentário, que vai além. “Deve-se a criminalização do PT aos petistas que, ocupados em salvar o país, não tiveram tempo de ser honestos. A Procuradoria da República e o juiz Sérgio Moro elegeram como inimigo número 1 da honra petista o tesoureiro João Vaccari Neto. José Dirceu, reincidente, está na bica de ser convertido em inimigo número 2.” Lembra, noutro trecho, a pregação do manifesto: “Perseguem-nos pelas nossas virtudes. Não suportam que o PT, em tão pouco tempo, tenha retirado da miséria extrema 36 milhões de brasileiros e brasileiras. Que nossos governos tenham possibilitado o ingresso de milhares de negros e pobres nas universidades.” Por fim, Josias recorda o ex-governador de São Paulo do início da segunda metade do século passado, Adhemar de Barros, queaté hoje, não se sabe o porquê, seu nome se transformou em avenida, no bairro de Ondina, aqui em Salvador: “Trata-se de uma reedição do velho discurso do “rouba mas faz”. Só que num formato bem mais divertido.”

por Samuel Celestino

Namorado corta cabeça de grávida e posta foto no Facebook

Jovem que confessou decaptação admitiu crime em conversa no Messenger, segundo amiga. (Foto: Reprodução/Facebook)Jovem que confessou decaptação admitiu crime em conversa no Messenger, segundo amiga. (Foto: Reprodução/Facebook)


O homem que decapitou a namorada grávida na última quinta-feira (26) postou a foto da cabeça dela no Facebook dois dias depois de cometer o crime na Zona Sul de São Paulo. A adolescente tinha 16 anos.

Em seguida, José Ramos dos Santos, de 23 anos, levou a cabeça de Shirley Souza até uma delegacia do Centro da capital paulista, onde se entregou ainda no sábado (28).

A vítima estava grávida de sete meses, mas o assassino desconfiava que o bebê não fosse dele. Então resolveu matá-la, alegando que Shirley revelou que o traiu com um amigo do casal. Segundo amigas da adolescente disseram ao G1, ela já havia sido ameaçada de morte por José. Vizinhos falaram, no entando, que a suposta traição era um boato (veja vídeo abaixo).

O assassinato ocorreu na comunidade carente de Pedreira. O desempregado está preso desde a noite do último sábado, quando se entregou no 1º Distrito Policial (DP), na Sé, onde convessou o crime ao abrir a mochila e mostrar a cabeça de Shirley, que guardava com ele.

Mas antes de ir até a delegacia, José publicou naquele mesmo dia, na sua página pessoal no Facebook, a foto da cabeça de Shirley com a seguinte descrição: “Traição da nisso...mentiras...odeio”, escreveu horas depois de saber que vizinhos haviam encontrado o corpo da adolescente.

O G1 teve acesso à cópia da página com a foto antes que o assassino a apagasse. Nas imagens copiadas pelas amigas da vítima estão também fotomontagens com o rosto de Shirley ao lado do suposto amante dela, com a inscrição: “mim traiu na vespera de natal”.

A equipe de reportagem manteve o teor original do que José escreveu. Na sua rede social, ele aparece como Zél Past Troubled (algo como Zél Passado Atribulado, numa tradução livre do inglês para o português).

A foto que usa para se identificar não é a dele, mas a do personagem do filme americano JogosMortais (Saw, no título original). Na história de terror e suspense, um serial killer usa uma máscara e tortura suas vítimas, sempre cortando uma parte do corpo delas.

O G1 também teve acesso a conversa pelo aplicativo de celular WhatsApp que amigas de Shirley tiveram com José, momentos antes dele se entregar no 1º DP. Num dos trechos das mensagens, uma amiga pergunta onde está a adolescente e o desempregado responde: "matei ela agora ela vai mim trai no inferno".

“Ela me traiu”, voltou a repetir José aos jornalistas que acompanharam a transferência dele do 1º DP para 8º DP, Brás, onde o caso foi registrado como homicídio qualificado. Depois, ele foi levado para o 77º DP, Santa Cecília, onde cumpre prisão temporária.

“Por um lado sim, por outro não”, respondeu quando foi questionado pela imprensa se estava arrependido de ter matado a namorada. O G1 não conseguiu localizar José ou algum advogado dele para comentar o assunto nesta segunda-feira (30).

Ciumento e possessivo
Shirley não gostava de Facebok e mesmo que quisesse era impedida por José de ter uma página na web. A afirmação é de uma das melhores amigas da vítima. “Ele é muito ciumento e doente”, disse a estudante ao G1.

segundo ela, José agrediu Shirley durante as discussões do casal após ele desconfiar que ela o traiu. “Ele acreditou em boatos que ela tinha um caso com um menino de onde a gente mora, mas é mentira. O bebê que ele matou dentro da minha amiga era dele com ela”, afirmou.

“Ele já havia batido nela, e ameaçado matá-la, cortando a cabeça dela para mostrar para todos verem, mas nunca achei que faria isso”, lamentou a amiga de Shirley, que, assim como a vítima, tem 16 anos.

A jovem disse que, mesmo diante das ameaças, Shirley não quis registrar um boletim de ocorrência contra José. “O namorado dela falava que já havia matado um bando de gente antes”. Apesar dessa declaração, policiais do 98º DP, Jardim Miriam, que investigam o caso, disseram que o desempregado não tinha passagens criminais anteriores.

Amigas de Shirley falaram ao G1 que José é viciado em drogas ao ponto de se tornar violento. Ele próprio admitiu em depoimento à Polícia Civil que soube da suposta traição da namorada quando fazia uso de entorpecente. “Shirley, acreditando que José estava sob o efeito da droga, falava sobre relacionamentos que mantinha com outros homens”, relatou no boletim de ocorrência.
  •  
Shirley e suposto amante, em fotomontagem feita por José no Facebook dele (Foto: Reprodução/ Arquivo pessoal)Shirley e suposto amante, em fotomontagem feita
por José no Facebook dele (Foto: Reprodução)
Vizinhos


O crime surpreendeu vizinhos da viela próxima à Rua Manuel Rodrigues Mexelhão, onde moravam Shirley e José.

Segundo eles, os dois se conheceram porque a mãe da adolescente se casou com o pai do rapaz.

“Foram criados como irmãos desde pequeninhos, mas aí se apaixonaram e passaram a viver como casal”, disse o desempregado Valdir Galdino da Silva, de 56 anos, que não acredita que a garota tenha traído José. “Ela não seria capaz disso. Gostava muito dele, tanto que ficou grávida dele, né?”.

O crime
Segundo a investigação policial, José contou que matou Shirley na casa de seu irmão na noite de quinta-feira. Eles se encontraram, tiveram relações sexuais e discutiram por causa da possível traição.

José disse que a desconfiança aumentou após a mulher engravidar, pois ele disse ter visto na carteirinha de saúde dela que sua última menstruação foi em agosto, quando o casal estava separado. Após insistir, ela então teria confessado ter se relacionado com um amigo do casal às vésperas do Natal e do Ano Novo, segundo a versão do assassino.

Quando a adolescente se preparava para tomar banho, ele aplicou uma 'gravata' até ela desmaiar. Ao perceber que a companheira estava morta, foi até a cozinha, pegou uma faca e decapitou a vítima.

Em seguida, enrolou o corpo da jovem em um edredom, amarrou o tronco e os pés e o escondeu atrás de um botijão de gás. A casa foi limpa para que o irmão não desconfiasse. Com o passar do tempo, o cadáver começou a cheirar mal e José decidiu levá-lo para a viela, onde o corpo foi encontrado por moradores.

Ao descobrir que a adolescente havia sido achada, ele percorreu 30 quilômetros em dois ônibus e foi até a delegacia, onde se apresentou à polícia e foi detido em flagrante.


Jovem assassinado no Ceará havia se despedido de amigos no Facebook


Jovem havia se despedido de amigos em 4 de março, mais de 20 dias antes de ser baleado e morrer (Foto: Facebook/Reprodução)
O jovem cearense Fabrício Batista morreu na noite desta segunda-feira (30) havia se despedido de amigos no Facebook em 4 março. O jovem de 18 anos foi baleado na quinta-feira da semana passada (26) e morreu quatro dias depois em um leito do Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará.
“Antes de eu morrer eu desejo a meus amigos um grande abraço!! Muitas Felicidades pra vocês”, dizia a mensagem. Na postagem, a mãe dele contesta a mensagem. “Meu filho, eu te amo, não fale isso”, diz a mãe.
De acordo com a Polícia Militar, Fabrícia Batista estava em um estabelecimento comercial quando foi baleado na perna e nas costas por dois homens, que fugiram em uma motocicleta. Ninguém foi preso. Os tiros feriram também um homem de 53 anos, que foi hospitalizado e passa bem.
A Polícia Militar investiga as causas que motivaram o assassinato do adolescente, mas acredita que esteja relacionado aos crimes que ele já havia cometido. Fabrício respondia pelos crimes de tráfico de droga, ameaça de morte, tentativa de furto e lesão corporal. Ele havia sido detido aos 15 anos, quando ameaçou a avó e a mãe.
Ele já havia sofrido uma tentativa de homicídio em setembro de 2014, quando um adolescente perfurou as costas dele com golpes de chave de fenda.
Fabrício Batista já havia sido detido aos 15 anos por ameaças à mãe e à avó (Foto: Facebook/Reprodução)Fabrício Batista já havia sido detido aos 15 anos por ameaças à mãe e à avó (Foto: Facebook/Reprodução)

Reajuste dos preços de remédios poderá ser de até 7,7%, diz governo


Os remédios poderão ficar mais caros a partir desta terça-feira (31) em todo o país. A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamento (CMED) fixou em até 7,7% o ajuste máximo permitido este ano aos fabricantes na definição do preço dos medicamentos.

A decisão foi publicada no "Diário Oficial da União" desta terça-feira.

A regulação é válida para um universo de mais de 9.000 medicamentos e os ajustes são autorizados em três níveis, conforme o perfil de concorrência dos produtos.

O nível 1, que tem o maior percentual de reajuste, inclui remédios como omeprazol (gastrite e úlcera); amoxicilina (antibiótico para infecções urinárias e respiratórias). No nível 2, cujo percentual é de 6,35%, estão, por exemplo, lidocaína (anestésico local) e nistatina (antifúngico). No nível 3, que tem o menor índice de aumento, 5%, ficarão mais caros medicamentos como ritalina (tratamento do déficit de atenção e hiperatividade) e stelara (psoríase).

A autorização para reajuste leva em consideração três faixas de medicamento, com mais ou menos participações de genéricos. O reajuste segue a lógica de que nas categorias com mais genéricos a concorrência é maior e, portanto, o reajuste autorizado pode ser maior.

O ajuste de preços considera a inflação acumulada em 12 meses até fevereiro, calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e que ficou em 7,7%. Em 2014, o reajuste máximo autorizado foi de 5,68%.

Secretário de Turismo de Ilhéus destaca Chapada Diamantina em sua página no Face


E promova-se a velha máxima: casa de ferreiro, espeto de pau. Interino no cargo de secretario municipal de Turismo de Ilhéus desde novembro do ano passado, Paulo Atto destaca na "Linha do Tempo" do seu facebook, as belezas da... Chapada Diamantina.

Vá lá que esta paisagem seja a sua preferência pessoal. Mas no comando da pasta em Ilhéus é, no mínimo, politicamente correto que "privilegiasse" a cidade que, teoricamente, tem a missão de promover. E recebe por isso.

Acumulando a função de secretário de Turismo com a de Secretário de Cultura, Paulo Atto não conseguiu até o momento se integrar aos projetos da cidade. Uma fonte informa que é um dos secretários que mais viajam para Salvador, onde reside a família.

Suas ações à frente das pastas são questionáveis. O Teatro desde o início do governo está fechado para uma reforma que ainda não conseguiu ser concluída. Ao longo deste período tentou por várias vezes "pongar" nos projetos do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) como se fossem do próprio governo.

No carnaval, aquele carnaval que ele fez este ano, chegou a questionar a qualidade da equipe que tinha de trabalhar. Pensou em substituí-la. E o pior. Tem espírito perseguidor. Várias reuniões com a equipe já foram feitas para exigir saber quem é a fonte que passa informações da sua gestão para este site.

A mais recente perda da cidade foi o Aleluia Ilhéus, cancelado por falta de iniciativa. O governo fala em iniciativa privada. A oposição, em iniciativa do próprio governo.

Fora isso, sabe-se que, ultimamente, Atto tem tentado de tudo para desqualificar o nome mais técnico que a Secretaria de Turismo tem.

Vamos preservar o nome, apenas em respeito à vítima.

jbo

Cães de rua vão a funeral de mulher que os alimentava

Cães de rua foram ao funeral de uma mulher no México para prestar suas homenagens, segundo informações publicadas pelo Daily Mail. De acordo com a publicação, a senhora, que morreu no início deste mês após enfrentar uma doença, era conhecida pelo carinho com os animais e todas as manhãs alimentava os cães e gatos de rua que apareciam na porta de sua casa.

De acordo com a publicação, a mulher costumava andar pelas ruas com um saco de comida para tratar dos animais abandonados. Os familiares ficaram surpresos quando os cães apareceram no local onde o corpo da mulher era velado. Trabalhadores da casa funerária teriam afirmado que nunca tinham visto aqueles animais antes
.

Idosa alimentava os animais de rua todos os diasFoto: Daily Mail / Reprodução

Os familiares, percebendo que os cães tinham ido prestar a última homenagem, liberaram a entrada dos animais, que se colocaram pacificamente no chão perto do caixão da mulher. Os cães ainda teriam formado uma procissão fúnebre atrás do caixão. Eles só deixaram o local quando o corpo da idosa estava sendo preparado para cremação
.

LEGISLATIVO ESTADUAL Assembleia ignora crise e vai reajustar verba parlamentar



Um dia depois de a Câmara aprovar um pacotão de reajuste no valor dos benefícios dos deputados federais, a Assembleia Legislativa do Paraná decidiu seguir o mesmo caminho. A partir de abril, os deputados estaduais terão mais dinheiro para gastar na contratação de assessores comissionados e nas despesas para custear o mandato – com combustível, telefone, alimentação. O porcentual dos reajustes ainda não está definido. Se os índices forem os mesmos aplicados em Brasília, o custo será de quase R$ 11 milhões a mais por ano aos cofres públicos do Paraná, que passam por graves dificuldades financeiras.

Atualmente, cada um dos 54 deputados estaduais tem à disposição R$ 78.525 mensais para contratar até 23 funcionários comissionados. Caso se apliquem os mesmos 18% − correspondente à inflação acumulada de julho de 2012 a janeiro deste ano − definidos pela Câmara, a verba de gabinete iria para R$ 92,6 mil no estado. Isso geraria um acréscimo mensal de R$ 763,2 mil e anual de R$ 9,15 milhões para o poder público.Na Câmara, foi aprovado na quarta-feira (25) reajuste de 18% na verba para os deputados contratarem funcionários e de 8,7% no chamado “cotão” para o pagamento de despesas do mandato – além da volta do fornecimento de passagens para os cônjuges dos parlamentares se deslocarem do estado de origem à capital federal (leia ao lado).

Já a verba de ressarcimento na Assembleia está estipulada atualmente em R$ 31,4 mil. Esse recurso serve para reembolsar os parlamentares por gastos decorrentes do mandato, com correio, passagens aéreas, consultorias, etc. Tomando como base o reajuste de 8,7% aplicado em Brasília, a verba indenizatória ficaria em R$ 34,2 mil. O impacto seria de R$ 147,8 mil por mês e de R$ 1,77 milhão ao ano.

Justificativa

Presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB) defendeu a majoração nas verbas de gabinete e de ressarcimento. Segundo ele, a medida é “praticamente automática” ao aumento definido pela Câmara e seria“natural”, uma vez que os gastos para custear o mandato subiram desde o último reajuste. A última vez que a verba para contratar assessores aumentou no Legislativo paranaense havia sido em maio de 2012, quando era de R$ 60,1 mil. Já a verba indenizatória foi reajustada em janeiro de 2012, quando o limite era de R$ 27,5 mil. “Isso se referiu à inflação de 2009 e 2010. Na prática, há quatro anos que não se aplica a correção”, argumenta Traiano. “Uma vez reajustada a verba em Brasília, isso é automático e tem de acontecer na Assembleia.” O tucano disse que definirá os porcentuais de aumento em conjunto com a Mesa Diretora e os demais deputados.

Partido do Servidor Público e Privado pede registro do estatuto no TSE

O presidente da legenda em formação denominada Partido do Servidor Público e  Privado (PSPP), Jair Agostinho de Andrade, apresentou pedido de registro da agremiação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  O relator do pedido de registro é o ministro Luiz Fux. Junto ao pedido, o partido afirma ter anexado o programa e o estatuto partidário; a certidão do cartório de registro civil da pessoa jurídica; e certidões fornecidas pelos cartórios eleitorais que comprovam o apoiamento mínimo de eleitores. 
Criação de partido – Atualmente, o Brasil conta com 32 partidos políticos devidamente registrados no TSE. As regras para criação de novas legendas são determinadas pela Resolução do TSE nº 23.282/2010.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Soldado da PM-BA e esposa morrem em acidente na BR-020, em Goiás




Um soldado da Polícia Militar da Bahia e esposa morreram em acidente na BR-020, em Goiás, na manhã deste domingo (29), perto da cidade de Formosa. Segundo colegas da 30ª Companhia Independente de Polícia Militar (Santa Maria da Vitória), onde ele era lotado, o soldado Joselino Dias Pereira estava de férias e viajava com a esposa, a filha e o pai.

Segundo a PM, um caminhão baú fez uma ultrapassagem indevida e atingiu o carro do PM de frente. O veículo ainda capotou e saiu da pista. A Polícia Rodoviária Federal deteve o caminhoneiro, que foi conduzido à delegacia de Formosa.

A filha do PM e o pai tiveram ferimentos leves. Ele e a esposa no entanto não resistiram aos ferimentos. O soldado trabalhava e morava em Tabocas do Brejo Velho, área da 30ª CIPM. Ele se formou na turma de 2008 da PM.

Os corpos do PM e da esposa ainda estão em Goiás, mas devem ser transferidos para a Bahia hoje. Não há informação do enterro do casal. Em nota, a PM-BA lamenta a morte do soldado.
Carro saiu da pista depois de ser atingido por caminhão que fazia ultrapassagem
(Foto: Reprodução)

POLICIA PROCURA O ASSASSINO DE ALINE


Moça de 23 anos, identificada como Aline Miranda, foi brutalmente assassinada na cidade de Jequié, o corpo foi encontrado na noite de sábado , ela era conhecida conhecida como Manga de Elza, morava próximo ao bairro Caixa D’Água, Aline estava com a cabeça raspada, rosto desfigurado e varias perfurações à bala em todo corpo. O crime chocou a população. Foi informado pelo delegado da Polícia Civil, Cristiano Mangueira, que conduz as investigações, que a jovem estava desaparecida há dois dias. De acordo com o delegado, a família de Aline Miranda foi ouvida no sábado à noite e a suspeita é de que o crime tenha sido cometido por um traficante, que teria sido liberado recentemente do Conjunto Penal e se relacionou com a jovem.Disse que existe a possibilidade de ter sido vingança.

PROFESSOR DA UESC É BALEADO POR TRAFICANTES DE DROGAS EM ILHÉUS

O professor Paulo Sávio, da área de computação da Uesc (Universidade Estadual de Santa Cruz), foi baleado, na Sapetinga, bairro da zona sul de Ilhéus.
O atirador efetuou um disparo de revólver, que atingiu o maxilar do docente. Com o impacto, Sávio perdeu alguns dentes e foi levado para o Hospital Regional.
Após uma pequena cirurgia, ele foi encaminhado ao Hospital Calixto Midlej, em Itabuna, onde concluirá o tratamento. Segundo informações de funcionário do Regional de Ilhéus, o estado de saúde do professor é estável. Informações do Blog de Ilhéus.

SINDICATO REPUDIA DESCASO DE JABES EM RELAÇÃO À DENGUE

Imagens: SINDIACS/ACE e José Nazal/Catucadas.
O Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Sul da Bahia (SINDIACS/ACE) divulgou nota de repúdio ao que classifica como “descaso” e “falta de compromisso do prefeito Jabes Sousa Ribeiro em relação ao combate à epidemia de dengue” que assola Ilhéus. 

“O Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Sul da Bahia (SINDIACS/ACE) vem, de público, formalizar veemente repúdio ao descaso e à falta de compromisso do prefeito de Ilhéus, senhor Jabes Sousa Ribeiro, em relação ao combate à epidemia de dengue que se alastra na história cidade baiana.
O prefeito mantém uma reduzida equipe de combate às endemias (apenas 65 profissionais), que não consegue dar conta da demanda do município, além de sobrecarregar os agentes. Em 2013 o SINDIACS/ACE protocolou solicitação para ampliação do quadro de servidores no combate à dengue, porém o prefeito e o secretário de saúde não atenderam ao pedido do sindicato e às necessidades da população de Ilhéus, que desde então está exposta aos riscos da grave doença.
Desde o início do seu mandato, o prefeito Jabes Ribeiro tem dispensado um tratamento desrespeito, e até truculento, à direção do SINDIACS/ACE, recusando-se a dialogar e/ou negociar com o sindicato. Com tal comportamento, o prefeito tenta fragilizar a organização dos agentes comunitários e agentes de combate às endemias, mas também expõe de forma clara para toda a sociedade o tamanho do compromisso de sua gestão com a população de Ilhéus: nenhuma!
O SINDIACS/ACE reafirma seu compromisso com os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias de Ilhéus. Não nos curvaremos diante nenhum gestor truculento e sem compromisso com a melhoria da qualidade de vida daqueles por quem deveria zelar.”

TIROS E ASSASSINATO GERAM MEDO EM CASTELO NOVO

“Meu filho está em estado de choque”, diz morador de Castelo Novo, distrito da zona rural de Ilhéus.
Um morador do distrito de Castelo Novo, zona rural de Ilhéus, nos escreveu via WhatsApp sobre os momentos de tensão que sua comunidade viveu ontem (24).
Segundo ele, a confusão começou por volta das 17 horas “com muito tiro”. Uma pessoa ainda não identificada foi baleada e morta no início da noite, às 19 horas. “Estamos com medo dessa violência. Meu filho está em estado de choque. Até quando vamos conviver com essa situação? A gente está com medo de sair na rua e receber uma bala perdida. Acabou a paz de Castelo”.

correiodoestadobahia

Presidente da Guiné reforça alerta de emergência contra ebola por 45 dias



O alerta de emergência de saúde por causa do ebola na Guiné foi reforçado neste domingo pelo presidente Alpha Condé. O alerta permanecerá por mais 45 dias em cinco departamentos e na capital, Conacri. O presidente do país, que foi o epicentro da epidemia, lembrou aos cidadãos que desde que a emergência sanitária nacional foi declarada, em 13 de agosto de 2014, 1.880 guineanos dos 3.478 contaminados pelo vírus morreram. A epidemia de ebola foi descoberta há um ano na Guiné, de onde o vírus se propagou rapidamente para Libéria e Serra Leoa, provocando mais de 10 mil mortes nesses três países. O presidente ainda pontuou que a situação melhorou, mas que o que "ainda falta fazer é mais difícil do que o que já fizemos". Condé ainda salientou que as precauções indispensáveis contra o ebola diminuíram e estão sendo "cada vez menos seguidas". Para ele, esse tipo de negligência tem acontecido "no coração" do sistema de saúde da Guiné, em referência a um quarto de hospital e várias clínicas privadas que estavam infectadas pelo vírus. O presidente explicou que a epidemia se deslocou para o litoral do país, rumo aos departamentos de Forécariah, Coyah, Kindia, Dubréka e Boffa, uma região densamente povoada, onde o vírus é ainda mais um "risco real" para a saúde do país. A emergência sanitária será reforçada durante 45 dias, com adoção de medidas rigorosas. Poderão ser necessário adoção de medidas de confinamento e contenção para garantir o atendimento sanitário para os infectados. A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou esta semana que começou a aplicar uma vacina teste contra o ebola nos moradores de uma das áreas da Guiné mais afetadas pela epidemia, o que servirá para determinar a eficácia da droga.

'Dilma pode ser afastada por crime comum', diz ex-ministro da Justiça




Ex-ministro da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso, o advogado Miguel Reale Júnior afirmou, em entrevista à revista Isto É, que a presidente Dilma Rousseff (PT) pode ser afastada do cargo caso fique comprovado que teve conhecimento do esquema de corrupção que operava na Petrobras, no período em que presidiu o Conselho de Administração da estatal - diferente do que é sustentado pelo atual ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Reale explica que caso seja "enquadrada num crime comum", Dilma será processada no Supremo Tribunal Federal (STF) com a autorização da Câmara dos Deputados. "Se condenada, perderia o mandato como qualquer outro político. Resta examinar se existem elementos mostrando que ela foi omissa ou conivente ao manter a diretoria", disse o ex-ministro. Citada em depoimentos de delação premiada da Operação Lava Jato, Dilma teve os pedidos de investigação arquivados pelo Procurador Geral da Republica, Rodrigo Janot, sob a alegação de que ela não poderia ser investigada no exercício do mandato por episódios ocorridos antes de assumir o cargo de presidente. "A Constituição diz que o presidente não pode ser responsabilizado por atos estranhos às suas funções, porém atos de prevaricação – como o que ocorreu na Petrobras – não seriam estranhos à função", defendeu Reale.

Padre é afastado do sacerdócio após aparecer nu em fotos divulgadas no WhastApp


A Diocese de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, informou nesta sábado (28) o afastamento de um padre que teve fotos em que aparece nu divulgadas no WhastApp, aplicativo de troca de mensagens pela internet. De acordo com os bispos responsáveis pela Igreja local, as fotos teriam sido divulgadas por uma mulher que declarou ter se relacionado com o padre de 40 anos pelo menos três vezes através de redes sociais. "Estamos investigando a gravidade do assunto, mas apenas o ato dele ter tirado a foto já é matéria contra o mandamento da Igreja Católica, constitui crime e exige punição", afirmou o Bispado de Campos dos Goytacazes. Segundo o site G1, os moradores da cidade de Miracema, no Noroeste do Rio de Janeiro, ficaram "chocados" com as fotos, que começaram a circular na última semana.

Na Rússia, brasileira divide cela com prostituta e homicida após visto ter expirado

Na Rússia, brasileira divide cela com prostituta e homicida após visto ter expirado

Natural de São Paulo, a empresária Gisane Grillot, de 37 anos, ficou presa durante 34 dias em Kursk, no sul da Rússia, após ultrapassar em nove dias o período do visto. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo deste sábado (28), Gisane conta que dividiu a cela com uma prostituta e uma condenada por homicídio. Ela foi visitar a filha de 19 anos que estuda medicina no país e quando se dirigiu ao Aeroporto de Moscou para retornar ao Brasil foi barrada pela polícia russa. "Deram uma multa de 3.000 rublos [R$ 170] e me mandaram procurar o consulado brasileiro, dizendo que eu precisava de visto de saída", contou a empresária, que procurou os serviços do consulado, mas não obteve sucesso. Gisane foi ouvida em audiência pela Justiça da Rússia e acabou condenada com 10 dias de detenção - no 13º dia ela descobriu que não seria liberada porque tinha que receber uma cópia da sentença em português. "A juíza me fez quatro perguntas: meu nome, se eu era do Brasil, por que eu tinha atrasado e se eu tinha ciência do meu erro. [...] Tudo durou dois minutos. Ela me declarou culpada", narrou a brasileira ao jornal Folha de S. Paulo. O ministro conselheiro da Embaixada do Brasil em Moscou, Miguel Griesbach de Pereira Franco, disse que a prisão de Gisane Grillot não foi ilegal. Segundo ele, a empresária violou dois dispositivos da lei russa. Gisane conseguiu liberação após seu marido, que é advogado, fazer uma reclamação na ouvidoria do Itamaraty. No Facebook, ela agradeu o apoio de familiares e amigos e sinalizou que já está no Brasil.

Gisane Grillot se sentindo agradecida
Obrigada de coração por todas as mensagens e o carinho!!!
Não vou conseguir responder a cada um individualmente neste momento, mas foi muito bom receber todo este carinho, vocês serão sempre Especiais pra mim, apesar de tudo que aconteceu no final, tive ótimos momentos e foi muito bom conhecer cada um de vcs em Kursk.
Já estou sim no Brasil, estou bem, vou descansar este final de semana e depois prometo contar tudo o que aconteceu, com as minhas palavras, independente das entrevistas e jornais!!!
Um beijo e se cuidem!!!

Jornalista Beatriz Thielmann, da TV Globo, morre em São Paulo



A jornalista Beatriz Thielmann, da TV Globo, morreu em São Paulo neste domingo (29). A repórter tinha 63 anos e lutava contra um câncer. Ela deixa dois filhos e dois netos.

Em nota, a Rede Globo diz: "Para os colegas, a perda é irreparável. A direção da Globo ressalta que Beatriz era uma profissional brilhante e uma colega de trabalho sem igual".

Com mais de 30 anos de carreira, Beatriz Theilmann cobriu importantes momentos do país, como a promulgação da Assembleia Nacional Constituinte, em 1988, a eleição e morte de Tancredo Neves, a implantação do Plano Cruzado, a Eco-92, os Jogos Pan-Americanos e a visita do Papa Francisco ao Rio.

A primeira escolha profissional foi o curso de direito, mas, depois de dois anos, trocou pelo de jornalismo. No final de 1982, Beatriz ficou sabendo que a Globo abriria uma vaga de editor de texto. Entrou para o estágio e acumulou duas funções. Uma no jornal impresso e outra na TV. Na Globo, passou por Bom Dia Brasil, Jornal da Globo, Jornal Nacional, Globo Repórter, além da GloboNews. Cobriu diversas áreas, entre cidade, economia e política.
Beatriz Thielmann (Foto: Renato Velasco/TV Globo)Beatriz Thielmann tinha 63 anos (Foto: Renato
Velasco/TV Globo)


Beatriz Helena Monteiro da Silva Thielmann foi a primeira repórter da TV Globo a entrevistar Fidel Castro, em 1987. Ela viajou junto com o ministro das Relações Exteriores na época, Abreu Sodré, e mais uma equipe de sete jornalistas e colunistas. Era a única repórter de televisão. A jornalista também acompanhou, por quase 20 dias, uma viagem do então presidente da República, José Sarney, à União Soviética e ao Leste Europeu.

Em 2003, escreveu o livro “De mulheres para mulheres” com a médica Odilza Vidal, contando o que a medicina apresentava de novo para a vida da mulher depois dos 40 anos. Beatriz também roteirizou e dirigiu dois documentários. Um foi “O Bicho Dá. O Bicho Toma”, em 2005, a convite da ONG Renctas, que luta pela preservação dos animais silvestres. O outro foi em 2007, “Vento Bravo”, documentário sobre a história musical de Edu Lobo, que dirigiu em parceria com a jornalista Regina Zappa.

VEJA ABAIXO ALGUMAS REPORTAGENS DE BEATRIZ THIELMANN

Nova Constituição (1988)

Morte de Oscar Niemeyer (2012)

Beatriz Thielmann fala sobre a profissão de jornalista

Ex-prefeito é acusado de oferecer suborno de dentro da cadeia a vítimas



Em janeiro do ano passado, o Fantástico mostrou um caso estarrecedor. Meninas de nove a quinze anos vítimas de um grupo de pedófilos chefiado pelo então prefeito da cidade de Coari, no Amazonas. Ele foi condenado pelo crime e está preso. Nesta semana, o Ministério Público apresentou nova denúncia contra o agora ex-prefeito da cidade. Desta vez, ele é acusado de oferecer suborno e ameaçar de morte as testemunhas, de dentro da cadeia.

“Seria um valor de R$ 100 mil para cada. Ou a gente aceitava o dinheiro ou ia começar a morrer alguém da nossa família’, conta uma das vítimas.

Quem está falando é uma jovem de Coari, cidade a nove horas de barco de Manaus, no interior do Amazonas. Não é a primeira vez que ela fala ao Fantástico. Em janeiro de 2014, ela deu esse depoimento à repórter Giuliana Girardi.

“Ele me levou para o quarto e me estuprou. Eu tinha dez anos. Ele é um monstro”, disse a jovem na época.

O homem de quem a jovem fala é o ex-prefeito de Coari: Adail Pinheiro. Adail foi preso em fevereiro do ano passado, depois que o Fantástico denunciou a rede de exploração sexual de menores chefiada por ele. E terminou condenado a 11 anos e dez meses de prisão, em novembro.

O ex-prefeito Adail Pinheiro cumpre pena em Manaus, em um batalhão da Polícia Militar. Segundo o Ministério Público, foi do local que o ex-prefeito mandou ameaçar e oferecer dinheiro para que as testemunhas mudassem a versão do crime. Pelo menos duas mulheres da mesma família, estupradas por Adail na infância, foram convencidas a mudar seus relatos.

“A gente receberia 100 mil para retirar a acusação do Adail ou então iria começar a morrer gente", conta uma das vítimas.

"O dinheiro só seria passado no dia do julgamento. Eu estava ameaçada, restringida de pedir ajuda até para minha família", conta outra vítima.

"Não queria ver um banho de sangue. Deixaram nas nossas mãos. Ou vocês aceitam o dinheiro que eles estão oferecendo ou vai morrer pessoas. E se eu pudesse fazer alguma coisa para não morrer pessoas, eu faria. Eu não tinha escolha”, conta a vítima.

A outra mulher também falou ao Fantástico no ano passado. O depoimento é assustador.

“Eu ficava brincando no barco enquanto minha mãe estava trabalhando. Ele me estuprou dentro do barco mesmo. E hoje em dia ele quer a minha filha”, contou a vítima na época.
Fantástico: Qual a idade dela?
Vítima: Onze anos.

De acordo com as investigações, o plano do ex-prefeito Adail Pinheiro e do filho dele era esconder as testemunhas da família, dos amigos, da imprensa e do Ministério Público. Para isso, alugaram dois apartamentos em Manaus. Os dois imóveis ficam no mesmo prédio, em um bairro nobre. Pequenos, mas confortáveis, com vista para a Arena da Amazônia. O aluguel e todas as despesas eram pagas pela quadrilha comandada por Adail Pinheiro, segundo o Ministério Público.

Delegado: Quem deu esse dinheiro para você?
Vítima: Foi Adailzinho, junto com o Fabrício.

Adailzinho é o filho do ex-prefeito. Fabrício é o advogado dele, Fabrício de Melo.

Fantástico: Qual o papel do filho do Adail?
Fábio Monteiro, procurador-geral de Justiça/AM: Como o Adail se encontrava preso, o filho do Adail ele entrou no trabalho de articulação. A estratégia inicial era mudar o depoimento na própria ação penal.

Ou seja, procurar a Justiça diretamente. O desembargador responsável pelo caso, no entanto, não aceitou que os depoimentos fossem alterados. Com isso, o grupo mudou de estratégia. Uma advogada que segundo o Ministério Público seria ligada a Adail, Elizabeth Cavalieri, levou as duas vítimas para um cartório. O objetivo era deixar registrado que elas teriam mentido sobre a acusação de estupro.

Delegado: Quem foi que orientou vocês a falarem isso?
Vítima: Foi a Doutora Elizabeth. Mas só que a gente não falou nada, ela estava com um rascunho e ela mesma ditou.
Delegado: Depois vocês só assinavam?
Vítima: Sim.

Uma das vítimas gravou escondido a advogada ditando a declaração no cartório. De acordo com o Ministério Público, essa é a voz de Elizabeth Cavalieri: “A declarante desejou expor que a denúncia inicial não foi verdadeira”, diz a gravação.

Delegado: Você confirma todos os depoimentos prestados anteriormente?
Vítima: Da minha boca nunca saiu que isso era mentira e sim da boca da própria advogada. Eu estava sendo coagida naquele momento. Não tive outra opção, não.

O esquema de suborno e ameaças foi revelado ao Ministério Público por um parente das vítimas. Foi ele quem convenceu as duas a contarem a verdade à Justiça. Essa mesma testemunha disse que o ex-prefeito de Coari chegou a fazer várias reuniões no gabinete do comandante do Batalhão da PM.

Fantástico: Coronel, o ex-prefeito de Coari tem algum benefício, algum privilégio dentro do batalhão?
“A partir de janeiro de 2015, o novo comando da corporação, quando assumiu essa gestão, tem a afirmar que então não há nenhum privilégio ao ex-prefeito Adail Pinheiro. Nós não temos como afirmar o que aconteceu no passado, teremos que investigar, teremos que apurar”, diz o tenente coronel Willer dos Santos Abdala, diretor de comunicação da PM/AM.

“Nós estamos pedindo a transferência do prefeito para o sistema prisional organizado pela Secretaria de Justiça”, destaca o procurador-geral.

O Ministério Público denunciou, na última quinta-feira (26), o ex-prefeito Adail Pinheiro, seu filho Adailzinho e os dois advogados, Fabrício de Melo e Elizabeth Cavalieri por falsidade ideológica, uso de documento falso, corrupção ativa de testemunha e formação de quadrilha. Fabrício falou por telefone.

“É uma armação de cunho político. O prefeito está em uma cela, essa cela passa por revista quase que todo dia ou dia sim, dia não. Então essa história de que de dentro do presídio ele comande alguma coisa é invencionice”, diz Fabrício de Melo, parente advogado de Adail Pinheiro.

Fantástico: De acordo com a denúncia, o senhor teria participado desse esquema.
Advogado: Eu não tomei conhecimento dessa denúncia, isso para mim é uma novidade. Eu refuto integralmente.

A advogada Elizabeth Cavalieri foi procurada no endereço que consta na denúncia, mas não havia ninguém no local. Ligamos no telefone dela. Procuramos o filho de Adail Pinheiro no endereço que consta na denúncia.

“Não tem ninguém em casa hoje, agora, no momento”, disse uma mulher.

Também tentamos por telefone. Desde a saída de Adail Pinheiro, Coari já teve outros quatro prefeitos. As denúncias de pedofilia e de corrupção causaram uma onda de protestos. Igson Monteiro, que era vice-prefeito de Adail e assumiu a cidade após sua prisão, teve a casa incendiada.

“A cidade está completamente sem comando. A sensação de insegurança que ocorre dentro daquele município gera um temor absurdo que tem reflexos sem sombra de dúvidas para a população”, destaca o procurador-geral Fábio Monteiro.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Thales Farias